Ticker

6/recent/ticker-posts

Publicidade

Sem novidades, "Bom Dia & Cia" vira um "canal Viva para crianças"

Série animada de O Máskara

Nesta semana, li a boa análise escrita por Thiago Forato para o site NaTelinha acerca do atual momento do Bom Dia & Cia. Resumidamente, o crítico aponta que o infantil se tornou uma “ilha” dentro da programação da emissora, ao receber de uma revista eletrônica e entregar para um programa de fofocas, e que, sem nenhum conteúdo atrativo, enfrentava baixa audiência e faturamento zero. Ou seja, não tem qualquer motivação para existir.

Ele tem razão. O TELE-VISÃO sempre defendeu a ideia de que o SBT servia como alternativa aos demais canais ao insistir com o Bom Dia & Cia, além de formar seus futuros espectadores. No entanto, esta é uma ideia que não mais existe. Pela simples razão de o Bom Dia & Cia, hoje, estar completamente sucateado e não mais desperta o interesse das crianças.

Sem apresentador ou conteúdo próprio desde o afastamento de Silvia Abravanel, o programa virou um amontoado de desenhos costurados por clipes da Galinha Pintadinha. Podemos dizer então que a Galinha Pintadinha é a atual apresentadora do Bom Dia & Cia?... Mas o fato é que o Bom Dia, hoje, é uma longa faixa de animações.

Isso não seria de todo grave se considerarmos que, desde seu início, o Bom Dia & Cia se sustentou com os desenhos. Mesmo o programa tendo apresentadoras e um conteúdo didático, sempre foram os desenhos as grandes atrações. São eles o chamariz do público. Porém, o que se vê hoje é um apanhado de desenhos ultrapassados, que em nada dialogam com as crianças.

Várias das animações exibidas no Bom Dia & Cia atualmente são desenhos da década de 1990. O Máskara e Ace Ventura, séries animadas baseadas em filmes de quase 30 anos atrás, surgem em dobradinha na atração. A série Os Garotinhos, de 1938, também passa por ali. Do início da década de 2000, surgem Super Choque ou Projeto Zeta. Animações bacanas, sem dúvidas, mas… a criança de hoje gosta disso? Na verdade, o Bom Dia & Cia parece querer se tornar um “canal Viva para crianças”, exibindo desenhos que só interessam aos saudosos que cresceram nos anos 1990 e hoje são “trintões” fãs de animações.

A distribuição de desenhos animados atualmente está mais pulverizada. As novas animações estão sendo feitas para o streaming, e é raro uma delas pular para um canal de TV convencional. Canais infantis pagos ainda lançam novidades, mas parece que não há grande interesse de emissoras abertas em adquiri-los, provavelmente porque não haverá retorno financeiro. Por isso mesmo, repito aqui a pergunta feita por Thiago Forato no NaTelinha: vale a pena insistir num infantil que não dá audiência e nem faturamento?

André Santana

09/09/2021

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Fica uma ideia: Investe-se num programa mais novo para os dias de semana, com desenhos mais novos e, no sábado, continuam com os clássicos.

    Acho interessante o SBT ter uma "contra programação" com os desenhos, mas seria bom tentar melhorar a atração e deixá-la com uma imagem mais atual.

    ResponderExcluir
  2. Cara uma coisa desenhos que não agradam as crianças? Eu vejo um monte de crianças no insta do Bom Dia pedindo desenhos clássicos,aliás os clássicos elevam a audiência,coisa que os desenhos atuais não fazem só derrubam,inguem gosta dos desenhos atuais,nutellas,bobos e sem nenhuma mensagem positiva pra passar pras crianças,esses haters não se cansam né aff

    ResponderExcluir

Publicidade