sábado, 28 de março de 2020

Reprise de "Apocalipse" é bola fora da Record

capeta de jaqueta

Assim como a Globo, a Record também se viu obrigada a paralisar a produção de suas novelas. Por isso, Amor Sem Igual será interrompida em breve. Para tapar o buraco, a solução também virá inspirada da concorrente, com a escalação de uma reprise. Até aí, tudo bem. Mas a emissora errou feio na escolha do título que vai reexibir: Apocalipse. Nada menos que uma das piores novelas da história da emissora.

Primeira trama contemporânea da fase bíblica da dramaturgia da emissora, Apocalipse, como o nome sugere, fala sobre o fim do mundo. A trama narra a ação do anticristo Ricardo (Sergio Marone), reencarnação da besta, que dá início à destruição mundial por meio de desastres naturais, doença, guerra e fome. Uma trama forte e ousada, mas que não funcionou na prática. O excesso de personagens, a trama confusa e o ataque às religiões adversas geraram muitas críticas e afastaram o público, fazendo Apocalipse ter o pior desempenho dentre as novelas bíblicas do canal, estancando uma fase de sucesso. Além disso, interferências da cúpula da Igreja Universal (leia-se Cristiane Cardoso, filha de Edir Macedo) irritou a autora Vivian de Oliveira, que deixou a trama e o canal.

Ou seja, Apocalipse, por si só, tem um histórico que a coloca como uma péssima escolha para reprisar. Afinal, a Globo escalou apenas sucessos para ocupar seus horários de novela. Por que a Record não fez o mesmo? Com novelas como Vidas Opostas, Prova de Amor ou Amor e Intrigas (entre tantas outras) no acervo, por que recorrer a um fiasco deste tamanho?

Sabemos a resposta. Trata-se de puro oportunismo da emissora. Num momento em que o mundo vive a apreensão de uma pandemia, o canal sacará de sua cartola uma novela que fala justamente sobre o fim do mundo, tendo a doença como um dos “cavaleiros do apocalipse”. Ou seja, é tudo o que o público não precisa assistir agora. E não estranhem se a igreja começar a capitalizar em cima. Fatalmente acontecerá. Vai vendo.

Mas me parece que a tal estratégia alarmista do canal pode ser um tiro no pé. Apocalipse é uma produção (muito) ruim. E seguirá sendo ruim, mesmo com uma pandemia acontecendo. Pode até ser que a audiência seja melhor, afinal, há mais pessoas em casa assistindo televisão. Porém, a possibilidade de Apocalipse repetir o fiasco (ou talvez até ampliá-lo) é bastante grande.

André Santana

10 comentários:

  1. Estão aproveitando que o fim esta em voga já tantos depoimentos de pastores relatando o fim que e capaz de fazer sucesso

    ResponderExcluir
  2. Eae André.
    Confesso que a única novela que tenho visto um pouco é Amor sem Igual, justo agora que estava me apagando a trama, ela vai ser paralisada, mas o mais bizarro é que a reprise de Apocalipse só irá começar praticamente no fim de abril...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que Amor Sem Igual tinha uma boa frente. Acho que a trama tinha que ser substituída por uma reprise de uma história romântica, e não catastrófica (em todos os sentidos).

      Excluir
  3. Desserviço! Acredito tbm que Vidas Opostas seria uma boa opção e porque não a ótima Cidadão Brasileiro que nunca foi reprisada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querem lucrar com esse pavor e aproveitar para evangelizar.muito pesada essa trama

      Excluir
    2. Verdade, Miguel. É puro oportunismo! Filippe, bem lembrado, Cidadão Brasileiro é um novelão! Aliás, está em reprise na Rede Família, que pertence à Record.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha, era só um teste, André, pois não estava conseguindo comentar no blog, dei até uma sumida por isso.

      Excluir