sábado, 21 de setembro de 2019

"A Fazenda" estreia nova temporada em ritmo de "Nova Chance"

"Tem uma cobra na minha bota!"

Em 2017, depois de mais de um ano fora do ar, a Record voltou a apostar em A Fazenda. Na época, para dar um ar de novidade a este retorno, a emissora lançou A Fazenda – Nova Chance. Era uma nova chance para o próprio reality, que andava cambaleante na audiência. E, também, uma nova chance aos participantes, todos figuras já vistas em outros reality shows, da Record e de outras emissoras.

Pois a nova temporada de A Fazenda, que estreou na última terça-feira, 17, não se chama Nova Chance, mas bem que poderia. Afinal, a nova edição trouxe nomes como Andréa Nóbrega, Túlio Maravilha, Tati Dias, Diego Grossi, Jhenyfer Dulz (a Bifão), Lucas Viana, Drika Marinho e Hariane Almeida. Em comum? Todos já estiveram em realities, da Record ou não.

Túlio, Diego e Drika são figurinhas do Power Couple, enquanto Tati e Bifão vieram diretamente do De Férias com o Ex, da MTV. Da MTV também veio Lucas Viana, que participou do Are You The One?. Já Hari é cria do BBB, enquanto Andréa Nóbrega marcou presença no saudoso Mulheres Ricas, da Band. Guilherme Leão, Arícia Silva, Rodrigo Phavanello, Sabrina de Paiva, Thayse Teixeira, Netto Rodrigues, Phellipe Haagensen e Viny Vieira completam o time.

No entanto (e felizmente), A Fazenda não é dependente de personagens famosos. É a mistura das diferentes personalidades em busca de um lugar ao sol que garante o sucesso do programa. Neste início, o grupo mostrou ter potencial, distribuindo alfinetadas em meio às inevitáveis promessas de amizade eterna. Em suma, é um elenco que deve render. Nos primeiros episódios, Andréa Nóbrega já despontou como protagonista, rendendo momentos de humor involuntário com seu jeito, digamos, “peculiar”, e que vem sendo fortalecida com a rejeição que outros participantes demonstraram para com ela.

O que se nota é que, depois de muito bater cabeça, a Record conseguiu reinventar A Fazenda. O novo apresentador Marcos Mion trouxe o primeiro grande frescor, ao ser, de longe, o melhor âncora que já passou por ali. Mion comprova que já pegou o programa para si. O apresentador esteve excelente em seus momentos em cena, sobretudo na estreia, na interação ao vivo com os demais participantes. Em alguns momentos, participantes o chamaram de Gugu ou de Bial. E Mion, sem perder a piada, se apresentou como Tiago Leifert. É justamente esta capacidade de levantar a bola e improvisar quando surge a oportunidade que caracteriza um bom apresentador. Deste modo, Marcos Mion já fincou sua marca por ali. A Fazenda já é dele.

Além disso, a direção do programa parece ter adquirido um know-how interessante no momento de escalar o elenco. Há um nítido esforço para juntar um elenco o mais variado possível. Não basta apenas ter grau de fama: a mistura de personalidades é que garante o conflito e, consequentemente, o show.

Por isso, A Fazenda ganhou uma sobrevida interessante nestes dois últimos anos. O formato, que parecia caminhar rumo ao desgaste total, mostra que ainda pode render um bom caldo. Para quem gosta de um reality de confinamento movimentado, com muitas intrigas e participantes fazendo de tudo para aparecer, A Fazenda parece cumprir esta missão com muito mais louvor que o BBB, por exemplo. Nada mal.

André Santana

10 comentários:

  1. Não parece ser tão variado assim o elenco; sempre tem um ex-jogador, ex-BBB, ex-participante de algo na própria Record, algum cantor/ator que estava sumido, algum meme de internet e vários desconhecidos. Além disso, o estilo desses programas sempre levam a determinadas edições que claramente destacam mais uma pessoa ou outra, que acaba sendo favorecida no tal "jogo".

    Sobre o Mion, convenhamos que o padrão que ele tinha de superar como apresentador da Fazenda era BEM baixo né,rs...Mas, apesar de não ser muito fã dele, têm realmente capacidade de improviso e jogo de cintura, o que faz muita diferença em programas assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandre, quando eu digo elenco variado, quero dizer no quesito personalidade. A ideia é formar uma mistura explosiva, e acho que conseguiram.

      Excluir
  2. Olá, tudo bem? Esses elogios para o Marcos Mion são exageraaaaados....Enfim... A Fazenda é um reality. BBB é outro. Só que o Carelli está "bbbzificando" o programa da Record. O maior charme da atração era acompanhar como se comporta o famoso (ou sub) "na realidade" ou em situação de estresse. Esta edição é o ápice do fenômeno. Caminho errado. Abs, Fabio www.blogfabiotv.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabio, tudo bem? Bom, os elogios ao Mion não são exagerados. É a minha opinião. Sobre A Fazenda, concordo que está bbbzificando. Mas acho que este foi o caminho para o programa não morrer. Elenco de "famosos" que despertem a curiosidade está cada vez mais difícil de montar. Então a saída foi partir pro "barraco" mesmo. Particularmente, eu não gosto, mas reconheço que tem apelo. Abraço!

      Excluir
  3. O engraçado é que o público da Record é diferente de quem vê um "De férias com o ex", porém a mistura de "personalidades" dá certo e o Mion consegue salvar no ao vivo!

    ResponderExcluir
  4. Mion realmente parece ser a cereja do bolo de A Fazenda, tem carisma e jogo de cintura. Só acho uma pena que ele fique tanto tempo fora do ar, podiam dar logo um outro programa pra ele.

    ResponderExcluir
  5. Sinto terem prometido um elenco tão bombástico e o que estamos vendo é em sua maioria um bando de desconhecidos. Ademais até pra quem gosta de treta, o caminho está errado. Todos os barracos que já surgiram parece coisa de um elenco muito bem ensaiado. Nada ali soa natural.

    ResponderExcluir