domingo, 21 de janeiro de 2018

Em ótima estreia, "Dancing Brasil" se firma como o melhor programa da Record

Sem medo de esgotar o formato, a Record lançou na última quarta-feira, 17, a terceira temporada do talent show Dancing Brasil. A atração ganha maturidade a cada edição, e não foi diferente nesta estreia. Xuxa Meneghel está cada vez mais à vontade na função, os jurados seguem mandando muito bem, e Leandro Lima, que substitui Sergio Marone na co-apresentação, colocou seu antecessor no bolso.

Foi uma estreia burocrática, com a apresentação dos candidatos seguida de sua primeira apresentação. Mas tudo aconteceu de modo harmônico, sem sustos ou sobressaltos. O novo time de participantes é bom, e deve render. Bárbara Borges, Bárbara Evans, Hylka Maria, Raíssa Santana, Joanna Maranhão, Geovanna Tominaga, Isabel Fillardis, Marina Elali, Douglas Sampaio, Acelino Popó Freitas, Diego Sales, Bruno Chateaubriand, Dudu Pelizzari, Rodrigo Capella e Sebá proporcionaram bons momentos nesta estreia.

Fernanda Chamma, Jayme Aroxa e Paulo Goulart Filho também voltaram tinindo, com boas análises e bons conselhos aos novos participantes. Aliás, é neste quesito que o Dancing Brasil se destaca, já que traz, verdadeiramente, boas informações e análises sobre a dança, tecnicamente falando.

Praticamente sem novidades, Dancing Brasil teve como principal mudança seu dia de exibição. E a Record acertou neste remanejamento, já que a atração é mesmo uma boa alternativa ao futebol concorrente. Neste dia da semana, a possibilidade de a atração decolar é bem grande. Na estreia, já teve audiência recorde. Bom sinal.

Além do dia de exibição, o Dancing Brasil também mostrou alguma diferença na apresentação. Cada vez mais à vontade no comando do programa, Xuxa roubou a cena e, diferentemente das outras edições, teve mais tempo para agir espontaneamente e não ficou o tempo todo presa ao teleprompter. A apresentadora riu, se divertiu, disparou piadinhas infames e fez suas próprias análises das apresentações. Estava em casa. E, desta vez, ganhou um partner à altura: saiu o robótico Sergio Marone, entrou o ator Leandro Lima, bem mais simpático e espontâneo que seu antecessor. A emissora acertou na escolha.

Ou seja, nesta terceira temporada, Dancing Brasil aparou as arestas vistas nas edições anteriores e apresentou um espetáculo redondinho e bem envolvente. Em meio a tantos erros na programação da emissora, o programa se coloca como a melhor atração da atual grade da Record. Merece sua atenção.


André Santana

7 comentários:

  1. Fico feliz que Xuxa tenha se encontrado na nova casa. O programa realmente é muito bom!

    Jurandir Dalcin - www.comentatv.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto bastante do programa, é um dos meus preferidos!

      Excluir
  2. Apesar de ser inegavel, o sucesso do programa, nao gosto de Xuxa presa num formato, mesmo que ela tenha se adaptado e se dado bem. Ela sabe fazer programa de auditorio, Planetq Xuxa foi isso. E sabe fazer programa de sofa, no seu fim de Globo por causa do pe machucado ela foi muito bem assim. E ate quando teremos o Dancing? Por ser formato, em alguma temporada vai cansar e se desgastar. Mas repito, reconheco o sucesso e a forma como a Xuxa se adaptou, mas ela merece algo mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel, eu também gostaria de ver Xuxa no comando de um programa dela. Eu sempre gostei, por exemplo do TV Xuxa quando era exibido nas manhãs de sábado. Era leve, gostoso, tinha bons quadros e ela estava bem à vontade. Mas vamos combinar que o programa dela de sofá na Record não funcionou. Eu era fã do formato, o defendi enquanto pude, mas logo o programa foi dergigolando até ficar insuportável. E isso deu uma chamuscada na imagem da Xuxa. Por isso, vejo o Dancing Brasil como uma maneira de ela limpar esta imagem. Xuxa tem muitos fãs, mas tem também muita rejeição. Estar em um formato permite com que ela se mostre para quem não gosta dela, mas gosta do formato. Ou seja, enxergo esta passagem dela pelo Dancing Brasil como uma transição necessária, para que ela recupere prestígio e angarie novos espectadores. Mais adiante, quando o formato cansar, ela pode tentar uma nova atração.

      Excluir
    2. Se for do jeito que voce falou, isto eh, uma transicao, ok. Mas se for pra sempre nao. Ate porque formatos quando apresentados comtinuamente, como eh o caso dele ou do Mastecef, se esgotam, cansam. Fausto Silva faz bem, apresenta uma vez por ano, nao cansando o publico agora isso da Xuxa apresentar o mesmo formato duas vezes por ano, por mais bom que seja, vai chegar uma hora que vai cansar.

      Excluir
  3. Olá, tudo bem? O Leandro fugiu do roteiro e o Marone seguia à risca as orientações da direção. Veremos se o novo repórter entrará em conflito com a Xuxa que apresentou a mesma postura da segunda edição, pelo menos. Não vi diferença alguma.... Abs, Fabio www.tvfabio.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que tanto Xuxa quanto Leandro podem, e devem, sair do roteiro sempre que possível, pois é isso que dá temperatura ao programa. Por mais que Leandro se mostre descontraído, não o vi, ainda, querendo aparecer mais do que Xuxa. Pelo contrário, ele sai do roteiro, mas permanece dentro do seu espaço. Achei um ganho para o programa.

      Excluir