Ticker

6/recent/ticker-posts

Publicidade

História da TV: Os 20 anos de "Os Normais"

Foto: divulgação/TV Globo

No dia 1o de junho de 2001, estreava nas noites de sexta-feira da Globo a série Os Normais. Protagonizada por Luiz Fernando Guimarães e Fernanda Torres, a série cômica se tornou um verdadeiro fenômeno popular, tornando-se uma das principais sitcoms da história da televisão brasileira. Tanto que, até hoje, seus protagonistas Rui e Vani seguem lembrados como ícones da cultura pop nacional.

A série narrava o cotidiano de Rui (Luiz Fernando Guimarães), um profissional de marketing que era noivo de Vani (Fernanda Torres), uma vendedora de loja de roupas. Os dois são noivos há anos, mas nunca marcam a data de casamento. E vivem praticamente juntos, embora mantenham seus apartamentos separados.

Rui é um sujeito metódico, que gosta de futebol e cerveja. Já Vani é uma mulher um tanto tresloucada, que tem suas neuroses particulares. Juntos, eles vivem situações típicas de casais, sempre discutindo as pequenas loucuras do dia a dia. Enquanto tentam parecerem “normais”, Rui e Vani são representantes da máxima “de perto, ninguém é normal”.

Criada por Alexandre Machado e Fernanda Young, Os Normais era genial por trazer à tela situações prosaicas, mas de grande identificação junto ao público. Problemas com espinhas, com tampa do vaso sanitário aberto, ou o fato de ninguém nunca comer as primeiras e últimas fatias de pão expunham pequenas maluquices que são comuns a todos. Além disso, o carisma de Luiz Fernando Guimarães e Fernanda Torres, que resultavam numa química absurda entre Rui e Vani, fazia da dupla um verdadeiro encontro explosivo, no melhor sentido da palavra.

Com o sucesso de Os Normais, a dupla de autores foi ficando mais à vontade para subir o tom do nonsense na trama. Assim, os episódios foram ficando cada vez mais debochados, cínicos e, ainda abusando cada vez mais da metalinguagem. Desde o início, Rui e Vani “quebravam a quarta parede” e conversavam com o público regularmente. Mas depois, recursos como o famoso “miniflashback” foram ficando mais constantes.

Outro acerto foi o elenco enxuto: apenas os dois protagonistas. Com isso, cada episódio trazia vários atores em participações especiais, o que sempre dava um tempero a mais. Alguns personagens até retornaram vez ou outra. E, na temporada final, Rui e Vani ganharam dois “amigos fixos”, o músico Bernardo (Selton Mello) e a professora Maristela (Graziela Moretto).

Os Normais rendeu ainda dois filmes para o cinema: Os Normais – O Filme, de 2003, que mostrava como Rui conheceu Vani, e Os Normais 2 – A Noite Mais Maluca de Todas, que trazia uma espécie de episódio da série com um tempo maior de duração. 

Os Normais teve 71 episódios divididos em três temporadas, exibidas entre 2001 e 2003. Saiu do ar quando Alexandre Machado e Fernanda Young decidiram que o formato estava esgotado. O casal de autores chegou a emplacar outras séries cômicas no mesmo horário, como Os Aspones, Minha Nada Mole Vida e Separação?!, mas nunca repetiram o sucesso de Rui e Vani.

André Santana

04/06/2021

Postar um comentário

4 Comentários

  1. Muito bom Os Normais, diversão certa. Algumas coisas não cabem mais hoje em dia, mas segue bastante engraçado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu AMO Os Normais! É tipo Chaves ou Friends: não cansa rever e rever!

      Excluir
  2. Grande série, a mais engraçada junto com A Grande Família. Pena ter saído do ar tão cedo, acho que ainda poderiam ter mais 1 ou 2 temporadas, mas talvez pensaram em "sair no auge", e faz algum sentido pois mantém com o prestígio intacto. Lembra muito outra serie genial, que certamente serviu de inspiração para a criação de Os Normais, que era Seinfeld, que também acabou uma temporada antes do que poderia (acabou na nona temporada e o Jerry Seinfeld não quis fazer a décima).

    Sobre os filmes, o primeiro é aceitável, já o segundo...Esse poderia não ter sido feito, rs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto do fato de Os Normais ter saído no auge. Deixar um gostinho de "quero mais" foi um trunfo. Ficou pra história!

      Excluir

Publicidade