sábado, 26 de setembro de 2020

Silvia Abravanel perde "Bom Dia & Cia"

Nesta sexta-feira, 25, o Notícias da TV informou algo que já era esperado: Silvia Abravanel está fora do Bom Dia & Cia definitivamente. Fora do ar desde o início da pandemia, a filha de Silvio Santos não voltará mais ao comando dos jogos por telefone que servem como “elo” entre um desenho e outro no infantil do SBT. O programa seguirá como está, ou seja, uma faixa de exibição de desenhos animados, sem a intervenção de um apresentador.

Sim, era algo esperado. Isso porque o SBT já havia cogitado, em várias ocasiões, transformar seu mais tradicional infantil num mero apanhado de desenhos. No entanto, a emissora sempre acabava desistindo da ideia, pelos mais variados motivos. Mas agora, neste momento em que o canal vem fazendo cortes para tentar amenizar os prejuízos, não houve como “salvar” a produção.

Jackeline Petkovic, segunda apresentadora da história do Bom Dia & Cia, já deu várias entrevistas afirmando que o SBT, por mais de uma vez, ameaçou transformar a atração numa faixa de desenhos. A loira afirmou que foram várias as ocasiões em que recebia um telefonema da direção a avisando que o programa tinha acabado. E, depois, outro telefonema a convocando a voltar às gravações.

Isso acontecia porque, desde aquela época, a direção do SBT sabia que a força da atração estava nos desenhos. As aparições de Jackeline serviam para criar uma identidade junto ao público, e até oferecer algo a mais ao espectador. Mas, na prática, os resultados efetivos de audiência sempre foram dos desenhos. Por isso mesmo, sempre tinha alguém no SBT fazendo as contas dos custos de produção e apontando que não havia necessidade de um apresentador. Por que gastar com uma produção, se o que chama a atenção do público são os desenhos?

A resposta vinha do departamento comercial. Por mais que os desenhos ditassem a audiência do programa, era mais fácil viabilizar a comercialização de um programa se houvesse uma produção capaz de “unificar” e dar personalidade à atração. A figura da âncora, no caso Jackeline, ajudava o programa a se vender. E, naquela época, havia ainda a opção de merchandising, no qual a própria Jackeline falava sobre um produto. Ou seja, o Bom Dia & Cia precisava de uma apresentadora porque ela aumentava o poder de faturamento da atração.

Em 2003, o SBT mergulhou numa crise financeira. Mais uma vez, cogitaram tirar Jackeline. Não tiraram, mas o Bom Dia & Cia foi reduzido ao mínimo. Diminuíram o cenário, os bonecos, o roteiro, o elenco... Era apenas Jacky chamando desenhos. Até que resolveram cortar ainda mais: trocaram Jackeline, que tinha um salário mais alto, por Jéssica e Kauê, que ganhavam bem menos.

De lá para cá, o SBT manteve o Bom Dia & Cia operando ao mínimo do mínimo, sempre apostando em apresentadores-mirins. Apenas a partir de 2007, já com Yudi e Priscila, o programa voltou a ganhar investimentos, quando passou a ser exibido ao vivo e apostando em jogos por telefone. Mesmo assim, anos depois, a restrição à publicidade infantil voltou a inviabilizar a produção. Silvia Abravanel assumiu o comando do programa em 2015, mas já não havia muita justificativa para ela estar ali. Tanto que, quando o Mundo Disney estreou e o Bom Dia foi reduzido, Silvia se despediu do público avisando que o infantil não teria mais apresentadores. Mas ela ficou apenas um dia fora do ar. Acabou voltando sem maiores explicações. 

Desde então, sempre que Silvia tirava férias ou se afastava, o Bom Dia & Cia já era exibido apenas com desenhos. E já demonstrava que um âncora não fazia falta. A pandemia foi a última prova necessária. Bom Dia & Cia está sem apresentador há seis meses, e nada mudou.

Por isso mesmo, a despedida definitiva de Silvia Abravanel já era esperada. Com a necessidade de reduzir custos, e sem qualquer motivo que justificasse a presença de um apresentador à frente do Bom Dia & Cia, a eliminação da produção era algo inevitável. Claro, é uma pena que o programa que revelou Eliana tenha um destino tão melancólico. Mas, neste período de crise, a solução parece óbvia. Na verdade, até que demorou para isso acontecer.

André Santana

4 comentários:

  1. E o único remanescente dos infantis na TV aberta

    ResponderExcluir
  2. Silvia muito sem carisma , sempre secona !
    Só aqueles puxa saco no troféu impressa que a elogiam
    Tenho certeza que a Mariane ou Jacqueline renderiam bem mais as crianças, Citei as duas por possuírem carisma e estarem afastadas das telinhas


    Aqui é o Caio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenha dúvidas, Caio! E mais tantas outras seriam tão melhores que a Silvinha...

      Excluir