quarta-feira, 8 de julho de 2020

A volta do "Show do Tom" e outras novidades da TV

Mesmo em tempo de pandemia e produções paralisadas, o noticiário televisivo tem rendido uma série de assuntos. Entre eles, o fato de ser uma temporada de reprises ter rendido o inusitado retorno do Show do Tom. Sim, o humorístico de Tom Cavalcante, exibido entre 2004 e 2011 na Record, voltou ao ar no último sábado. E, mesmo com a imagem borrada, disse a que veio.

Segundo o Notícias da TV, Show do Tom deu mais audiência que seu antecessor no horário, o reality show Made in Japão, de Sabrina Sato, e o Live Legendários, um programa improvisado que Marcos Mion comandou anteriormente. O que mostra a força de Tom Cavalcante, que segue agradando o público da emissora mesmo com reprises. Isso expõe a carência do humor na grade do canal. É um formato que a Record devia considerar retomar. 

Enquanto isso, na Band, contratações aconteceram. Zeca Camargo foi confirmado como novo funcionário da casa. Mas não como parceiro de Mariana Godoy no novo matinal da emissora, que deve substituir o Aqui na Band, como previsto. E sim como diretor executivo, propondo novos programas e ideias para o canal. E quer saber? Achei a novidade bem interessante. Zeca é um cara de repertório, um profissional da área, que pode contribuir com uma renovação da programação da emissora. Acho que pode funcionar. Aguardemos.

Por fim, na Globo, a retomada das novelas ganha um novo cenário a cada dia. Com as incertezas dos rumos da pandemia, não se sabe exatamente quando a emissora voltará a gravar Amor de Mãe e Salve-se Quem Puder, que foram interrompidas. Com isso, começa a ganhar força a informação de que outra reprise pode ocupar o horário nobre da Globo. E que A Força do Querer é a mais cotada para a vaga. 

Sou um espectador saudoso de Amor de Mãe. Não vejo a hora de a novela de Manuela Dias voltar. Mas reconheço que é um momento de cautela. Uma retomada precoce e cheia de impedimentos, dado os inúmeros protocolos de segurança que deverão ser adotados, pode prejudicar a obra. Seria uma pena uma novela que começou tão bem e parou no auge retornar de maneira apressada, e sem entregar ao público a mesma qualidade inicial. Se os rumos da pandemia são obscuros, talvez a melhor solução seja mesmo esperar mais um pouco. E vamos combinar? Rever A Força do Querer não seria nada mal.

E falando em novelas da Globo, nesta semana circulou a notícia de que Silvio de Abreu estaria preparando sua aposentadoria. O Diretor de Dramaturgia da Globo ficaria mais poucos anos na função, passando o bastão para Ricardo Waddington. O próprio Silvio veio a público desmentir tal informação. E se trata de uma boa notícia. Silvio de Abreu é muito criticado, mas não se pode negar que ele tem mais acertos que erros à frente da dramaturgia da Globo. Ele lançou vários novos autores, organizou a fila de produções e tem sabido dosar a dramaturgia básica com boas experiências. 

Esta gestão vem sendo marcada pelo revezamento entre obras de fácil digestão e garantia de audiência, tipo Walcyr Carrasco, com experiências mais ousadas e/ou sofisticadas, como Manuela Dias, Paulo Halm e Rosane Svartman. E isso é muito positivo.

André Santana

10 comentários:

  1. Olá, André! Só por ter apostado em Paulo Halm e Rosane Svartman, já consideramos acertada da gestão do Sílvio de Abreu. Há coisas com as quais não concordo (tipo Walcyr às 21h), mas o que se pode fazer? A Globo é uma empresa e tem muita gente que depende do faturamento. Mesmo que a gente não concorde com determinadas políticas e posicionamentos, é preciso levar em conta o imenso número de profissionais envolvidos, especialmente nos bastidores. E aqui faço o link com a retomada das novelas: dá pra esperar um pouco. Não acho que é momento de uma falsa normalidade dar as caras no horário nobre.
    Lucas - www.cascudeando.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucas! Então... eu também não gosto das novelas do Walcyr às 21h, mas se eu fosse o Silvio de Abreu faria o mesmo! Afinal, ele precisa apresentar resultados. E o grande público adora o Walcyr, não dá pra ignorar o sucesso de suas novelas. Pra gente que não gosta, só nos resta esperar passar e entrar uma novela melhor depois, né? rs. Abraço!

      Excluir
  2. A Globo poderia fazer uma enquete nas redes sociais: Qual novela reprisar nos três horários?

    ResponderExcluir
  3. O ano está quente na telinha
    A competente Claudete troiano foi dispensada pelo canal religioso TV Aparecida , os padres agiram igual O que
    fizeram com Olga e Silvia popovick ..parece que virou moda dispensar apresentadoras com mais de 60 anos
    lamentável !
    Claudete tem 2 propostas ..uma da TV Gazeta que seria para retornar ao Pra você na faixa das 9 às 11 horas antes do Revista da cidade ( toda vez que lembro do programa Pra você não esqueço a dança das cadeiras das apresentadoras em 1999 kkk)
    Outra emissora em sigilo ainda , acredito que seja da Rede Brasil
    A experiente apresentadora não explode em audiência, porém traz muito retorno financeiro, ainda maisessa época se crise
    Abraços amigos leitores e André..aguardo os comentários rs
    Aqui é o Caio !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caio, seu sumido! Bom vê-lo novamente! Claro que me lembro do Pra Você e da dança das cadeiras das apresentadoras, haha! Pois é, quando parecia que Claudete tinha achado sua "aposentadoria", numa emissora com condições de fazer um programa feminino mais tradicional, ela sai de cena de novo. Pena, né? Será que ela volta pra Gazeta? Vamos aguardar.

      Excluir
  4. A grade da Record é, basicamente, composta de sensacionalismo e tragédia. Um programa de humor, e o Show do Tom teve alguns bons momentos, é uma boa quebra de padrão, ainda que seja algo apenas para quebrar o galho.

    Não acompanhei muito A Força do Querer, mas não seria meio arriscado reprisar uma novela que é relativamente recente, ainda mais no horário carro-chefe da Globo? Concordo que a volta das novelas (como de qualquer programa ou atração que tenha potencial de aglomeração) deva ser feita de forma bem cuidadosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alexandre! Então, realmente A Força do Querer é bem recente. Mas, se olharmos os demais horários, há outras tramas recentes sendo exibidas, e com boa audiência. Viva a Diferença também é de 2017, assim como A Força do Querer; Totalmente Demais foi exibida entre 2015 e 2016, ou seja, tem apenas um ano a menos que Força; e Novo Mundo é de 2016, também tem apenas quatro anos. Sendo assim, eu acredito que A Força do Querer, mesmo recente, tem condições de manter a boa audiência da faixa.

      Excluir
  5. Acho o Show do Tom um dos muito bons programas que a Record tinha quando fez grandes investimentos em sua programação. Acompanhei muito as sátiras que Tom e sua turma faziam. Era divertido!

    Sobre o Zeca, concordo plenamente, André. Acho que ele pode trazer novidades e faturamento pra Band, além de novas opções para nós, telespectadores.

    Quanto às novelas, já larguei de mão, não assisto mais. A não ser que seja uma ótima reprise. Concordo com o Alexandre, acho A Força do Querer muito recente para ser reprisada, apesar de ter gostado muito. Eu apostaria em A Favorita ou até mesmo em Império, do atual titular das 21h, Agnaldo Silva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mister Ed! Nossa, eu ia amar uma reprise de A Favorita, mas a Globo acabou de lançá-la no Globoplay. Não acho que a emissora vai "esvaziar" o conteúdo de seu streaming, ao menos não tão cedo. Império fez sucesso, mas é uma novela problemática. Não tanto quanto Fina Estampa, mas é. Não acho uma boa reprise não. Ainda prefiro A Força do Querer, mesmo recente, hehe! Assim como Fina Estampa elevou a audiência das nove em 2011, A Força do Querer a elevou em 2017! Vale um repeteco, hehe!

      Excluir