sábado, 16 de novembro de 2019

RedeTV faz 20 anos com pouco a comemorar

"Garantindo minha fatia
do bolo publicitário"

Os últimos dias não foram tão bons na RedeTV. Na semana em que o canal de Amílcare Dallevo e Marcelo de Carvalho comemora 20 anos da estreia de sua grade de programação, o noticiário televisivo foi tomado por notícias dando conta das demissões e cortes na emissora. Talvez a mais simbólica das dispensas tenha sido a da jornalista Claudia Barthel, apresentadora que estava no ar ainda na extinta Manchete, esteve na fase de transição entre as emissoras e foi a comandante do RTV, segundo jornal da história da emissora, exibido na hora do almoço. Nestes 20 anos, Claudia passou por vários programas jornalísticos da RedeTV e era prata da casa.

Infelizmente, crises fazem parte da história da RedeTV. A emissora começou já enfrentando o fantasma das dívidas da Manchete, em um imbróglio que se arrastou por anos a fio. Ao mesmo tempo, a expectativa de contar com uma grade regular esbarrou na falta de recursos, obrigando a emissora a dispensar boa parte de sua programação a concessionários. Em seus primeiros anos, a RedeTV não tinha uma grade matinal, toda tomada por religiosos e televendas. Hoje, os espaços alugados estão em blocos distintos da programação, como o início da manhã, a faixa entre 13h e 15h, o espaço entre 17h e 18h, e até o horário nobre, das 20h30 às 21h30.

A emissora chegou a respirar e ensaiar uma recuperação, quando enxugou custos e alugou o horário nobre. Mas a crise atual, que afeta não apenas a RedeTV, mas todas as emissoras, obrigou o canal a tomar novas medidas. Além de dispensas, como a de Claudia Barthel, a RedeTV também cortou horas extras, o que vai afetar sua programação noturna. Programas como Superpop e Leitura Dinâmica deixam de ser ao vivo.

O mais curioso deste triste cenário é que a RedeTV parece uma emissora de contrastes. Ao mesmo tempo em que dispensa funcionários e enxuga custos, o canal ostenta um dos maiores e mais tecnológicos complexos de estúdios da TV brasileira. A emissora sempre se orgulhou estar na vanguarda da modernidade, tornando-se pioneira no Brasil na transmissão em alta definição e 3D. Tanta tecnologia nunca se justificou na prática, afinal, assistir programas estáticos, como A Tarde É Sua, Tricotando e TV Fama em 3D não parece lá muito atrativo.

Enquanto isso, Marcelo de Carvalho, vice-presidente e apresentador da RedeTV, tomou para si a missão de brigar para tentar reverter o que, segundo ele, é uma distorção. O empresário reclama, nas redes sociais e em entrevistas, que a distribuição de publicidade entre os canais abertos é injusta, já que “a Globo tem 30% de audiência e 80% do bolo publicitário”. Uma colocação que poderia até fazer sentido, se Marcelo também tivesse a boa vontade de fazer uma autoavaliação. Afinal, o que a emissora dele está fazendo para conquistar o respeito do mercado publicitário?

Não é preciso ser um especialista em mercado para entender que os anunciantes, de maneira geral, não gostam de vincular suas marcas a conteúdo de gosto duvidoso. E, infelizmente, a RedeTV ainda é especialista neste filão. Com uma programação tomada por segredos fakes, debates infundados e o chafurdamento da vida de celebridades e subcelebridades, a RedeTV confunde o popular com o popularesco. Ao mesmo tempo, as opiniões polêmicas do dono respingam em seu departamento de jornalismo, único segmento do canal que poderia agregar algum prestígio à emissora.

A RedeTV nasceu com o slogan “uma opção de qualidade na sua TV” e a bela intenção de ser um canal sofisticado, com uma grade variada e tomada por bons filmes, boas séries e programas de cunho informativo e cultural. Mas não conseguiu se fazer relevante com esta proposta, descambando para o popular poucas semanas depois de sua estreia. E tudo bem. A emissora não precisa ser uma nova BBC, mas também não precisava descer tão baixo. Afinal, programação popular não precisa ser, necessariamente, de mau gosto.

Ou seja, neste aniversário de 20 anos, a RedeTV precisa avaliar se vale a pena continuar gritando para ser vista, ou se a resposta junto ao mercado publicitário seja justamente a mudança de direção, no sentido de fazer um canal minimamente mais atrativo. Não vai acontecer, afinal, o canal tem 20 anos e, até hoje, não fez esta autocrítica. Mas é o único caminho possível. Gritar e espernear não vai adiantar.

André Santana

15 comentários:

  1. Ou a Rede TV muda seu perfil resgatando pelo menos o seu começo como um canal de qualidade ou vai cair no limbo com sua programação popularesca e apelativa. E de que adianta os donos esbanjando dinheiro esquecendo dos funcionários e ter estúdios tecnológicos se a programação é um horror?

    ResponderExcluir
  2. Texto perfeito, é isso. A Rede TV! virou símbolo do trash e tenta agora, com apoio governamental, se sustentar, mesmo devendo pra muitos e sempre andando no fio da navalha em termos de contas. Mas no Brasil ainda é capaz de continuar tendo espaço, mesmo sendo eternamente coadjuvante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E acho que vai ser, Alexandre! A RedeTV balança, mas não cai, mas ficará ali, onde está. Como diria o Flavio Ricco, não sai do "marcha, soldado", 1, 2, 1, 2...

      Excluir
  3. Olá, tudo bem? Comentarei hoje sobre os 20 anos da RedeTV!... Meu Deus.. 20 anos.. E eu acordei cedo para acompanhar a entrada ao vivo do canal.... Abs, Fabio www.blogfabiotv.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabio! Também pulei da cama cedinho, antes das 7h, pra não perder nada da RedeTV. Vi aquele dia tooooodooo, até fiquei vesgo, hahaha! E adorei a maioria dos programas. Pena que logo descambou... Abraço!

      Excluir
  4. Eae André, lembro do começo da Redetv! e era interessante, tinha uma pegada de canal a cabo e nada parecia "popular". O tempo passou e... É uma pena essas demissões e uma programação irrelevante com, no mínimo, quatro programas que falam de fofoca!

    ResponderExcluir
  5. Sinceramente, eu não tenho nenhum motivo para celebrar essa data e nem as próximas efemérides da emissora, e os motivos para NÃO comemorar são óbvios. Desde que abandonou a proposta de ser uma opção de qualidade na nossa TV para se enveredar no popularesco, a RedeTV passou a ser a mais detestável dentre as grandes redes, mas eu na minha ingenuidade acreditava ainda que a jovem emissora poderia reverter sua programação, afinal ela estava estreando. Detalhe que eu nem tava sabendo da história da Manchete, já que eu só vim a usar o YouTube e a Internet em 2007,e assim que mergulhei na história da emissora dos Bloch, é que eu passei a odiar de vez a RedeTV. A única coisa que prestou dessa emissora foi a novela colombiana Betty La Fea,uma das poucas novelas gringas a conseguir a proeza de incomodar no ibope o então imbatível Jornal Nacional. Quando a novela acabou, o divórcio foi pra valer, e perdura até hoje. Se o Amilcare tivesse seguido a mesma estratégia de programação da predecessora, teria sido mais feliz na sua empreitada. Acredito que a pressão do ibope por um retorno tenha obrigado a RedeTV a se popularizar, mas digamos, não foi uma mudança feliz. Mesmo tendo programas de sucesso em sua trajetória, a RedeTV ficará marcada para sempre como a emissora da polêmica e da baixaria. Mas como a esperança é a última que morre, vamos torcer para que o Sr.Amilcare largue de vez esse estigma e a RedeTV volte a ser como no começo, o que eu acho improvável, mas não custa nada tentar. Caso contrário, está fadada a ser uma próxima CNT da vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A única coisa boa da emissora e o jornalismo ..acho o leitores dinâmica e a menina ex Globo que são muito bons ...e de e tretenimrngo ali so marca de algum foma Sonia abrso eluciana ginenezt

      Excluir
    2. É isso aí, João! Neste momento, não há o que comemorar. E Miguel, já gostei mais do jornalismo da RedeTV. O alinhamento ao governo anda prejudicando os telejornais. Só Leitura Dinâmica é um acerto, pelo formato verdadeiramente original.

      Excluir
  6. Lembro da grade da RedeTV em seu início, me agradava bastante ver o Interligado e alguns desenhos do Galera da TV. Uma pena a emissora ter perdido a mão. Temo pelo Leitura Dinâmica ser gravado e que perca sua qualidade por isso. Às vezes até esqueço que a RedeTV está no line up da minha operadora, não faz diferença alguma. Espero que seus proprietários saibam contornar essa situação e que consigam reerguer o canal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mister Ed, eu tinha 15 anos, mas ainda via infantis. E eu achava o Galera muito bom! O roteiro era divertido, tinha bons atores, e era bem feitinho. Bons tempos...

      Excluir
  7. O Joao Paulo falou muitas verdades. Mas a emissora teve coisas boas sim. Vi outro dia no canal do Eduardo Secco, ele elencando as coisas boas pra ele nesses 20 anos. E pensar que ja teve um programa bom como Interligados, teve Fernanda Lima, Adriane Galisteu, Clodovil Hernandes, Marilia Gabriela, Kennedy Alencar em seu cast. Agora, ora mim so restou Mariana Godoy Entrevista e sua titular. Tem o Leitura Dinamica. A quinta maior emissora do pais hoje tem media de menos de 1% de audiencia na programacao geral, dependendo de programas de fofocas, de um humor duvidoso como o Encrenca ou de um Superpop que vive de trash. Uma emissora que mal consegue preencher durante suas 24hs com programacao propria e fica arrebatando com horarios evangelicos e isso nem mais ja que a crise pegou ate os evangelicos. Ou fica na dependencia de verbas federais apoiando Bolsonaro abertamente. Pra piorar, resolvem economizar na marra, desligando a luz a noite , nao tendo mais conteudo ao vivo a noite. E podia ser pior pros funcionarios, que quase tiveram seus planos de saude cortados. Eu nao vejo motivo de comemoracoes, mas torco p que a crise financeira passe, e consigam pelo honrar com os compromissos trabalhistas de seus funcionarios, e consigam por alguma programacao propria, ja que inevitavelmente os horarios evangelicos tendem a acabar por conta da crise. E consigam por um minimo de qualidade, porque senao sera como Fabio Pannunzo disse 'a emissora nao tem anunciantes porque a programacao eh um lixo'.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Daniel! A RedeTV teve coisas ótimas! Mas, hoje, pouco ali se salva.

      Excluir