Ticker

6/recent/ticker-posts

Vilão e coadjuvantes "salvaram" "Nos Tempos do Imperador"

Elenco de Nos Tempos do Imperador
Protagonistas de Nos Tempos do Imperador (divulgação/TV Globo)

Primeira novela das seis inédita da Globo após a temporada de reprises provocada pela pandemia, Nos Tempos do Imperador lidou com vários empecilhos ao longo de sua produção. Além de sofrer com o bônus e o ônus de ser uma novela que foi ao ar praticamente toda pronta, a trama ainda penou com as sabidas dificuldades em se produzir dramaturgia com os rigorosos protocolos de segurança sanitária. Com isso, precisou ir em frente, mesmo com os fracos protagonistas que lideravam a produção.

Após a bem-sucedida fórmula de Novo Mundo, na qual os autores Thereza Falcão e Alessandro Marson mesclaram personagens fictícios e históricos para retratar o início do Brasil Império, a dupla de novelistas propôs repetir a receita, construindo uma continuação direta da trama de 2017, que foi reapresentada em 2020. Entretanto, esbarrou nas dificuldades em se construir heróis tão interessantes quanto os que lideravam a novela anterior.

Em Novo Mundo, Joaquim (Chay Suede), Anna (Isabelle Drummond), Dom Pedro I (Caio Castro) e Leopoldina (Letícia Colin) eram extremamente carismáticos e viviam um enredo cheio de romance e aventura. Já Nos Tempos do Imperador tinha a figura de Dom Pedro II (Selton Mello) como centro, figura esta que passava longe do carisma heroico de seu antecessor. E o “casal fictício” Pilar (Gabriela Medvedovski) e Samuel (Michel Gomes) também passou longe de empolgar.

Dom Pedro II era um imperador que não tinha lá muita vontade de ser imperador. Assim, não tinha a força de um herói de folhetim. Nos Tempos do Imperador, então, focou no triângulo formado por ele, Teresa Cristina (Letícia Sabatella) e Luísa (Mariana Ximenes). No início, quando começa o caso “proibido” de Pedro e Luísa, a história teve bons momentos. Mas, depois, com o romance estabelecido e praticamente conhecido por todos, a coisa estacionou. Não houve grandes embates e nem emoções.

Já Pilar fugiu da tradicional mocinha que espera ser salva e, desde o começo, bancou seus sonhos e se tornou a primeira médica do Brasil. Mas seu romance com Samuel viveu idas e vindas cansativas, com separações provocadas por armações que poderiam ser facilmente desfeitas se os dois resolvessem conversar. Com isso, o casal não empolgou.

Assim, Nos Tempos do Imperador se segurou no vilão, o ótimo Tonico Rocha do igualmente ótimo Alexandre Nero. Tonico foi um vilão onipresente, que agia em todos os núcleos e amarrava todos os personagens de Nos Tempos do Imperador. O personagem, mais que um tradicional e cruel vilão de novela, também era uma paródia da falida política brasileira, dialogando com o tempo presente do país. Isso lhe imprimiu um charme a mais que valeu a novela.

A trama também acertou com os núcleos do Cassino Perequeté e da família Pindaíba, que renderam bons momentos. Personagens como Quinzinho (Augusto Madeira), Vitória (Maria Clara Gueiros), Clemência (Dani Barros), Lupita (Roberta Rodrigues), Dolores (Daphne Bozaski), Nélio (João Pedro Zappa) e Lota (Paula Cohen) seguraram a trama. Esta última, aliás, foi um grande destaque, circulando com graça entre a comédia debochada e o drama intenso.

Nos Tempos do Imperador errou feio em seu início, nos casos do “racismo reverso” de Pilar, ao apresentar personagens brancos benevolentes que “lutavam” para “salvar” os escravizados, ou repetir em Zayla (Heslaine Vieira) o péssimo estereótipo da negra invejosa. Percebendo os erros, a trama tentou se redimir e acertou em alguns pontos, como colocar o núcleo da Pequena África à frente da luta contra a escravidão, explorar bem a cultura negra sem preconceitos, e até mesmo alterar o destino de Zayla, que teve um arco de redenção interessante. 

Ainda assim, ficou claro que há muito o que se aprender. A falta de profissionais negros nos bastidores, como diretores e autores, se reflete nestas abordagens equivocadas de temas que merecem um olhar mais crítico. É preciso evitar a repetição de estereótipos que já deviam estar superados. Neste sentido, Nos Tempos do Imperador deixa uma lição, para que falhas tão graves não se repitam mais.

Ou seja, Nos Tempos do Imperador teve muitas falhas, mas também teve seus acertos. Apesar das dificuldades, a novela das seis chegou ao fim de maneira digna. Está longe de ser um clássico, é verdade, mas também está longe de ser a novela ruim que muitos pintaram por aí. 

André Santana 

05/02/2022

Postar um comentário

3 Comentários

  1. Olá, tudo bem? Já divulguei o balanço final com os pontos positivos e negativos de Nos Tempos do Imperador no meu blog. A novela termina com saldo positivo. Abs, Fabio www.blogfabiotv.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Novela razoável apenas. Até que eu gostei do final, mas algumas coisas ficaram meio forçadas como aquele núcleo do Quinzinho. As duas terem terminado juntas achei meio forçado. Enfim, uma novela com qualidades e defeitos.

    ResponderExcluir
  3. Slot Machines - Slot Machines - JS Hub
    A complete guide to the 군산 출장샵 game machines 포천 출장샵 and games that you can play for free 충청북도 출장샵 or play at 남원 출장샵 Joker's Slot Machines. This site is updated 과천 출장안마 on

    ResponderExcluir