terça-feira, 9 de fevereiro de 2021

SBT volta com "Fofocalizando", mas não resgata elenco

Trancado em casa e entediado por conta da pandemia, Silvio Santos dedicou seu ano de 2020 a trocar nome e elenco de seu programa vespertino. Do nada, o Fofocalizando virou Triturando. A princípio, o elenco se manteve, mas logo houve uma troca. 

Saíram Leão Lobo, Mamma Bruschetta (afastados inicialmente por conta da pandemia), Lívia Andrade e Mara Maravilha (afastadas sem maiores motivos mesmo). Entraram Flor e Ana Paula Renault. Permaneceram Chris Flores e Gabriel Cartolano. Vale lembrar que Décio Piccinini já havia sido afastado, antes da pandemia. E Triturando seguiu sua vidinha. Mesmo sem grandes resultados, ganhou vários horários na grade e virou o tapa-buracos preferido do “patrão”, que não conta mais com os serviços de Chaves.

Neste meio-tempo, ainda no ano passado, a emissora chegou a anunciar o retorno do Fofocalizando, com uma chamada estrelada por Lívia Andrade. Mas não aconteceu, e o “elenco original” seguiu encostado. Até que o SBT anunciou a dispensa oficial de Lívia, Leão Lobo e Mamma Bruschetta. Todos emplacaram projetos depois: Lívia apresentou reality sertanejo na TV paga, Leão voltou a frequentar programas da Gazeta, e Mamma tem feito participações no Melhor da Tarde, da Band.

Na época, falaram até que a dispensa era temporária. E que o SBT esperava recontratar o elenco num momento em que a pandemia arrefecesse e o Fofocalizando pudesse voltar ao ar. Porém, sem maiores explicações, o SBT simplesmente declarou a volta do programa de fofocas, com o mesmo elenco que já vinha dando expediente em suas tardes. Simples assim (embora não tenha nada a ver com Angélica).

Esse troca-troca de nomes do programa vespertino do SBT parece apenas um artifício da emissora de passar a impressão de novidade. Afinal, a emissora é a que menos tem tentado buscar alternativas às dificuldades impostas pela pandemia. Já que não consegue lançar nada de novo, prefere apenas dar uma “maquiada” na grade de programação.

Para piorar, a emissora escalou as séries Lassie e Rin-Tin-Tin para fazer “sala de espera” ao Fofocalizando. Duas séries antigas, que não têm qualquer apelo junto ao público de hoje. Obviamente, as produções “vintage” não seguraram a audiência de Sam e Cat, que ia ao ar no horário até a semana passada, e derrubaram a estreia de Fofocalizando. Dá pra entender?

André Santana


2 comentários:

  1. Eu fico bem surpreso de, até hoje, a Gazeta não investir nessas séries mais antigas, para dar uma variada na programação. Até mesmo para a Rede TV! não seria uma má ideia e mesmo para o SBT também, mas concordo que, colocar em um horário onde já existia outro tipo de público, fica complicado de exigir grande audiência.

    Sobre o brinquedo do SS, você fala sempre uma coisa que têm lógica; até para um programa de fofocas, é necessário informação "quente", e ficar apenas com colagem da internet e repercutindo coisas alheias não faz o programa ir pra frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Alexandre! Praticamente todos os programas de fofocas da TV vivem de requentar notícias. O Fofocalizando teve seus problemas com Leo Dias, mas alguém com o perfil dele, que traz informação quente, faz falta.

      Excluir