sexta-feira, 8 de março de 2019

Emissoras apostam mais ainda em jornais matinais

"Não tô a cara do Datena?"

Nesta semana, o noticiário televisivo destacou a contratação de André Azeredo, ex-repórter da Globo, pela Record. O jornalista, cotado para ser substituto de Rodrigo Bocardi no Bom Dia São Paulo, resolveu atender ao chamado da concorrente e antecipar sua promoção a âncora. Ele passará a comandar o SP no Ar, jornal local exibido pelas manhãs da Record. Com a chegada de André, Bruno Peruka, o atual titular do noticioso, ficará apenas com o Balanço Geral Manhã, exibido antes.

A chegada de André Azeredo deve vir com algumas novidades no SP no Ar, numa reformulação orquestrada por Antonio Guerrero, atual vice-presidente de jornalismo da emissora. Guerrero assumiu recentemente a vaga deixada por Douglas Tavolaro, até então homem-forte de Edir Macedo. Tavolaro deixou a Record rumo à CNN Brasil, canal de notícias do qual é sócio, e que deve ser lançado ainda este ano.

Outra emissora que busca mudanças em sua grade matinal é a Band. A emissora, insatisfeita com os resultados do Jornal BandNews e Café com Jornal, deve extinguir estes noticiosos em breve. Em seu lugar, entrará um novo noticiário, mais longo e conversado, e que será comandado por Joel Datena. O filho de Datena, cotado para substituir o pai à frente do Brasil Urgente, ganha um novo desafio da emissora. Assim, em breve, André Azeredo e Joel Datena serão concorrentes nas manhãs da TV brasileira.

Eles terão como desafio desbancar o Primeiro Impacto, o jornal matinal do SBT, de gosto duvidosíssimo, mas bom de Ibope. Desde que passou a ser comandado por Dudu Camargo e Marcão do Povo, e apostar fundo em pautas policiais, Primeiro Impacto passou a dar trabalho à Record, sua concorrente direta. O bom resultado fez até o programa ganhar mais tempo no ar. Com o fim do Mundo Disney, Primeiro Impacto ganhou duas horas de duração, e hoje sai do ar às 10h30. E isso pode aumentar: segundo diversas fontes, Primeiro Impacto pode ganhar mais meia hora, terminando às 11h.

É triste. O SBT manterá no ar um jornal enorme (serão cinco horas!), sem nenhuma estrutura para tanto, e com dois apresentadores que colecionam inimizades. Além disso, diminui cada vez mais o espaço do Bom Dia e Cia, o atual único programa infantil relevante da TV aberta brasileira. Caso o Primeiro Impacto ganhe mais tempo mesmo, a atração de Silvia Abravanel passará a ser um programa local. Uma pena.

André Santana

6 comentários:

  1. Não me conformo no SBT investir em sensacionalismo ,ainda mais ligo de manhã
    Aliás infelizmente a grade diária do SBT nunca esteve tão ruim ,em pensar que antes era um canal para a família ,tô muito decepcionado com esse canal
    Primeiro impacto , Focalizando e o desgastado Casos de Família ,sao programas horríveis o SBT precisa voltar a ser aquele canal Alegre,com uma programação vespertina de qualidade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, infelizmente o SBT perdeu o rumo em sua grade diária. Muitos programas de gosto duvidoso.

      Excluir
  2. Sensacionalismo, fofoca e forçadas de barra para chamar a atenção. Não dá para levar esse tipo de atração a sério. Mas infelizmente parece que o panorama só irá piorar, sendo que esse tipo de "jornalismo" ajuda muita gente politicamente hoje em dia. Triste demais realmente.

    ResponderExcluir
  3. Engraçado que antes o SBT se vangloriava de ser a única das grandes emissoras abertas a dar espaço para a programação infantil... e agora, cada vez mais diminui esse espaço! Não dá pra entender, é muita contradição. Infelizmente já desisti do SBT há anos! Sua programação está cada dia pior!

    ResponderExcluir