sábado, 24 de fevereiro de 2018

Após muito insistir, Silvio Santos consegue emplacar "Fofocalizando"


Poucos projetos lançados pelo SBT tiveram tantas chances para tentar dar certo quanto o Fofocalizando. Normalmente, quando um novo programa não oferece, de cara, os resultados esperados por Silvio Santos, já sai logo do ar sem choro nem vela. Basta lembrar do Telefone e Ganhe, de Hellen Ganzarolli, e do Você É o Jurado com Supla, dois programas que tiveram apenas uma única edição levada ao ar. Há quem diga que o dono insiste mais quando o projeto está diretamente ligado a ele, caso do Fofocalizando. Mas não é sempre assim. A mudança do Primeiro Impacto para a faixa do meio-dia também foi bancada por Silvio Santos e durou apenas uma semana.

Quanto ao Fofocalizando... foram muitas as tentativas e erros até que o programa vespertino finalmente dissesse a que veio. O programa entrou no ar com a missão de concorrer com A Hora da Venenosa, do Balanço Geral – SP, da Record, se chamava Fofocando e tinha como apresentadores Leão Lobo, Mamma Bruschetta e o insuportável Homem do Saco. Fraco e sem notícias exclusivas, a atração sucumbiu diante da concorrência com Fabíola Reipert.

Começaram as mudanças. O programa ganhou a presença de Mara Maravilha, que passou a “colaborar” com comentários mais ácidos e polêmicos. Em seguida, agregou Léo Dias, que finalmente deu ao programa conteúdo exclusivo. Além disso, o programa experimentou outros horários da faixa vespertina, chegando a virar uma atração local. Não deu certo. Aí veio a primeira mudança mais radical: a atração perdeu meia hora de exibição e migrou para a ingrata faixa das 8 da manhã. E afundou de vez.

Parecia o fim do projeto criado a toque de caixa por Silvio Santos. Mas o dono do SBT surpreendeu e propôs uma nova reformulação. O programa mudou de nome, passando a se chamar Fofocalizando, e passou a abordar outros assuntos além das fofocas. Também ganhou a presença de Décio Piccinini, que substituiu o intragável Homem do Saco. E, principalmente, voltou para as tardes, mas fugindo do Balanço Geral, ocupando a faixa das 15 horas.

Com as últimas mudanças, o programa entrou numa fase mais estável. Registrando audiência mais satisfatória, a atração finalmente estabilizou seu quadro de apresentadores e passou a apostar em quadros fixos, fugindo de ficar apenas na conversa e nas notícias. Quadros como Triturador de Celebridades e Doeu No Ouvido É Destruído caíram nas graças de Silvio Santos e se tornaram diários. Aos poucos, o programa voltou a apostar mais em fofocas, deixando de lado as notícias gerais, e se tornou mais “harmônico” e “organizado”, com espaço para as notas de Léo Dias, os comentários gerais dos apresentadores, os quadros fixos e as fofocas gerais, reunidas no quadro Direto da Redação.

A mudança mais recente aconteceu com o ingresso de Lívia Andrade ao time já bem amplo de apresentadores do Fofocalizando. Inicialmente escalada para cobrir férias dos titulares, Lívia foi bem avaliada pelo público e pelo próprio Silvio Santos, conquistando uma cadeira fixa na atração. E tantas mudanças conseguiram o que parecia impossível: Fofocalizando acabou encontrando um formato que o difere de seus similares do horário. Um feito e tanto para um programa que nasceu “inspirado” no quadro da concorrência.

Hoje, Fofocalizando não se parece nem com A Hora da Venenosa, e nem com a Roda da Fofoca do A Tarde É Sua. Seus apresentadores com estilos diversos e seus quadros fixos tornaram o programa uma atração diferente dos vespertinos dos demais canais. Fofocalizando ganhou personalidade, quem diria! E tudo isso foi possível justamente porque não desistiram do programa logo de cara. Pelo contrário: mudaram, mexeram e experimentaram, até chegar ao formato atual, que vem batendo seus próprios recordes de audiência.

Nada mal para um programa que começou tão mal e esteve na linha de tiro por tanto tempo. A impressão que o Fofocalizando passava era de que teria o mesmo triste destino do Programa Cor de Rosa, outro programa de fofocas bancado pelo próprio Silvio Santos (e apresentado pela sua própria filha, Silvia Abravanel) em 2004. Uma prova de que, em TV, paciência é uma característica importante. Fofocalizando tanto fez que conseguiu se consolidar. Pode-se até não gostar do programa, mas, sem dúvidas, Fofocalizando teve uma trajetória e tanto. E os resultados apareceram.

André Santana

2 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Na realidade, o Fofocalizando reagiu no IBOPE, principalmente agora, com a reprise da fraca Luz do Sol que jamais deveria ter saído do fundo do baú. O programa é muito confuso. Muita gente para pouco espaço. Falam muito... Prefiro acompanhar o programa A Tarde É Sua mesmo... Rs.. Abs, Fabio www.tvfabio.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já achei o programa mais confuso. Hoje, ele está mais redondinho. Não é um programa que eu amo, mas reconheço que ele melhorou. Abraço!

      Excluir