Ticker

6/recent/ticker-posts

Publicidade

Noites de domingo do SBT carecem de novidades

Patrícia Abravanel no Programa Silvio Santos
Foto: divulgação/SBT

No último domingo, 03, numa tentativa de estancar as inúmeras reprises dos últimos meses, o Programa Silvio Santos foi apresentado pelo titular e, também, por Patrícia Abravanel. A atração utilizou trechos já gravados pelo animador antes de ele testar positivo para a covid-19 e se afastar novamente, misturados com segmentos comandados por Patrícia.

Apesar de Patrícia não chegar aos pés do pai no comando do dominical, foi uma manobra emergencial que se mostrou necessária e eficiente. Não seria uma boa ideia abusar demais de Silvio Santos, que tem uma idade avançada e já foi acometido por esta doença que pode ser fatal. Ao mesmo tempo, insistir em reprises pode afundar o programa, que vem perdendo público.

Com isso, a solução mais lógica para o problema seria reformular o domingo do SBT. Não faz muito sentido manter o Programa Silvio Santos com suas longuíssimas quatro horas de duração. O horário nobre dos domingos poderia ser preenchido por programas menores, com outros apresentadores. E Silvio Santos ficaria com uma parte desta fatia, sendo menos exigido.

Vale lembrar que, antes de Silvio Santos lançar a atual versão do Programa Silvio Santos (que teve início em 2008, nas tardes de domingo), o animador se dedicava a um rodízio de formatos, exibidos tanto nas noites de quarta-feira quanto aos domingos. Qual É a Música?, Tentação, Show do Milhão, Topa ou Não Topa e Um Milhão na Mesa são alguns deles.

Assim, não seria interessante se Silvio retomasse o comando de alguns destes games aos domingos, ocupando uma ou duas horas da grade? Assim, o tempo restante poderia ser dividido por outros formatos, com outros apresentadores. E, de preferência, que não seja Patrícia Abravanel, que já está à frente do Vem pra Cá e não devia acumular função (a não ser que ela deixe o matinal). 

“Fatiar” as noites de domingo solucionaria vários problemas. Não apenas pouparia Silvio Santos, que gravaria menos, mas também oxigenaria o horário, que já enfrenta algum desgaste. Uma boa mexida nas noites de domingo é o que o SBT precisa agora.

André Santana 

05/10/2021

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Se o SBT ainda investisse em filmes, poderiam até voltar com a Sessão das 10, mas infelizmente no Brasil, sempre esmerilharam alguns filmes que dão mais audiência e outros talvez não davam a audiência esperada.

    Concordo que poderiam voltar com alguns formatos para o SS apresentar; esse programa SS atual com essa fórmula até conseguiu fazer bastante barulho e estancou o problema da saída do Gugu para a Record, mas penso que poderia ser menos desgstante mesmo para o Abravanel fazer formatos mais curtos.

    Não acha que o Portiolli vai acabar sendo o substituto do SS? As filhas dele não mostraram ter a capacidade de levar um programa nesse estilo e o único que restou foi o cara do Passa ou Repassa (ou o clone do Show do Milhão rsrs)...

    ResponderExcluir
  2. Realmente desde antes da pandemia , vejo que o SBT está num momento de crise na questão da programação,além de outras áreas ,e fica muuuito nítido o quanto o SBT ainda depende quase que 100% de Silvio Santos para ser o que é. Fica meio claro que eles contavam com Gugu para ser seu subistituto quando SS saisse de cena , e a morte precoce e repentina do mesmo meio que deixou o SBT ''sem chão''. Teria que haver uma grande reformulação na grade para diminuir essa lacuna, pois a emissora não tem no elenco ninguém que consiga segurar a grade.

    Se avaliarmos as opções q o SBT tem, Celso Portiolli consegue fazer um bom papel, mas parece q foi projetado para ser substituto de Gugu e já se firmou bem onde está, Eliana idem, apesar de estar meio ''estagnada'' e sem novidades faz tempo,se vale da morosidade de seus concorrentes de horário, Ratinho tem outra pegada de apresentar além de não ter mais a mesma força de antes (e tem q reformular e atualizar seu programa o mais rápido possível,pq se não vai sofrer contra o Faustão na Band), Raul Gil já teve seu auge ( na época de sua segunda passagem na Record) e tem idade avançada, deve seguir do jeito que está até onde for possível.As filhas de SS até tentam, mas só servem como ''remendo''. Até arrisco dizer que , com a morte de SS um dia , se corre o risco do SBT ter o mesmo destino da Manchete.

    ResponderExcluir