Ticker

6/recent/ticker-posts

Publicidade

"Show do Milhão" celebra aniversário do SBT e amplia linha de shows do canal

Celso Portiolli no Show do Milhão
Foto: divulgação

“Os 22 dias estão chegando!”. Com uma chamada misteriosa, bem a cara de Silvio Santos, o SBT lançaria um de seus maiores fenômenos no final de 1999. Os tais “22 dias” se referiam à estreia de Jogo do Milhão, quiz show apresentado por Silvio Santos que, a princípio, seria exibido numa temporada diária, de domingo a domingo, sempre a partir das 22h30, ao longo de 22 episódios. Foi um estouro! O programa se tornou um sucesso e retornou em 2000, para mais uma temporada de 22 dias, e já rebatizado de Show do Milhão.

“Inspirado” no Who Wants to Be a Millionarie?, cuja versão nacional atende por Quem Quer Ser um Milionário? e vem sendo apresentado por Luciano Huck há alguns anos, dentro de seus programas na Globo, o Show do Milhão fez história e se tornou um dos principais programas dos 40 anos do SBT. Com uma mecânica simples, o programa de Silvio Santos oferecia um prêmio de um milhão de reais em barras de ouro (que valem mais do que dinheiro) a quem fosse capaz de responder a 16 perguntas de conhecimentos gerais. O participante tinha direito a três pulos e a três ajudas: cartas, placas e universitários.

Show do Milhão foi um fenômeno pop do início do século. Os bordões “posso perguntar?” e “está certo disso?”, disparados a todo o momento por Silvio Santos, são lembrados até hoje. “Pérolas” respondidas pelos participantes ainda divertem os espectadores em vídeos publicados no YouTube. Isso sem falar nas “pérolas” dos universitários, convidados que auxiliavam os participantes em perguntas mais difíceis, mas que nem sempre sabiam bem do que estavam falando. “Peço a ajuda dos universitários” também se tornou um bordão que correu as ruas.

Tanto sucesso fez o SBT espremer a atração. Depois das temporadas iniciais de 22 dias, o Show do Milhão foi efetivado na grade às quartas, quintas e domingos. Por causa do game, Silvio Santos abriu mão de vários de outros formatos consagrados que apresentava na época, como o Topa Tudo por Dinheiro, para se dedicar apenas ao desafio de perguntas e respostas. A audiência correspondia, e Show do Milhão deu trabalho a vários programas da linha de shows da Globo. O desgaste, porém, foi inevitável, e o game saiu do ar em 2003. Voltou em 2009 para uma temporada curta e que passou em brancas nuvens.

No entanto, com a efeméride dos 40 anos da emissora, nada mais natural que um clássico fosse recrutado para marcar a data. E neste momento de pandemia, onde os protocolos de segurança se fazem necessário, o Show do Milhão surge mesmo como o formato ideal, já que é simples e envolve poucas pessoas. Com a ausência de Silvio Santos, Celso Portiolli se mostrou a escolha acertada para o comando. Muito melhor que qualquer outra figura do “clã Abravanel”, que vem ganhando amplo espaço na grade do canal.

Assim, a volta do Show do Milhão na noite desta sexta-feira, 03, se mostrou bastante simpática. O formato ainda é atrativo, e Celso Portiolli se adequou bem ao novo desafio, sabendo distanciar-se de Silvio Santos, mas sem perder as características que caracterizavam o game. Os tempos são outros e Show do Milhão não repetirá o fenômeno do passado, mas surge como uma boa reverência a um tempo mais abonado do SBT.

Além disso, num momento em que a linha de shows do SBT anda carecendo de opções, o Show do Milhão surge também como uma boa opção para as noites de sexta, que sempre foi um dos dias mais desinteressantes para a TV aberta. Ou seja, neste período em que o SBT ainda patina para tentar se reerguer diante de uma crise criativa, o Show do Milhão aparece como um acerto da temporada. 

André Santana 

04/09/2021

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Olá, tudo bem? Na realidade, eu apostaria no Dony de Nuccio para apresentar a atração...Tenho minhas ressalvas com o Portiolli nesta estreia. Comentarei no blog. Abs, Fabio www.blogfabiotv.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Gosto do formato, acho bom terem mexido pouco na fórmula e colocá-lo uma vez por semana é interessante para não desgastar demais (ainda que, pelo visto, seja algo de temporada). No caso de continuar, poderiam colocar em 2 dias na semana, no máximo, como era nos EUA.

    Só achei que o Portiolli imitou EXAGERADAMENTE o Silvio Santos com os trejeitos da época áurea da atração. Incomoda um pouco pra falar a verdade. Vale como um game show, mas o ruído da imitação não me agradou.

    ResponderExcluir

Publicidade