Ticker

6/recent/ticker-posts

Publicidade

"Malhação" pode chegar ao fim

Rafael Vitti e Isabella Santoni em Malhação: Sonhos
Foto: divulgação Globo

Os bastidores da Globo continuam movimentados. Enquanto o Vídeo Show pode retornar a qualquer momento, Malhação pode ter o destino inverso: sumir de vez da grade da emissora. Segundo o site Notícias da TV, a faixa de tramas adolescentes do canal, no ar desde 1995, pode ser extinta. Em seu lugar, pode entrar um outro projeto de pegada juvenil, ou simplesmente uma ampliação do Vale a Pena Ver de Novo.

De acordo com o NTV, a direção da emissora desistiu de dois projetos de dramaturgia que estavam na fila: Feira de Vaidades, novela das seis escrita por Gilberto Braga; e Malhação: Transformação, nova temporada da trama teen, originalmente concebida para substituir Toda Forma de Amar, última fase inédita da novelinha. Feira de Vaidades marcaria o retorno de Gilberto Braga, afastado dos folhetins desde Babilônia, mas o projeto foi descontinuado. O autor, agora, deve apresentar novo projeto para às 21h.

Mas o cancelamento de Malhação: Transformação chama mais a atenção, já que estava praticamente na agulha. A trama já tinha elenco escalado e estava para iniciar suas gravações, quando o início da pandemia da covid-19 interrompeu os trabalhos. Depois disso, o início de sua produção passou a ser adiado constantemente. Os Estúdios Globo retomaram as gravações das novelas, que estão em ritmo mais lento, mas Malhação ficou para depois. A notícia que se tinha era de que ela seria a última das produções de novelas a ser retomada.

Enquanto isso, foram reprisadas Viva a Diferença, temporada de 2017/18, e Sonhos, de 2014/15, atualmente no ar. Priscila Stern e Márcia Prates, autoras de Transformação, seguiam trabalhando no roteiro. Já se sabia que a trama seria encurtada e teria apenas pouco mais de 100 capítulos. Mas, agora, foi cancelada de vez.

Com isso, o destino de Malhação é incerto. O NTV informou que uma ala da cúpula da Globo defende o seu fim, já que a trama não é barata e seu retorno é bastante relativo. Mas outra corrente acredita que o produto é importante para a grade. Ricardo Waddington, atual diretor geral do canal, seria um que defende a permanência da atração. No passado, Waddington impediu que Malhação fosse extinta, ao coordenar a transição entre a “fase academia” e a “fase Múltipla Escolha”, que deu sobrevida ao enredo.

De tempos em tempos, sempre surge a vontade de acabar com Malhação. Em 1999, antes de entrar no ar a fase Múltipla Escolha, a ideia era acabar de vez com o programa. Depois, quando a fase Múltipla Escolha chegou ao fim e deu-se início ao atual projeto, que conta uma história totalmente fechada a cada temporada, também dizia-se que Malhação poderia sair do ar. 

Hoje, Malhação não é um programa, e sim o título de uma faixa, como se fosse a “novela teen das 17h”. Cada fase conta uma história, com elenco, direção e autores totalmente novos. Por isso, passou-se a adotar subtítulos, marcando bem cada um dos enredos. Com o formato, a audiência da atração também passou a ser flutuante: assim como uma novela das seis pode ser boa, e sua substituta ruim, uma temporada de Malhação pode ser ruim, mas sua sucessora pode ser muito boa. 

Entretanto, no atual contexto, uma faixa como esta, que funciona como laboratório para atores e autores, não faz mais muito sentido. Hoje, a Globo dispõe de uma série de canais pagos e uma plataforma de streaming que pode, perfeitamente, servir como balão de ensaio. Malhação, do jeito que é hoje, não tem mais tanta relevância. A emissora poderia pensar num projeto para a faixa pós-Jornal Hoje e “empurrar” o Vale a Pena Ver de Novo, colando-o à novela das seis. 

André Santana

26/08/2021

Postar um comentário

1 Comentários