Ticker

6/recent/ticker-posts

Publicidade

Sem Faustão, Globo enfraquece time de apresentadores

Fausto Silva no Domingão do Faustão
Foto: reprodução/TV Globo

Independentemente dos motivos que levaram a Globo e Fausto Silva a anteciparem sua saída do ar, é fato que o comunicador fará muita falta à emissora. Não apenas pelo que fatura, mas pelo que ele representa. Faustão é um dos últimos grandes comunicadores da televisão brasileira, daqueles cujo nome é maior do que o programa que apresenta, e que é capaz de fazer de si mesmo a grande atração daquilo que apresenta.

Oriundo do jornalismo esportivo, Fausto reuniu o traquejo do rádio com suas características inteligência e bom humor, fazendo disso a principal atração do Perdidos na Noite, programa que o projetou. Foi assim que conquistou a vaga nos domingos da Globo e conseguiu o improvável: tirar a liderança de audiência dos domingos do tradicionalíssimo Programa Silvio Santos.

Silvio Santos, aliás, que é um dos grandes nomes dentre os animadores de auditório ainda em atividade. Goste-se de seu estilo ou não, o fato é que Silvio Santos é capaz de fazer um programa interessante apenas conversando com sua plateia. Tanto que vários dos programas que comandou em seus muitos anos de carreira eram apenas fiapos de ideia. Mas que, nas mãos dele, se tornavam puro entretenimento. Basta comparar seu desempenho com o de suas filhas no Roda a Roda para ver do que ele é capaz.

Hebe Camargo, Raul Gil, Bolinha e tantos outros veteranos também são representantes desta era dos comunicadores de TV, uma galeria que vai ficando cada vez mais escassa. Trata-se de uma geração que não foi, e nem será renovada. Não por falta de interesse, mas é porque os tempos são outros mesmos. Os pioneiros vieram do rádio e tinham um jeito muito próprio de uma época para comandarem seus auditórios. Já os mais “jovens” chegaram num outro momento, com formatos mais definidos e, por isso, têm uma pegada diferente. Na verdade, trata-se de uma evolução natural do veículo. Hoje, os formatos são maiores que os nomes. 

Compare qualquer um destes nomes com o de Luciano Huck, que vai assumir os domingos da Globo no lugar de Faustão. Luciano é muito bom no que faz, bem entendido, mas se tirar dele toda a mega estrutura do Caldeirão do Huck, que é formado por formatos milionários e quadros grandiosos, não sobra muita coisa. Assim como toda a atual geração de animadores, formada por Eliana, Celso Portiolli, Rodrigo Faro e companhia bela: todos têm seu apelo, mas precisam de uma estrutura para segurar a onda. Tiago Leifert, ao assumir a Super Dança dos Famosos, mostrou que também tem condições de estar nesta galeria. Quando se cansar de BBB e The Voice, poderá ter um programa só seu, sem dúvidas.

Porém, numa análise mais firme diante da atual estrutura da Globo, nota-se que estes nomes mais festejados estão cada vez mais raros. Ana Maria Braga e Serginho Groisman, hoje, são os únicos cujos nomes são maiores que seus programas. E Luciano Huck e Tiago Leifert são os únicos que, embora não sejam um Faustão, têm seus estilos dentro dos quadros que comandam (talvez Fátima Bernardes também possa ser enquadrada aqui… não sei). No mais, a emissora tem um grande elenco de apresentadores que parecem encaixotados, ficam na superfície, como se apenas cumprissem tabela. 

O exemplo máximo desta categoria é Andre Marques, que já passou por inúmeros programas, mas nunca foi genial em nenhum deles. Faz bem o que se propõe e só. Ana Furtado, Patrícia Poeta e até Fernanda Gentil, que parecia um pouco “fora da casinha” no início, também ocupam este espaço. Márcio Garcia ameaçou furar esta bolha, mas, até agora, também não despontou. E é isso. A Globo tem muitos apresentadores, mas poucos capazes de se destacar nas funções que ocupam.

Por isso, a saída de Fausto Silva não é apenas o fim de um bem-sucedido casamento de 32 anos. É também o enfraquecimento de um elenco de apresentadores que vai ficando cada vez mais rarefeito. 

André Santana 

19/06/2021

Postar um comentário

8 Comentários

  1. Olá, tudo bem? Discordo. Faustão é um dos apresentadores mais sobrevalorizados da nossa televisão. Não fará falta. E ele está há 32 anos na emissora pela estrutura do canal. Quero ver na Band... Abs, Fabio www.blogfabiotv.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faustão e datena agora estarão juntos na band..eu gostava do Faustão mesmo sendo chato as vezes

      Excluir
    2. Oi Fabio! Acho que "supervalorizado" é uma questão de opinião. Eu, particularmente, não sou o maior fã de seu estilo. Mas que ele tem estilo e personalidade muito próprios, isso é inegável. Concordo com você que ele se manteve no ar todos estes anos muito pela estrutura da Globo, e é óbvio que na Band o alcance dele será muito menor. Mas Fausto é um cara inteligente, bem-humorado, com boas sacadas. É, sim, um dos grandes comunicadores da TV brasileira. O que ele fez no Perdidos na Noite é algo ímpar, e isso deve ser valorizado. Abraço!

      Excluir
  2. Desses grandes comunicadores do passado que você citou, só esqueceu de falar do Gugu. Mas enfim, concordo com o que foi dito. A Globo anda muito preguiçosa no entretenimento. Quando não usam soluções caseiras pra apresentar os programas (sem precisar gastar dinheiro contratando artista de fora), contratam famosinhos da internet que tem mais seguidores do que talento (vide Rafa Kallimann e Gil do Vigor, dois superestimados que são famosos por nada).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo! Gugu, sem dúvidas, faz parte desta galeria de animadores. Obrigado pela lembrança. Abraço!

      Excluir
  3. Fará muita falta mesmo, não só comercialmente como afetivamente, já que o Domingão se tornou sinônimo de tardes de domingo, e nos tempos áureos do programa era impensável ver Fausto fora da líder. Mas analisando a grosso modo, essa mudança ainda que brusca tinha que chegar, porque um dos defeitos da Globo é o comodismo - o mesmo programa, o mesmo apresentador, o mesmo formato. Aliás, a ideia da Globo de colocar Fausto em outro dia da semana foi uma das tentativas de sair dessa zona de conforto, e foi aí que o tratamento de choque veio onde menos esperava, e o público também, sobretudo o telespectador que já se familiarizou com o Domingão. Faustão tem uma rica trajetória como comunicador, é verdade, e foi um dos poucos que sobreviveu às N mudanças na emissora, sempre comandando o Domingão com a mesma maestria. Porém, temos que pensar que se isso não acontecesse e permanecesse como estava, o Tiago e o Huck continuariam no comodismo e não teriam a oportunidade de crescer com um trabalho maior. O Leifert só tá começando nessa empreitada, tem potencial e isso não podemos negar, entretanto ter uma identidade própria além da atração vai demorar mais tempo, e quando o fizer, até lá o público já se acostumou ao corte do cordão umbilical. Já na Band, não temos dúvida que Faustão vai seguir a mesma linha de sempre. O diferencial é que estará numa rede menor. Se depender do público, será uma empreitada feliz. Caso contrário, vai ser como a passagem da Hebe pela RedeTV, sem muito brilho. Já na Vênus, só nos resta desejar boa sorte a Huck que a Globo não descartou, e quanto ao Tiago, como você disse, o Domingão é apenas um ensaio para que quando Huck assuma os domingos, ele seja encaminhado para um outro projeto, quem sabe até no horário antigo do Caldeirão. É isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, João Paulo! Sair do comodismo deve fazer bem pra todo mundo.

      Excluir
  4. http://denisevoce.blogspot.com/2021/06/tv-opiniao-conturbada-saida-do-faustao.html?m=1 André, aqui no meu blog eu também publiquei texto comentando sobre a conturbada saída do Faustão da Globo, não deixe de conferir.

    ResponderExcluir

Publicidade