Ticker

6/recent/ticker-posts

Publicidade

"No Limite" não empolga participantes, nem apresentador e nem o público!

Arcrebiano desiste de No Limite
Foto: rede social

Febre no ano 2000, No Limite é um formato que tem suas qualidades. É uma competição de aventura e, por isso, é empolgante, dinâmico e capaz de mobilizar torcidas. Ou, ao menos, era. Passados 20 anos de seus tempos áureos, o programa da Globo voltou sem a capacidade de empolgar. Quando os próprios participantes e o apresentador não conseguem demonstrar um mínimo de garra, o público também acaba desanimando.

Desde o início, a falta de empolgação de André Marques chamou a atenção. O apresentador já estreou no programa de um jeito meio desinteressado, narrando tudo em tom de jogral. E, no decorrer dos episódios, sua performance só foi ladeira abaixo. André parece triste, cansado, sem vontade de estar ali. Sua participação no programa está abaixo de burocrática. É como se ele estivesse ali por pura obrigação (o que deve ser mesmo).

Porém, a falta de empolgação degringolou mesmo nos dois últimos episódios. Na terça-feira, 1º, o surfista Lucas Chumbo pediu para que seus colegas votassem nele para ser eliminado. O rapaz vinha sofrendo de uma gastrite, e se sentiu sem condições de continuar na disputa. Penalizados, seus companheiros de time preferiram fazer a sua vontade, e o rapaz foi votado por todos, deixando a competição.

Vale ressaltar que a doença de Chumbo e seu posterior pedido para deixar o programa claramente frustraram os planos de Iris Stefanelli. A ex-TV Fama também parecia bastante insatisfeita de estar ali, e deu muitos sinais de que queria ser votada. Ela até adotou um discurso de que sabia que seria eliminada, além de entrar em algumas discussões sem propósito. Ou seja, parecia que ela estava cavando a própria cova para sair do programa sem precisar admitir a desistência. Mas, com a doença de Chumbo, ela deixou de ser o alvo.

Assim, chegamos ao programa da última segunda-feira, 07, no qual, mais uma vez, houve um participante pedindo para ser votado. Arcrebiano, sofrendo com a alimentação restrita do programa, revelou estar sem forças para continuar e pediu para que seus colegas votasse nele. Assim como Chumbo, Arcrebiano também foi atendido e tornou-se o eliminado da vez.

O fato de o No Limite apresentar dois episódios seguidos com participantes pedindo para deixar a competição é sintomático. Fica evidente que nem eles estão empolgados em disputar as provas e se submeter aos perrengues do programa. Até parece que os ex-BBB’s entraram no desafio acreditando que seria algo parecido com o Big Brother. E se frustraram ao ver que não era. Mas, como não têm coragem de simplesmente desistir, preferem pedir para serem votados e, assim, saem de maneira minimamente digna.

Para o público, isso é muito frustrante. Como acompanhar uma competição e torcer por alguém, se parece que ninguém ali está realmente disposto a ganhar? Quando os próprios participantes não conseguem levar a competição a sério, o público também não embarca. Assim, a competição perde a graça. E isso é uma falha do próprio programa. Deveria haver uma regra contra esse tipo de artimanha. Quem quer desistir devia sair por conta própria, e não pedir para ser votado. Isso acaba com a graça do programa.

Reunir ex-BBB’s para o No Limite parecia uma boa ideia, já que o elenco já seria conhecido do público, aumentando a identificação. Mas, na prática, a coisa revelou-se mesmo uma péssima ideia. Os participantes, já escolados de BBB, parecem preocupados com a manutenção de seus seguidores, e não de jogar o jogo. Isso não acontecia nas primeiras edições, que reunia anônimos realmente dispostos a fazer de tudo pelo prêmio. Esta edição do No Limite já se perdeu. Uma pena.

André Santana

12/06/2021

Postar um comentário

6 Comentários

  1. Olá, tudo bem? Eu gosto do André Marques na apresentação. Sobre o ânimo dos participantes: isso também acontece nos outros realities. Hoje em dia, eles faturam alto aqui fora... O prêmio final tornou-se secundário... Abs, Fabio www.blogfabiotv.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabio! Tem razão! Esse é um mal que acomete todos os realities. Mas acho que a Globo conseguiu driblar isso bem com as surpresas do BBB 20 e 21. Porém, sim, os realities perderam um pouco a graça por causa disso. Abraço!

      Excluir
  2. Na boa com tantas ipcoraz parecidas na TV a cabo ha enjoou se de realtyes...BBB do faz sucesso pr causa de fofoca conflitos e polêmicas pelos tipos de pessoas que se reúnem. ..

    ResponderExcluir
  3. Foi muito alarde para nada. Seria interessante se a Globo reprisasse a primeira edição do No Limite aproveitando que a onda de repetecos está suprindo a ausência de produções inéditas. Não desprezo o profissionalismo do André Marques, mas na minha opinião No Limite não é a cara dele, que é mais conhecido pelo seu jeitão extrovertido. E os participantes não empolgam justamente pelo fato de serem figurinhas carimbadas do BBB. Resumindo: nem deveria ter ido ao ar.

    ResponderExcluir

Publicidade