Ticker

6/recent/ticker-posts

Publicidade

Não adianta insistir! "Vem pra Cá" não vai emplacar

Vem pra Cá estreou no SBT há quase dois meses e já se tornou o novo “brinquedo” preferido de Silvio Santos. A revista eletrônica de Patrícia Abravanel e Gabriel Cartolano ainda engatinha, mas já se tornou o alvo preferido do dono do canal e já enfrenta as tradicionais trocas de horários promovidas pelo “patrão”: nesta segunda-feira, 10, a atração terá sua quarta mudança em pouco tempo de vida.

Vem pra Cá estreou no dia 22 de março de 2021, das 9h30 às 11h. Na mesma semana, passou a ir ao ar meia hora mais cedo, das 9h às 10h30. Na semana retrasada, deixou as manhãs e passou a ir ao ar nas tardes do SBT, das 13h50 às 15h20. E a partir desta segunda, 10, volta ao primeiro horário, das 9h30 às 11h. Ou seja, Vem pra Cá, com seus quase dois meses de vida, já deu um salto de 360º, voltando do lugar de onde saiu. Voltou à estaca zero.

As constantes mudanças em tão pouco tempo têm uma razão muito clara: a baixa audiência conquistada pelo programa. Os números do Vem pra Cá giram entre 2 e 3 pontos no Kantar Ibope, e chegou a ficar abaixo dos 2 pontos na última segunda, dia 3. Com o programa, o SBT perde fôlego diante da concorrência, chegando a ficar em quarto ou quinto lugar no ranking das emissoras. Daí o desespero de tentar elevar os números de qualquer jeito.

Entretanto, não adianta ficar trocando de horário, já que o problema do Vem pra Cá não é seu horário de exibição. E, na realidade, o programa não tem apenas um, mas vários problemas. São fatores que deixam claro que, não importa em que horário vá ao ar, a atração não vai emplacar. Não adianta ficar teimando com isso. 

O primeiro problema do Vem pra Cá é sua total falta de sintonia com o público do SBT. O programa é uma revista tradicional, onde cabe todo tipo de assunto. Saúde, moda, culinária e até jardinagem fazem parte da pauta da atração. Assuntos que nada tem a ver com o SBT, construído sob um entretenimento mais básico e direto: desenhos, novelas dubladas e programas de auditório. O SBT é amado por donas de casa que se divertem com games e dramalhões, e por crianças, que assistem aos desenhos e séries. Toda vez que o canal de Silvio Santos tenta fugir disso, não dá certo. Alguém se lembra do Falando Francamente ou do Olha Você?

Como se não bastasse o formato de pouco apelo, o Vem pra Cá ainda carece de uma condução mais firme. Patrícia Abravanel parece repetir o tipo “avoado” que “consagrou” Daniela Albuquerque à frente do Manhã Maior, da RedeTV. Sem repertório e traquejo, a apresentadora não consegue dar substância aos comentários que faz diante dos variados assuntos do programa. Seu universo é limitado, e sua surpresa diante de assuntos mais básicos mostram o quanto ela é despreparada. Já Gabriel Cartolano circula melhor, embora ainda lhe falte segurança e experiência.

Ou seja, Vem pra Cá teria ainda alguma chance com o público se tivesse um apresentador ou apresentadora que fosse mais experiente com o formato. O ideal seria um nome consagrado, que poderia contribuir não somente com experiência, mas também com credibilidade junto ao público e ao mercado. E, mesmo se este nome consagrado estivesse à frente do Vem pra Cá, ainda seria preciso paciência para tentar emplacar um formato tão diferente do que se vê na emissora. Troca-troca de horário só prejudica o que já é difícil.

Além disso, o programa também carece de maior criatividade e sintonia com a realidade. O Vem pra Cá parece desconectado com o contexto atual e, em plena pandemia, dá dica de moda para a balada. Que balada? Os assuntos propostos são todos batidos, já amplamente explorados pelos programas concorrentes. A oferta de revistas matinais é ampla, com Globo e Record nadando de braçadas. Para o SBT chamar a atenção no segmento, seria preciso produzir algo melhor para fazer o público trocar de canal. Por que um espectador do Mais Você e do Hoje Em Dia daria uma chance a um programa parecido, mas pior?

Por estas é outras, o Vem pra Cá não vai emplacar. Não se continuar insistindo na fórmula atual. O SBT só funciona quando se coloca como uma alternativa aos demais canais. Neste caso, o ideal seria uma transformação radical do Vem pra Cá, torná-lo algo completamente diferente. Se fosse uma versão do Fantasia, por exemplo, teria mais chance junto ao público, embora tivesse menos chance no mercado publicitário, que é o principal motivo para a criação do programa.

Em suma: Silvio Santos pode mudar o horário do Vem pra Cá umas 400 vezes. Enquanto insistir nesta fórmula fadada ao fracasso, o programa só irá afundar qualquer faixa horária na qual for exibida. Não há muito o que fazer.

André Santana

Postar um comentário

6 Comentários

  1. Olá, tudo bem? Vem Pra Cá, igual ao Olha Você, não possui o DNA do SBT. Esse é o cerne do problema. Abs, Fabio www.blogfabiotv.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. O Vem Pra Cá não engrena pelo motivo mais que óbvio: o SBT não tem tradição no segmento de programas matinais (femininos), e desde que a emissora está no ar, as manhãs eram horário cativo dos programas infantis, e basta lembrar que nos primórdios do SBT a grade era praticamente 80% de programação voltada ao público mirim. Aí quando o Cenoura decide se enveredar num filão que já é o filé mignon de outras emissoras, não dá certo mesmo, e some-se a isso a situação atual da emissora que vai desde aposta em atrações de gosto duvidoso ao puxa-saquismo exacerbado do dono pelo chefe de estado, a ponto de censurar telejornal e deflagrar demissões como a da Rachel, que a meu ver foi um descaso com uma profissional que chegou ao SBT com status de estrela e saiu pela porta dos fundos. Voltando ao Vem Pra Cá, se quiser continuar no ar tem que diferenciar o formato e trocar a apresentadora, e sim, me refiro a Paty, por quem não tenho simpatia alguma desde suas declarações preconceituosas dadas no Programa Silvio Santos e, claro, por ser a filhinha querida - e a mais mimada - do Cenoura - sua unanimidade descarada no Troféu Imprensa é a prova disso -, e eu não tolero nepotismo, mas em se tratando de SBT pode-se esperar qualquer coisa. Pra você ver que nem o clã Abravanel está imune de fracassos. E o naufrágio está apenas começando... PS: ouvi dizer que o Silvio estaria de olho no passe da Sandra Annenberg, possivelmente para assumir essa empreitada ou um programa totalmente novo, mas será que ela iria topar, tendo em vista a crise que se abate sobre a Anhanguera? Vamos aguardar pelos próximos capítulos da lenta derrocada do VPC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patrícia falou sua opinião de uns pergunta feita pelo pai sobre sexualidade. Como e evangélica demonstrou que visão e muitas pessoas pensam igual conservadoras. Porém essa discussão ja e sem cabimento porque o programa do pai dela e de entretenimento e não de igreja ...ss falava um monte de besteira e ela dp se incomoda com os gays

      Excluir
    2. O sbt e a última alternativa aos fas dos desenhos na TV aberta. ..o problema e a restrição da propaganda ao público infantil torna os desenhos sem lucro

      Excluir