sábado, 20 de março de 2021

Adriana Araújo deixa a Record

Bola cantada há tempos, a saída de Adriana Araújo da Record se concretizou nesta semana. A apresentadora do Repórter Record Investigação deixa a emissora onde estava desde 2006, e onde foi âncora do Jornal da Record (em duas passagens), correspondente internacional, apresentadora do Domingo Espetacular e, nos últimos meses, esteve no comando do semanal de grandes reportagens.

Adriana Araújo era uma repórter de destaque da Globo quando foi contratada pela Record. Na época, a emissora estava implantando seu projeto “a caminho da liderança”, construindo uma grade de programação “inspirada” na grade da principal rival. E, entre as medidas adotadas, estava a reformulação do Jornal da Record, que, na época, era apresentado por Bóris Casoy. A ideia era parecer o Jornal Nacional e, portanto, ter um casal no comando, preferencialmente de nomes que vinham da Globo.

Celso Freitas, que já estava batendo cartão no Domingo Espetacular, foi convocado para a missão. Para a outra vaga, a emissora sondou âncoras da Globo, mas nenhuma topou a troca. Assim, o canal optou por uma repórter, transformando-a em apresentadora. O que se revelou uma decisão acertada, já que Adriana assumiu a missão com muita competência.

De lá para cá, Adriana Araújo se tornou um nome de destaque do jornalismo da Record. Chegou a ser trocada por Ana Paula Padrão no Jornal da Record, mas, ao retornar, mostrou que nunca deveria ter saído daquela bancada. Entretanto, apesar da trajetória de sucesso, algo começou a “pegar” entre a jornalista e a emissora por conta da cobertura da pandemia. Adriana demonstrou, várias vezes, não concordar com a cobertura, digamos, “chapa-branca” do canal. Com isso, foi afastada do Jornal da Record e realocada no Repórter Record Investigação.

Em sua carta de despedida, Adriana Araújo deixa claro que este foi o motivo deste último ano “desencontrado” dentro da emissora. Por isso, é melhor mesmo que ela respire outros ares. Profissional altamente capacitada, não devem faltar novas oportunidades para a jornalista. Segundo alguns sites, ela deve ficar um período afastada, antes de decidir que rumo tomar. E vale lembrar que a CNN estava de olho nela!

Sobre tudo isso: é curioso notar o que acontece com a Record. Na época em que Adriana Araújo estava no Jornal da Record, a cobertura da pandemia no noticioso era pequena e focava nos sobreviventes, e não nos mortos. Claramente, a emissora adotava um tom "otimista" e demonstrava seu alinhamento editorial com o Governo Federal. No entanto, recentemente, viralizou um comentário de Mariana Godoy, atual apresentadora do Fala Brasil, sendo firme na crítica à falta de controle da pandemia no país e defendendo a vacinação em massa. O que será que mudou de lá para cá?

André Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário