segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Aos 21 anos, RedeTV vive sua pior fase

Neste domingo, 15, a RedeTV completou 21 anos de atividade. E, a cada aniversário, a emissora parece caminhar rumo a um limbo televisivo. O canal já fez muita coisa de caráter duvidoso nestes anos todos, mas o ano de 2020 tem sido particularmente ruim. Mesmo apostando em “novidades”, as “novidades” parecem colaborar para levar a RedeTV para o buraco.

A mais recente estreia, Vou te Contar, desperdiça a habilidade de Claudete Troiano e sua boa entrada junto às donas de casa num programa preguiçoso, que só existe por conta de um patrocinador. Trata-se de uma hora da faixa da programação da emissora na qual Claudete vende produtos e mais produtos. Irrelevante no ibope e com conteúdo zero, Vou te Contar não deve ter vida longa. Aliás, até já saíram notícias de que o patrocinador estaria insatisfeito, já que a RedeTV não teria cumprido o acordo que selaram. Complicado.

Mais complicado ainda é o Opinião no Ar. O programa no qual Luis Ernesto Lacombe e seus convidados disseminam desinformação travestida de debate e opinião só existe para que a RedeTV ganhe pontos com o Governo Federal. Uma escolha equivocada, tendo em vista que, acreditem ou não, governos passam. A emissora pagará a conta mais adiante. E a audiência? Cada vez mais fraca. Na semana passada, por exemplo, chegou ao zero absoluto. 

Outro programa feito para “agradar” parceiros políticos é o Alerta Nacional, de Sikêra Jr. O apresentador também dissemina desinformação, faz graça diante de assuntos sérios e parece mais preocupado em viralizar na internet do que informar o seu público. É um palco de destilação de ódio disfarçado de jornal. Programa pavoroso e irresponsável. Até aumentou a audiência do horário, mas a história da TV mostra que é um tipo de programa que costuma cansar rápido. Aliás, os atuais resultados mostram que já está cansando. Assim como o Opinião no Ar, a emissora ainda pagará uma amarga conta ao apostar em Alerta Nacional. Vai vendo.

Programas “clássicos” da emissora já não rendem mais como antes. A Tarde É Sua se perdeu ao se tornar um programa com tom crítico, mas que não aceita críticas. Sonia Abrão e seus colegas de bancada disparam opiniões aos baldes, mas vociferam ao serem criticados. Já o TV Fama vive a fase mais irrelevante de sua existência. Não repercute, não dá audiência, não reverbera. É como se não existisse. O mesmo vale para Superpop e Luciana By Night, que já tiveram fases melhores, mas atualmente passam em brancas nuvens. Até o Sensacional, que, apesar dos pesares, chegou a oferecer entrevistas interessantes, agora se vê quase inexistente.

Os únicos programas da emissora que ainda atraem o público são os dominicais. Encrenca com seus intermináveis vídeos da internet seguem como o carro-chefe da RedeTV. As pegadinhas armadas do João Kleber Show também têm seu público. E é isso. Só isso.

Não é possível vislumbrar um futuro para a RedeTV. O canal, com seus programas fracos e várias faixas locadas para igrejas e concessionários, periga virar uma “nova” CNT. É uma pena.

André Santana

10 comentários:

  1. Quando a Rede TV foi inaugurada esperava ver um pouco do padrão Manchete de qualidade, tanto é que aqui em Brasília a TV Brasília estreou no mesmo dia da inauguração da Rede TV uma programação local muito boa, mas na segunda metade de 2000 o Canal 6 daqui virou uma mera repetidora e a partir daí a programação da emissora descambou pra baixaria, não dá pra esquecer 2001 que pra mim marcou o começo da fase em que a emissora apelava pra audiência à qualquer custo. Infelizmente a emissora desperdiça seu potencial em atrações sem carisma e audiências que beiram o traço, triste ver a que ponto chegou a emissora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aquele pânico era tenebroso os devoções com Ang Winehouse Michael Jackson entre outros

      Excluir
    2. a rede tv era boa nos anos 2000, hoje ela esta uma porcaria

      Excluir
    3. Kleber, eu também via a RedeTV com bons olhos. Mesmo quando ela abandonou os programas mais "chiques" e partiu para a popularização, ainda não era ruim. Acho que foi a partir da ascensão de João Kléber, que transformou o Eu Vi na TV em Teste de Fidelidade Pornô Soft, e ainda lançou um telebarraco vespertino, o Canal Aberto, que a coisa começou a degringolar. Miguel, concordo com você, o Pânico tinha problemas. Mas ele, em algum momento, foi importante para a TV, já que chacoalhou o humor que era feito até então. Criativa, concordo contigo!

      Excluir
  2. Na verdade a RedeTV! já paga por tudo isso; é um canal irrelevante e sem a menor credibilidade. As marcas que "pegam" no imaginário das pessoas são complicadas de tirar, às vezes de forma injusta, mas às vezes não. Para citar só um exemplo simples: a Bandeirantes não se cria no RJ por ter a fama (justificadíssima em muitos momentos) de ser "paulista demais". Então é aquilo, a vida acaba sendo feita de escolhas e as dos donos da RedeTV! tem sido essas que estamos vendo.

    Sobre a Sônia Abrão: o programa não se perdeu; ele sempre foi assim, assim como a apresentadora. Sei que você até gosta dela, e respeito, mas nessa pensamos de modo bem diferente realmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandre, eu ainda acho que Sonia Abrão já teve uma fase melhor. Eu a acompanho desde sua coluna de TV no Diário Popular, e ela era uma excelente colunista de TV! Das melhores! Quando começou à tarde, no A Casa É Sua, ela levou a proposta da coluna para a TV, falando das novidades da telinha com um olhar interessante. Acho que ela se perdeu quando passou a fazer tudo pela audiência, isso já no A Tarde É Sua. E esta fase atual, com os colunistas fixos ao lado dela, sendo que a gente sabe que tem gente ali que nem ao menos é colunista de TV de verdade, desabou tudo!

      Excluir
    2. Entendo, pode ser que na época dela em jornal impresso, tivesse alguma credibilidade. Mas que isso se perdeu totalmente com o tempo não tenho dúvida. Você disse bem, quando a pessoa faz "tudo pela audiência", a tendência é essa mesmo.

      Excluir
  3. É a mais pura verdade, meu caro André. E assim como nos anos anteriores, eu mantenho o ritual de não celebrar tal efeméride, porque na minha opinião a RedeTV nunca passou de uma CNT piorada, haja vista seus horários alugados para programas evangélicos e merchans, além de apostas em atrações que não decolam no ibope e nomes de gosto duvidoso - Sikêra e Lacombe que o digam. A única ressalva que pode ser feita é que a RedeTV! inovou no quesito tecnologia, quando introduziu o Mobile Studio, então inédito na TV brasileira; e os investimentos em HDTV. Mas de que adianta ter qualidade em HDTV se a programação é de baixa qualidade? Eu esperava que depois dos vinte anos a emissora alavancasse novos rumos e saísse do marasmo, mas minha esperança caiu por terra, e pelo visto a RedeTV está longe de aprender a fazer TV de verdade. Quanto à falência, eh uma questão de tempo, mas os números do ibope não nos deixam mentir que o futuro da RedeTV! não deve ser nada próspero, e se se confirmar essa profecia, podemos concluir com propriedade que "a maldição do canal 9" ainda ronda os corredores da emissora de Osasco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maldição que começou com a Excelsior que foi extinta em 1970, depois com a Manchete extinta em 1999 e sucedida pela Rede TV.

      Excluir
    2. Quanto tempo mais dura a RedeTV? A emissora tá tão caída, que eu acho que os donos já não estão mais interessados em investir nela. Daqui uns dias botam à venda.

      Excluir