sexta-feira, 6 de março de 2020

História da TV: os cinco anos de Xuxa na Record

"Marquei um X na Record!"

Em 5 de março de 2015, exatos cinco anos e um dia, a Record e Xuxa Meneghel anunciaram a assinatura do contrato entre a emissora e a apresentadora. O ato dava fim aos inúmeros comentários que cercaram o futuro da “rainha dos baixinhos”, que encarou uma geladeira de mais de um ano na Globo. Na nova emissora, Xuxa buscava uma oportunidade de reinvenção, lançando-se num novo formato e horário. Mas, ao longo destes cinco anos, a apresentadora enfrentou momentos de crise e severas críticas. Porém, atualmente, vive uma fase de prestígio na emissora.

Inspirada em Ellen DeGeneres (e em Hebe Camargo), Xuxa se lançou no semanal noturno que levava seu nome em agosto de 2015. Cercado de expectativa, o talk show das noites de segunda estreou com pompa e fez barulho. Porém, a novidade logo viu sua audiência minguar e suas atrações se tornarem cada vez mais desinteressantes. Apesar de ser bem intencionado, o Programa Xuxa Meneghel tinha sérias dificuldades em escapar da pauta que reverenciava a história de Xuxa. O programa acabou se tornando uma “auto homenagem” cansativa. E, obviamente, não deu certo.

O Programa Xuxa Meneghel durou pouco mais de um ano. A partir de 2017, a direção da Record alterou os planos para a loira, tirando-lhe o espaço mais autoral e lhe entregando formatos importados. Surgiu, então, o Dancing Brasil. De estrutura suntuosa e excelentes números de dança, o talent show devolveu o brilho à carreira de Xuxa. A alta audiência não veio, mas a crítica e os espectadores aprovaram a novidade. E assim, em 2019, Xuxa ganhou outro formato, o The Four Brasil, e agora segue se dividindo entre as duas atrações.

Apesar de Xuxa não ter mais um programa feito para ela, sua atual fase como apresentadora de formatos veio em momento oportuno. Afinal, a loira enfrentando um desgaste na imagem, em razão do parco desempenho dos últimos programas que levavam seu nome. Vale lembrar que, antes de estrear na Record, a apresentadora comandava o TV Xuxa, nas tardes de sábado da Globo, cuja baixa audiência ajudou a decretar sua extinção e a consequente saída da loira do canal.

Ou seja, o Programa Xuxa Meneghel era uma prova de fogo. Seria a chance de mostrar que Xuxa ainda tinha fôlego, depois de uma fase áurea como apresentadora infantil, e uma fase mais complicada, quando suas últimas apostas não deram certo. E, como a primeira aposta da apresentadora na nova emissora não vingou, o desgaste ficou mais evidente.

Deste modo, ao entregar a Xuxa formatos prontos, a Record conseguiu tirar das costas da apresentadora esta responsabilidade. Afinal, a aposta não era mais nela em si, e sim no produto como um todo. Com isso, Xuxa ficou visivelmente mais tranquila e descontraída em cena, recuperando um brilho que andava meio opaco. Ou seja, neste momento decisivo, tornar-se apresentadora de formatos fez com que Xuxa restaurasse uma confiança junto ao público e a ela mesma.

Assim, Xuxa passou a viver uma fase mais confortável. Isso encorajou a Record a seguir apostando nela, voltando a lhe demonstrar prestígio. A emissora confiou a ela e seus atuais programas a missão de incrementar os domingos do canal. The Four e Dancing Brasil vão se revezar com o Canta Comigo no início das noites de domingo a partir do próximo dia 8.

Se vai dar certo, só o tempo vai dizer. Mas ao entregar a ela uma parte importante, estratégica e muito concorrida de sua grade de programação, a emissora mostra que ainda confia em sua estrela. Sem dúvidas, é uma volta por cima. Xuxa ainda é um nome forte.

André Santana

8 comentários:

  1. A Xuxa foi bem em apresenta e musicais porque não fazem algo como o Planeta xuxa

    ResponderExcluir
  2. Concordo com tudo, André. A intenção do Programa Xuxa Meneghel era boa, mas cansou. Penso que imitar Ellen DeGeneres em tudo foi uma péssima ideia. Aquela mulher nos terninhos não era Xuxa, ela é do brilho, do glamour, sempre foi. Acho que um programa nos moldes do Planeta Xuxa nas noites de segunda teria feito mais barulho e, quem sabe, estivesse no ar até hoje.

    Xuxa é muito boa no comando dos dois formatos. Ela torce, faz críticas aos jurados, é espontânea e tem um carisma absurdo. Isso fica ainda mais evidente no Dancing Brasil, que é todo ao vivo. Apesar de dominar os formatos, sinto falta de ver a rainha em um programa autoral. Até pela boa desenvoltura nos talent shows, fica provado que Xuxa pode e merece mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sinto falta, Mister Ed! Torço pra que, um dia, ela consiga um novo programa que seja dela.

      Excluir
  3. Eu só acho que a Xuxa não deveria usar esse cabelo tão raspado ,deveria ser ao menos nessa foto que você colocou acima, acho fica mais bonita e jovial

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei quando ela raspou. Mas acho que já cansou, ela poderia voltar ao visual anterior, sim.

      Excluir
  4. A Record perdeu a oportunidade de Relançar o "Xuxa" aos domingos, colocando o The Four como quadro principal, um quadro de entrevistas com famosos e algum musical

    ResponderExcluir