sábado, 17 de agosto de 2019

12º Troféu Santa Clara Tele-Visão aponta o pior da televisão


O Troféu Santa Clara, promovido pelo TELE-VISÃO desde 2008, chega à sua 12ª edição apontando o que há de pior na televisão brasileira. Em alusão ao dia de Santa Clara (11 de agosto), Padroeira da TV, o blog reúne jornalistas e blogueiros especializados em TV para votar nos piores em 15 categorias. Nesta edição, o júri é formado por Duh Secco (RD1), Fábio Costa (Observatório da Televisão e autor do livro “Novela: a Obra Aberta e Seus Problemas”, Fabio Garcia (canal Coisas de TV), Fabio Maksymczuk (FabioTV), Isaac Santos (Posso Contar Contigo?), Jurandir Dalcin (Portal Comenta), Kleber Nunes (Blog de Knunes), Marcus Soares (Vix.com), Rodrigo Albuquerque (Pega Dica) e André Santana (TELE-VISÃO). Abaixo, os “vencedores”:

Pior novela: “O Sétimo Guardião” (9 votos)
 
Fábio Costa - A estreia ocorreu em novembro, mas o “grosso” da história foi ao ar em 2019. No entanto, a decepção com o projeto foi herdada do ano anterior mesmo. Aguinaldo Silva não esteve num bom momento, o elenco era irregular, os personagens indefinidos e a história definitivamente não empolgou. Tanto assim que sua sucessora A Dona do Pedaço, sem ser nenhum primor de realização dramatúrgica, tem chamado bem mais a atenção dos espectadores do horário e aumentou a audiência.

Fabio Garcia - Acho que nem se Aguinaldo Silva quisesse fazer propositalmente uma novela tão terrível ele conseguiria fazer algo pior do que O Sétimo Guardião.

Fabio Maksymczuk  - A novela de Aguinaldo Silva e seus colaboradores aprofundou a crise da mais tradicional faixa horária da TV Globo. A trama girou ao redor dos 30 pontos, sem nenhuma grande expectativa para o telespectador, mesmo com a série de assassinatos dos guardiães que fizeram nenhuma falta. 

Foi lembrada: A Dona do Pedaço (1 voto); Verão 90 (1 voto).

Pior ator: Jesuíta Barbosa, o Jerônimo de “Verão 90”; e Bruno Gagliasso, o Gabriel de “O Sétimo Guardião” (3 votos)
 
Isaac - O Jesuíta Barbosa, que eu gosto muito e considero ótimo ator, não vingou sob a direção do Jorge Fernando, um diretor que abomina interpretação naturalista e aposta mais nos tons acimas. Funciona com alguns, mas jogou contra o Jesuíta, ator naturalmente visceral: tom sobre tom. P.S. Eu até pensei no Paulo Miklos, mas ponderei por ser um tanto injusto colocá-lo na categoria “ator”. 

Jurandir - Não tenho dúvidas do talento do ator, mas seu primeiro personagem em novelas não foi algo muito positivo. Antagonista, ele parecia desconfortável e muitas vezes robótico em cena.

Duh - Bruno Gagliasso. É fato que, embora protagonista, o Gabriel de O Sétimo Guardião estava bem aquém de outros tantos personagens periféricos que Bruno já viveu. Mas a má vontade dele era evidente. Aliás, essa preguiça do Gagliasso com as novelas não é de hoje...

Foram lembrados: José Loretto (2 votos); Bruno Montaleone (1 voto); Luiz Fernando Guimarães (1 voto).

Pior atriz: Yanna Lavigne, a Laura de “O Sétimo Guardião” (3 votos)

André – Típico caso de uma atriz que ainda não está pronta para uma personagem deste quilate. Yanna estava verde para viver a antagonista de O Sétimo Guardião e seu fraco desempenho fez a personagem murchar. Na reta final, quando fez parceria com a ótima Fernanda de Freitas, ficou claro que as personagens estavam invertidas. Yanna poderia fazer Louise, uma personagem “menor”, enquanto a ótima Fernanda arrasaria como a vilãzinha Laura.

Fabio Garcia - Talvez por ter pego uma personagem sem motivação e sentido, Yanna Lavigne ficou bem perdida em O Sétimo Guardião. Igual a gente em casa.

Kleber - Pela atuação robótica da vilã mais sem sal de todas as novelas, a Laura de O Sétimo Guardião.

Foram lembradas: Débora Nascimento (1); Claudia Raia (2); Alice Wegmann (1); Agatha Moreira (1); Marina Ruy Barbosa (1); Cleo (1).

Pior apresentador: Rodrigo Faro (4 votos)
 
Isaac - Rodrigo Faro, hors concours como apresentador fake, que se acha o tal, mas é bem ruim, fraquinho. Não faz nem cócegas nos grandes comunicadores.

Jurandir - Falta espontaneidade. Toda vez que coloco em seu programa parece que estou assistindo um personagem, e muitas vezes, aquele mocinho bobalhão que todo mundo torce o nariz.

Foram lembrados: Dudu Camargo (1); Geraldo Luís (3); Otaviano Costa (1); Leo Dias (1).

Pior apresentadora: Mara Maravilha (3 votos)

André – Mara Maravilha atravancava o Fofocalizando em sua primeira passagem por ali. Depois, atravancou o júri do Programa do Ratinho. Agora, volta ao Fofocalizando sem justificar sua presença por ali. A apresentadora perdeu a mão ao assumir uma postura tida “polêmica”.

Fábio Costa - Mara Maravilha, do SBT. Ela vai e volta, fala o que não deve de uma forma inadequada e ofensiva, cheia de uma falsa razão travestida de “personalidade”. Foi-se o tempo em que essa postura desagradável podia ser chamada de “personalidade”. Fez mínima falta ao Fofocalizando e não melhorou o quadro com sua volta após ausência.

Foram lembradas: Daniela Albuquerque (2); Eliana (1); Pâmela Domingues (1); Ana Hickmann (1); Sophia Abrahão (2).

Pior programa humorístico: “Os Roni” (3 votos)

André – Os Roni é mais um programa de humor tosco da cartela do Multishow. Texto fraco e atores forçados fazendo um humor ultrapassado, e que não tem graça nenhuma.

Marcus - Os protagonistas até funcionam na internet, mas a falta de carisma e boas piadas fez do humorístico uma bela perda de tempo.

Rodrigo - Não vi necessidade da criação de mais um programa de humor tentando imitar o Vai que Cola, o destaque da atração foi apenas o cenário, de resto foi mais do mesmo.

Foram lembrados: Encrenca (2); João Kleber Show (1); Te Peguei (1); A Vila (1); programas do Multishow (1).

Pior locutor esportivo: Galvão Bueno (5 votos)

Fábio Costa - Galvão Bueno, da Globo. Entra ano, sai ano, e o veterano locutor esportivo é paradoxalmente um ícone da profissão e ao mesmo tempo um dos que os telespectadores fiéis das transmissões esportivas clamam para que se aposente e deixe outros valores se estabelecerem. Eventualmente, pode ser que os escândalos e a desordem do futebol brasileiro colaborem para essa sensação, já que o efusivo Galvão de antes não encontra espaço para “narrrrrrrar” da mesma forma um futebol morno.

Kleber - Por falta de opção Galvão Bueno segue sendo meu voto.

Rodrigo - Voto no Galvão Bueno e tenho certeza que votarei nele ano que vem, ainda mais com essa abertura que a Globo deu para que ele possa fazer merchan, agora além de famoso “RRRRobinho, RRRRRonaldo e afins”, teremos a mesma entonação com a algum futuro meRRRRRRchan.

Foi lembrado: Lucas Pereira (1); Cleber Machado (1).

Pior programa jornalístico: “Primeiro Impacto” (5 votos)

Fábio Costa - Primeiro Impacto, do SBT. De um grande mau gosto em todos os sentidos. Além de excessivamente longo. Parece desejar copiar os concorrentes naquilo que haja de pior, para ver se atrai os espectadores.

Kleber - Primeiro Impacto. Junte Dudu Camargo e Marcão do Povo. Pronto, você tem um produto jornalístico de quinta categoria com matérias requentadas e repetidas exaustivamente e sangue até espremer, deprimente ver isso, mas o Primeiro Impacto agrada mais o Silvio Santos que o público, e o SBT acabou fazendo dispensas de jornalistas gabaritadas para ficar com esses dois malas que mal se bicam. Por isso que o jornalismo do SBT está num nível que ninguém merece. E ainda teve gente que pediu a cabeça da Raquel Sheherazade que chegou com pompa de emitir opiniões fortes, mas que com o passar desta década cedeu ao pedido de Silvio Santos e não emitiu mais opinião, virou uma mera locutora de notícias.

Foram lembrados: Bom Dia Brasil (1); O Crime Não Compensa (1); Cidade Alerta (1); Brasil Urgente (1); Domingo Espetacular (1).

Pior programa esportivo: “Os Donos da Bola” e “Esporte Fantástico” (2 votos)

Fábio Costa - Os Donos da Bola, da Band. O conjunto da obra tem telespectadores fiéis, mas não pela temática futebolística e sim pela suposta atração existente em ver os comentários pouco sutis de Neto em torno de um esporte que parece já ter fascinado mais.

Duh - Esporte Fantástico. Sempre que passo por lá, encontro pautas estilo TV Fama. Esporte mesmo, quase nada.

Foram lembrados: Papo de Bola (1); Cobertura do Pan-Americano na Record (1); Esporte Espetacular (1).

Pior programa de variedades: “Fofocalizando” (5 votos)

Fabio Maksymczuk - Fofocalizando não consegue alavancar a audiência da emissora de Silvio Santos. Ao invés do programa chamar a atenção pelas fofocas das celebridades, a atração repercute negativamente pelo futrico entre os apresentadores. 

Jurandir - É triste saber que existe um programa como esse na TV aberta. Reportagens sensacionalistas, sem contar as situações constrangedoras protagonizadas pelos próprios apresentadores. É aquela coisa, tudo por audiência.

Rodrigo - Fofocalizando, até me faltam palavras para explicar meu voto, mas as constantes brigas e visibilidade que o programa tem na mídia para divulgar suas brigas internas e loucuras do Léo Dias reforçam meu voto.

Foram lembrados: Aqui na Band (2); Hoje Em Dia (1); É de Casa (1); Melhor da Tarde (1).

Pior programa de auditório: “Hora do Faro” (6 votos)

Fabio Garcia - É muito triste ver um apresentador versátil e alegre como o Rodrigo Faro comandando um programa que apenas explora a desgraça alheia.

Kleber - Hora do Faro. Se o Domingo Show é ruim, o programa do Rodrigo Faro consegue ser pior, com atrações desnecessárias e quadros ruins de dar dó.

Marcus - Fraco e popularesco. Explora a miséria humana sem a real necessidade. É o tipo de programa que faz tudo pela audiência. Em contrapartida, a audiência tem respondido: Eliana é vice-líder consolidada.

Foram lembrados: Domingo Show (2); Programa Raul Gil (1); Domingo Legal (1); Caldeirão do Huck (1), Programa Silvio Santos (1).

Pior reality/talent show: “Big Brother Brasil 19” (3 votos)

Fabio Maksymczuk - O elenco do BBB19 fugiu dos confrontos e de uma possível rejeição. Porém, o tiro saiu pela culatra. Muitos participantes desta edição do reality da TV Globo decepcionaram.  Saíram sem deixar algum rastro e lembrança no telespectador. Não aproveitaram a oportunidade.

Jurandir - Acredito que o reality já deu o que tinha que dar pela falta de cuidado que a produção tem para escolher os participantes. Cada ano que passa a coisa piora mais.

Marcus - Talvez pelo desgaste, o programa não decolou em 2019. Some-se a isso, um elenco muito fraco e conflitos pouco interessantes. Definitivamente o pior BBB de todos os tempos.

Foram lembrados: O Aprendiz (2); Power Couple (1); MasterChef Profissionais (1); Show dos Famosos (1); Gonga La Gonga (1); The Four (1).

Pior série: “Carcereiros”, “Se Eu Fechar os Olhos Agora”, “Tô de Graça”, “Z4” e “O Escolhido” (1 voto cada)

Com poucas opções de séries em 2019, muitos jurados se abstiveram de votar na categoria. Apenas cinco jurados votaram, e cada um deles citou um programa diferente, promovendo um empate de cinco programas.

André – Tô de Graça é mais uma série cômica sem graça do Multishow. Rodrigo Sant’anna é caricato, repete tipos e abusa de piadinhas que não fazem rir.

Fábio Costa - Carcereiros, da Globo. Infelizmente a adaptação do livro de Drauzio Varella não funcionou tão bem. Os personagens não despertaram maior empatia, os episódios pareciam se repetir e a vida de Adriano (Rodrigo Lombardi, em papel destinado a Domingos Montagner no início do projeto) irritou na medida em que ele se tornou uma figura de comportamento discutível e reprovável, desprezando os muitos exemplos de todo dia há anos e anos, desde quando o próprio pai era também carcereiro. Bem diferente de Sob Pressão, que igualmente já não era novidade na TV e trata de temática espinhosa e que demanda sangue frio do espectador.

Fabio Maksymczuk – Se Eu Fechar os Olhos Agora. A minissérie apostou em uma linguagem cinematográfica. Mais parece um filme desmembrado em minissérie do que ao contrário. Alguns diretores insistem em produzir filmes ao invés de produtos com linguagem televisiva na própria TV.

Rodrigo - Meu voto para a série O Escolhido da Netflix. Quando vi a chamada, achei a premissa boa e ar de cutucada política na revolta da vacina atual, porém as atuações são de nível escolar, não convencem de forma alguma e que deixa tudo caricato e sem emoção. Meu voto também vai para o Globoplay, hub de séries da Globo que merece um up tecnológico, trava tanto que dá mais raiva do que alegrias.

Duh - Difícil, porque foi tempo de coisa muito boa, como Sob Pressão, Cine Holliúdy e Carcereiros. Fico com Z4 do SBT. Parecia uma superprodução, mas o enredo era fraquinho, elenco e direção idem... Desisti na primeira semana.

Fiasco do ano: “O Sétimo Guardião” (6 votos)

Fábio Costa - O Sétimo Guardião, da Globo. Apesar de índices de audiência considerados altos diante dos alcançados pela concorrência, a novela era assistida mais para que se visse até onde se poderia chegar para erguer uma história inconsistente e sem apelo do que por gosto do público. E esses índices se tornam insatisfatórios ante o desejado pela emissora para a faixa. Afora isso, tivemos diversos problemas de bastidores, mudanças de rumo e discussões em torno da autoria da história. Uma novela que bem antes da estreia já era problemática, transcorreu por seis meses com problemas e definitivamente não deixou saudade.

Jurandir - Um fiasco que ninguém lembra.

Marcus - O maior produto da Globo, trouxe bom elenco e uma história curiosa. Porém, não soube entregar o que prometeu e acabou entregando um “arroz com feijão” muito mal feito. Os conflitos eram datados e os personagens pouco cativantes. Além de um desenrolar confuso. Definitivamente o maior fiasco de 2018/2019.

Foram lembrados: Vídeo Show (1); linha editorial acrítica quanto ao governo por alguns canais (1); De A a Zuca (1); MasterChef aos domingos (1).

Pior programa da televisão brasileira: “Você na TV” (3 votos)

André – Mesmo apostando em alguns quadros que fogem das velhas revelações de segredo, o Você na TV ainda é pobre de conteúdo, pouco criativo, enfadonho e ainda engana parte do público. Chamem o PROCON!

Kleber - Você na TV. O João Kléber faz suspense o programa inteiro pra revelar o que tem dentro da caixa, isso é batido demais.

Marcus - João Kleber sempre traz histórias pouco convincentes e sensacionalista. O drama é explorado até os últimos minutos do programa e a forma como o apresentador se porta frente às descobertas são ridículos. Vez ou outra até gera um meme, mas fica aqui o questionamento, vale tudo mesmo pela audiência?

Foram lembrados: Domingo Show (1); Cidade Alerta (1); Vício tem Cura (1); programas caça-níqueis (1); Casos de Família (1); Fofocalizando (1); Programa Silvio Santos (1).

19 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Eu, sinceramente, não entendo essa rejeição que o Jesuíta Barbosa angariou com Verão 90. Na minha opinião, ele foi super bem dentro da proposta da novela. Rodrigo faro conquistou rejeição. Isso é notório diante dos votos dos colegas. Tb não gosto do Hora do Faro. Fica o registro. Em atriz, confesso que fiquei entre Claudia Raia e Yanna Lavigne. Votei na Claudia pela vasta experiência. Não é evidentemente juvenil. Abs, Fabio www.blogfabiotv.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me incomodou o sotaque nordestino dele um pouco...se tivesse neutralizado ficava melhor .mas a cara sw louco dele combinou com o vilão meio uma canastro

      Excluir
    2. Oi Fabio! Concordo com você! Na verdade, achei que Jesuíta foi muito bem na proposta de ser um personagem mais contido em meio a tipos carregados nas tintas que o cercava. E Miguel, achei que ele neutralizou bem o sotaque dele, não estava carregado. Mas enfim, opinião é opinião. Eu votei da Yanna porque fui uma das poucas pessoas que gostou da Claudia Raia em Verão 90. Eu adoro esse tipo dela, rsrs! Abraços!

      Excluir
  2. O argumento da pessoa que votou em "Se eu fechar os olhos agora" sequer fez sentido. Trazer inovações para teledramaturgia é algo sempre positivo, ainda mais em uma série como essa.

    ResponderExcluir
  3. Agradeço o convite para participar mais um ano!
    Felizmente não foi só eu que achei Jesuíta fora do tom, assim como Claudia Raia, irritaaaante. São dois grandes atores que não foram muito felizes em Verão 90.

    Portal Comenta | www.portalcomenta.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela participação, Jurandir! Ao contrário de vocês, eu gostei muito dos trabalhos do Jesuíta e da Claudia. Mas respeito a opinião da galera. Abraços e até o ano que vem!

      Excluir
  4. Mais um ano participando desta premiação e sobre os escolhidos desse Troféu Imprensa às avessas, sim o Santa Clara é o Troféu Imprensa às avessas concordo com a opinião dos colegas, agora sobre as novelas a safra de 2018/19 realmente deixou a desejar, em especial o horário das 9 com O Sétimo Guardião que foi a grande decepção do ano. Jesuita Barbosa e Cláudia Raia deixaram mesmo a desejar em Verão 90 e sobre o pior reality acho que 2020 chega ao fim o Big Brother pois a edição deste ano foi pra se esquecer.

    ResponderExcluir
  5. faltou aquele moço no "de olho nos detalhes" que escreve sobre tevê... mas creio que ele só assiste a globo praticamente!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço. Vou procurar o trabalho dele. Obrigado pela dica!

      Excluir
  6. Horrível alguns argumentos, principalmente em relação a "Se eu fechar os olhos agora".
    Ainda bem que essa premiação é irrelevante

    ResponderExcluir
  7. Os jurados se abstiveram de votar,rs. Que trofeuzinho fulero esse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vejo problemas. Vários jurados não votam em várias categorias. Vai de cada um. Abraço pra você!

      Excluir
  8. Não concordo com o jesuíta Barbosa como pior ator já Bruno Gagliasso não pega um papel que faz jus a seu talento desde dupla identidade onde ele deu um show de atuação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo! Gostei do Jesuíta, mas não gostei do Gagliasso, embora meu voto tenha sido no José Loretto.

      Excluir
  9. Votos muito interessantes. Realmente a busca pelo sensacionalismo e pelo chororô fazem com que a opção de pior programa seja bem vasta.

    ResponderExcluir
  10. Ou seja, praticamente tudo que é exibido na TV dá desânimo!!!!

    ResponderExcluir