quinta-feira, 28 de junho de 2018

José Luiz Datena deixa seu dominical, que ainda está em processo de implantação

"Fui!"

Nesta semana, o apresentador da Band José Luiz Datena surpreendeu a todos ao anunciar seu afastamento da emissora para se aventurar na política. A vontade política de Datena não é a surpresa, já que ele ensaiou um afastamento para concorrer à prefeitura de São Paulo, mas acabou voltando atrás. A surpresa, aqui, é que ele acaba de lançar-se como apresentador de programa de domingo, um desejo antigo seu, e deixará a atração que ainda está em processo de implantação.

Agora É com Datena estreou há alguns meses e ainda vem sofrendo ajustes para se adequar ao horário de exibição. Começou como uma maratona musical de seis horas de duração. Aos poucos, foi aumentando o espaço para o jornalismo. Por fim, perdeu o game A Fuga, que, a princípio, se tornaria uma atração solo, e também perdeu duas de suas longas seis horas. Os resultados não são nada espetaculares, mas, para os padrões da Band, também não chegam a decepcionar. Mas é fato que a atração ainda buscava sua própria identidade na “guerra de domingo” da TV aberta.

Com o afastamento de José Luiz Datena, o programa acabará interrompendo este processo. Segundo Flavio Ricco, Agora É com Datena passará a ser apresentado por Joel Datena, filho de Jose Luiz Datena, e que já apresenta o Brasil Urgente no lugar do pai. “Dateninha” tem ido bem no programa policial, mas nunca foi visto num programa de auditório. Ele conseguirá segurar as pontas? E, mesmo que segure, o programa haverá de ser levado em “banho Maria” até o retorno do apresentador titular.

Datena lutou muito para conseguir seu programa de domingo. Ele ainda vinha se dividindo entre o Brasil Urgente e o dominical, mas nunca escondeu de ninguém que queria se aposentar do jornal policial e se dedicar, definitivamente, à carreira de animador. Agora que finalmente conseguiu, deixará o barco. No mínimo, esquisito.

Se ver obrigada a modificar às pressas sua programação, aliás, foi o que motivou a Globo a dar um ultimato na vontade política de Luciano Huck. A direção da emissora solicitou que o apresentador definisse seu destino ainda no ano passado. Se ele quisesse tentar a sorte na política, sairia do ar já no começo deste ano. Depois de muito pensar, Huck optou por seguir no canal, e o Caldeirão do Huck seguiu sua vidinha, promovendo suas habituais estreias pontuais. A Band não teve a mesma sorte, ou o mesmo cuidado. Investiu no Agora É com Datena e “perdeu” o apresentador logo em seguida. Ao menos, parece que o afastamento de Datena foi feito amigavelmente, e ele deve retomar seu posto depois das eleições, sendo eleito ou não. Vamos ver o que acontece.

André Santana

2 comentários:

  1. Você falou bem; a Bandeirantes não teve cuidado. Primeiro em termos de programação mesmo, e essa bagunça já é conhecida por lá, falamos em outros posts, nem vou comentar agora.

    E em relação à questão política também faltou atenção, mas aí acho que foi algo premeditado. Como você mesmo disse, todos sabiam das pretensões do Datena; podemos claramente especular que foi interessante para todos que ele ficasse no ar por mais tempo. E aí eu sempre falo: muitos criticam a Globo, mas ela não é a única que possui interesses e ligações políticas em suas decisões. Por ser líder de audiência, ela apanha mais do que as outras nas críticas. Imagine se o Huck só saísse do Caldeirão agora para ser candidato? Qtos falariam de favorecimento? No caso do Datena isso é claro para mim. Mas como não é a Globo, muitos vão fazer vistas grossas, o que acho lamentável em termos de legislação eleitoral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Alexandre! A Globo, por ser mais vista, é também a mais atacada. Só lamento pela Band, que vinha numa fase de investimentos após anos na inércia, e agora tem que lidar com este tipo de situação.

      Excluir