sábado, 7 de abril de 2018

RedeTV investe na programação infantil, mas está fazendo errado


Canal que entrou no ar apostando em conteúdo de qualidade, numa política que durou poucos meses, a RedeTV construiu uma história no segmento infantil. Inicialmente, com a ótima série Galera da TV, com Andrea Sorvetão, uma atração divertida e que tinha a grife de Renato Fernandes e Ana Muylaert. Quando a atração saiu do ar, vieram as apostas equivocadas, como Miguelito e Vila Maluca. Até chegar ao TV Kids, faixa de desenhos que tinha uma proposta semelhante à da extinta Rede Manchete, ao apostar em animações japonesas.

TV Kids teve várias fases e exibiu ótimas animações, como Fullmetal Alchemist, Os Supercampeões, Yu-Gi-Oh e Pokémon, entre muitos outros. E várias destas fases renderam ótimos índices de audiência para a emissora, que se tornou querida pelos fãs destas animações. Quando a faixa saiu do ar, nunca houve um só dia que um fã não pedia para a emissora voltar a exibir desenhos em sua programação. E, após muitas insistências e alguns boatos, o canal finalmente ressuscitou TV Kids, mas o fez de maneira “torta”.

Exibido na faixa das 9h da manhã, o novo TV Kids apostou em atrações voltadas às crianças muito pequenas, com o desenho Pororo e a produção própria Momento Kids, um segmento chatíssimo que mostrava uma mão brincando com uma boneca enquanto contava histórias. Nada a ver com a proposta anterior do TV Kids, voltado a crianças mais velhas e com animações mais “radicais”. Esperava-se a volta de Pokémon, o que inicialmente não aconteceu. Mas a emissora prometeu que a série sobre os monstrinhos de bolso que fez sucesso no Brasil quando exibido pela Record, no final dos anos 1990, retornaria.

E, após muitos adiamentos, Pokémon retornou. A RedeTV voltou a exibir a famosa animação, desta vez desde seu início, e remasterizado digitalmente. Em entrevista ao site Observatório da Televisão, Rafael Ariais, gerente de conteúdo e novas aquisições da RedeTV, afirmou que a volta de Pokémon seria apenas o início de um plano da emissora de voltar a exibir animações. “Esperamos que Pokémon seja só o primeiro de uma série de títulos que pretendemos resgatar, mas não pretendemos ficar restritos apenas aos clássicos. Tudo vai depender da aceitação do público”, afirmou Ariais. Ou seja, o diretor deixou claro que a ideia era avaliar os resultados de Pokémon para adquirir outros produtos de apelo, tanto ao público jovem quanto ao público nostálgico. Um ótimo plano, diga-se.

No entanto, a emissora colocou tudo a perder nesta estratégia ao oferecer Pokémon como uma atração do programa Turma da Pakaraka. O novo infantil, lançado recentemente, traz três palhaços, Pepeu, Pepita e Barrú, em esquetes de humor e brincadeiras lúdicas. Piadas velhas e bem antiquadas às crianças de hoje aparecem no novo programa. Tudo com cara de programa antigo, sem nenhum atrativo à nova geração. Além disso, Turma da Pakaraka parece querer conversar com um público formado por crianças bem pequenas.

Com isso, a emissora criou um conflito de público para seu infantil. Turma da Pakaraka, com seu jeito antigo e estritamente infantil, afugenta o potencial público de Pokémon, formado por crianças mais velhas e fãs nostálgicos. Ou seja, Turma da Pakaraka mira em todos os diferentes tipos de público infantil, mas acaba não acertando em nenhum. Resultado: o programa não emplaca. Exibido às 9h e às 18h, Turma da Pakaraka apresenta resultados pífios. Consequentemente, a partir da próxima semana, o programa perderá a edição das 18 horas, permanecendo às 9h. O que é uma pena.

Assim, o fraco desempenho do infantil pode levar a RedeTV a reavaliar seu planejamento de retomada da programação para crianças. O gerente de novas aquisições deixou bem claro que os resultados de Pokémon seriam decisivos para que o resgate de animações fosse levado adiante. Como, até aqui, os resultados são modestos, o perigo é o plano ser descartado, o que seria muito triste. E, mais triste ainda é constatar que Pokémon não emplacou por um erro da própria RedeTV. O canal tem um bom produto em mãos, mas não soube usá-lo adequadamente, colocando tudo a perder. O ideal seria separar Turma da Pakaraka e Pokémon. Do jeito que está, a coisa não vai melhorar.

André Santana

3 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Você acredita que nunca assisti ao Pokémon? Lembro do Datena lá atrás detonando esse desenho que causava desmaios (ou algo assim) nas crianças. Abs, Fabio www.tvfabio.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguns desenhos causavam por assiatirss exaustivamente convulsão nos japoneses aqui eu não ouvi falar de nada

      Excluir
    2. Oi Fabio, olá Miguel. Na verdade, há um episódio de Pokémon que mostrava um efeito especial cuja sequência de cores causou convulsão em várias crianças. Este episódio, então, foi banido da série, não foi exibido em nenhum país fora do Japão. Portanto, pode-se assistir Pokémon sem medo, hehehe! Eu gosto do desenho, acho divertido! Assistia sempre quando passava na Eliana. É uma atração com potencial, mas a RedeTV precisa usá-lo direito. Abraços!

      Excluir