terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Mesmo reduzido, "TV Kids" mostra sua força na RedeTV

O bloco TV Kids, faixa de animações que a RedeTV manteve em sua grade de programação por algum tempo e que teve várias fases e atrações, está de volta. Desde ontem, 18, a emissora vem exibindo novamente o infantil, mas, desta vez, numa versão reduzida. O novo TV Kids vai ao ar de manhã, das 9h às 9h20, e exibe o Momento Kids, produção própria da emissora com a tia Dani, da qual só se ouve a voz e se vê as mãos, e que conta histórias manipulando bonecos (algo bem chato, diga-se); e a animação coreana Pororo: O Pequeno Pinguim.

Ou seja, desta vez o TV Kids ressurge com uma proposta voltada para crianças em idade pré-escolar, ao contrário de suas fases anteriores, que era mais infanto-juvenil e contava com animações japonesas e americanas. Pois mesmo diferente e com pouco tempo no ar, o TV Kids registrou uma audiência que oscilou entre 1 e 1,5 ponto no Ibope, um resultado bem satisfatório, se levarmos em consideração que o canal costumava registrar traço neste horário.

Sendo assim, fica mais uma vez evidente que programação infantil dá retorno de audiência, sim. Os canais abertos reduziram o espaço para crianças em razão das limitações comerciais, que realmente existem e são um problema para as emissoras. No entanto, um canal como a RedeTV, que carece de boas alavancas na grade, abrir um bloco de desenhos sempre pareceu uma boa ideia. Pode ser um bloco que não fature tanto, mas levanta a bola para que os programas que entram na sequência aumentem seu potencial e, consequentemente, obtenham retorno comercial.

TV Kids estreou na RedeTV em 2006, ocupando os finais de tarde da emissora com as animações japonesas Fullmetal Alchemist e Os Super Campeões. Mais adiante, o bloco ganhou novas atrações, como Hunter X Hunter e Viewtiful Joe, sempre com ótimos resultados de audiência. Animada com o bom retorno, a RedeTV lançou uma nova faixa de animações, desta vez de manhã e para crianças mais jovens, a TV Clubinho, que exibia Dora, A Aventureira e Backyardigans. Mas os dois blocos foram cancelados em 2007. No entanto, TV Kids retornou em 2008 com desenhos bem populares, como Pokémon, Chaotic, Ryukendo, Dinossauro Rei, Digimon, Super Onze, Ilha dos Desafios, Yu-Gi-Oh! GX, entre outros. Entre idas e vindas, TV Kids saiu do ar em definitivo em 2013.

Pelo bom histórico, e pelos bons resultados alcançados pela manhã nesta nova versão do TV Kids lançada nesta semana, está bem claro que a RedeTV deve, sim, abrir mais espaço para o bloco infantil em sua programação. Em suas redes sociais, o diretor artístico da emissora, Elias Abrão, deu a entender que Pokémon retornará à grade em janeiro de 2018. Seria bem interessante se o canal resgatasse a ideia de 2007 e mantivesse um bloco no início da manhã, para crianças pequenas, e retomasse o bloco de animações japonesas no final da tarde, para a molecada mais velha. Está cada vez mais claro que há um bom público potencial para isso.

O TELE-VISÃO virou livro! Compre agora! CLIQUE AQUI: http://bit.ly/2aaDH4h


André Santana

6 comentários:

  1. Parabens a Rede TV! Com a regulamentacao da publicidade imfantil, muitos diziam que esse era o motivo da Globo acabar com a progamacao infantil. Tempos atras, Daniel Castro dewmontou esse argumento (link aqui http://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/mercado/sbt-encara-restricoes-legais-e-fatura-r-250-milhoes-com-programas-infantis-17227) e mostrou que mesmo com a regulamentacao, o SBT, unica emissora comercial nacional aberta que investe no publico imfanto juvenil, consegue ainda sim, ter um lucro enorme. Concluindo, as retricoes a publicidade infantil sao necessarias sim, mas nao eh impedimemto para nao investir nesse publico porque da pra conseguir dinheiro sim. Hoje, tirando emissoras educativas, a programacao imfamtil esta jogada a canais pagos e num Brasil que voltou a recessao economica, menos oessoas desistirao de canais pqgos e mesmo nos aureos tempos de prosperidade economica o numero de assinantes no Brasil era insiginicante deixante grande maioria dos brasileiros sem opcao nenhuma para suas criancas e adolesdentes. Nao eh a toa que hoje esse publico deeconhece o que eh tv aberta e ve tudo pela internet, afinal nao tem nada na tv aberta tirando SBT. Parabens ao Andre Santana por semore nesse espaco do blog lembrar desse tema tao precioso. Investir numa programacao imfanto juvenil eh necessario, porque as criancas e adolesdentes de hoje serao os adultos de amanha que verao tv aberta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E na contramão a Globo cruiu mais um canal infantil pago de nome globinho..o que aconteceu de fato e que a Tv globinho faça ouça audiência da Fátima betnades queria um programa ai decidiram trocar e o retorbo das mulheres e maior

      Excluir
    2. A publicidade infantil é, sim, um problema, e foi isso que desestimulou os canais abertos. No entanto, há maneiras alternativas de se faturar com programa para crianças, e o SBT achou o caminho das pedras. O problema é que as demais emissoras são "preguiçosas", e creditam à ausência de faturamento a preguiça delas. Infelizmente, é um círculo vicioso. Mas torço pra que a RedeTV amplie a faixa infantil, que sempre dá retorno de audiência, e o canal está precisando disso.

      Excluir
  2. Perdao pelo m no lugar do n rs, teclo do celular o teclado virtual eh pequeno demais rs😁

    ResponderExcluir
  3. Custa a rede tv ! Colocar o tv kids ( mangas) na faixa das 17 horas e abrir mão pelo menos nesse horário de igrejas heinnn
    A faixa de animes no final da tarde tem um gostinho especial para mim pois lembra a rede manchete ,eu chegava correndo do colégio pra assistir hehehe
    Aiii q saudade rspaiZzzz !!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que seria perfeito uma faixa de desenhos neste horário. Sempre que tentaram, deu certo.

      Excluir