quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Carol Duarte é o grande nome de "A Força do Querer"

A semana está sendo bastante agitada em A Força do Querer. Nos últimos capítulos, Ivana (Carol Duarte) finalmente tomou coragem e revelou à família que é um homem trans. Foi uma sequência forte, comovente e cheia de significados, em que todos os elementos estavam a favor da emoção. Texto, direção e atores envolvidos (exceto Fiuk, claro) estavam em total harmonia, despertando a compaixão e a compreensão da audiência.

Na sequência, Ivana grita que é, na verdade, um homem. Aflita, ela deixa transparecer um verdadeiro arsenal de emoções, no qual, ao mesmo tempo em que se sente aliviada em finalmente colocar pra fora tudo o que sente, também deixa aparecer certo sentimento de culpa, por não ser a pessoa que sua família esperava que fosse, e também de raiva, por nunca ter sido compreendida. Ou seja, uma situação em que várias camadas de emoções humanas foram exploradas ao mesmo tempo.

E a atriz Carol Duarte, a intérprete de Ivana, mostrou-se certeira. É impossível não se comover diante do drama da personagem, tamanha a entrega de Carol ao papel. Ela conseguiu passar ao público toda a emoção do momento, traduzindo em olhares e gestos toda a sua angústia. O texto ajudou, já que foi didático na medida: deixou claro o que é um transgênero, ao mesmo tempo em que não soou forçado, pelo contrário, encontrou a naturalidade que a sequência dramática pedia.

Vale destacar também a atuação de Maria Fernanda Cândido, que traduziu bem o desespero de Joyce ao acreditar que a filha está louca, e também de Dan Stulbach, numa reação mais contida de Eugênio, mas também de incredulidade e incompreensão diante do desabafo de Ivana. Logo após a revelação, Ivana se trancou no quarto, conversou um pouco com a prima Simone (Juliana Paiva, também ótima em cena) e, mais adiante, cortou os próprios cabelos, dando início à transformação física da personagem. E Joyce, mais uma vez, se desespera ao ver a cena. Ivana, agora, torna-se, fisicamente, Ivan.

O texto de Gloria Perez é digno de todos os elogios, por conseguir jogar luz sobre um tema tão pouco falado ainda, que é a questão do transgênero. Mais do que isso, consegue a atenção de uma plateia tão heterogênea que forma a audiência de uma novela. E uma missão importante como essa precisava de uma atriz competente, capaz de traduzir todas estas emoções. Pois Carol Duarte vem cumprindo tal missão, com louvor. É, de longe, a grande revelação do ano na TV.

O TELE-VISÃO virou livro! Compre agora! CLIQUE AQUI: http://bit.ly/2aaDH4h


André Santana

2 comentários: