sábado, 10 de junho de 2017

"Pega Pega" tem estreia irregular, apesar da boa trama central

Pega Pega estreou na última terça-feira, 06, na faixa das 19h da Globo, com um primeiro capítulo bastante irregular. Enquanto demonstrava fôlego e ritmo na trama envolvendo o Hotel Carioca Palace, caía num emaranhado de clichês mal ajambrados quando se aventurava a mostrar os personagens que estavam fora do cenário principal. Entretanto, a trama da estreante Claudia Souto retoma a comédia romântica açucarada e quase infantil que fez o sucesso das últimas tramas das sete, como Totalmente Demais e Haja Coração (Rock Story foi por um outro caminho).

Pega Pega acerta na trama central ao fazer comédia inspirada nos antigos filmes de investigação e perseguição. Um roubo num grande hotel é um ponto de partida excelente, pois tem um cenário recheado de possibilidades. Além disso, consegue tirar graça dos “ladrões”, todos amadores, que mais pensam que são mais espertos do que realmente são. Entre eles, Júlio (Thiago Martins), um dos mocinhos da trama.

Júlio foi apresentado como um rapaz batalhador, que trabalha no Carioca Palace e cuida de duas tias idosas, as divertidas e simpáticas Elza (Nicette Bruno) e Prazeres (Cristina Pereira). Quando ele descobre que o hotel está sendo vendido, o que ameaça o seu emprego, e, de quebra, recebe uma ameaça de despejo, ficará mexido com a oferta de Malagueta (Marcelo Serrado), o idealizador do plano de roubar o hotel. Ou seja, é um herói balançado diante da possibilidade de participar de um crime, sob a justificativa de salvar sua família. No primeiro capítulo, teve um encontro rápido e simpático com Antônia (Vanessa Giácomo), uma investigadora, e viu-se ali uma faísca. Um casal improvável e interessante há de surgir.

Os demais envolvidos no roubo do hotel são o já citado Malagueta, que já mostrou ser o mais mau-caráter dentre os integrantes da quadrilha; e o casal Agnaldo (João Baldasserini) e Sandra Helena (Nanda Costa), dupla de alta voltagem sexual que também sofre com a possibilidade de perderem seus empregos. O encontro dos quatro e toda a execução do roubo do dinheiro, pago por Eric (Matheus Solano) ao falido ex-dono do lugar, Pedrinho Guimarães (Marcos Caruso, excelente no papel), foi todo muito bem cadenciado, dando a Pega Pega um ritmo intenso e envolvente.

Além de Júlio e Antônia, Pega Pega tem um outro casal central: Eric e Luíza (Camila Queiroz). Quando a novela começa, os dois se encontram em Foz do Iguaçu e se apaixonam à primeira vista, num primeiro encontro improvável e bem fraquinho. Ele compra o Carioca Palace, mas Luíza, que é neta de Pedrinho, não concorda com a venda do hotel, o que gera um forte conflito entre os pombinhos. Eric e Luíza, ao contrário de Júlio e Antônia e Agnaldo e Sandra Helena, não empolgaram nestes primeiros capítulos. Eric é um sujeito sério, sem muito carisma, e tem uma maneira esquisita de se mostrar preocupado com uma filha problemática. E Luíza traz Camila Queiroz vivendo sua primeira personagem não-interiorana. A atriz pena para encontrar alguma naturalidade em cena. Não chega a comprometer, mas ainda não chegou lá. O melhor desta história é o terceiro vértice de uma espécie de triângulo amoroso, Maria Pia (Mariana Santos). A comediante está ótima como uma mulher apagada, que nutre uma paixão platônica pelo amigo Eric.

Ligada a este início está a história de Bebeth (Valentina Herszage), filha de Eric, que foge do pai e se perde numa mata fechada em Foz. Quem a salva é Márcio (Jaffar Bambirra), herdeiro de uma família que forma uma companhia de teatro de bonecos. Os dois formam o casal jovem e fofo do enredo, mas ainda não disseram a que vieram. O fato de Bebeth conversar com um canguru de pelúcia pareceu bastante estranho.

O texto de Pega Pega é bem mais infanto-juvenil que o de Rock Story, mesclando comédia romântica com piadinhas batidas e sem muita força. Bem diferente da antecessora, que tinha contornos mais dramáticos e um enredo mais adulto. Fica clara a intenção de, com Pega Pega, retomar o público conquistado por Totalmente Demais e Haja Coração. E, ao que tudo indica, a missão será bem-sucedida, já que a trama foi muito bem de audiência em sua primeira semana. Pega Pega deve “pegar”.

O grande mérito da história de Claudia Souto é mesmo sua trama central, muito bem arquitetada e divertida. As tramas paralelas ainda não empolgam, mas podem render quando se integrarem mais ao eixo central. No geral, a autora tem nas mãos uma trama com grande potencial. Aparando as arestas, tem todas as condições de manter a boa fase da faixa das sete da Globo.

O TELE-VISÃO virou livro! Compre agora! CLIQUE AQUI: http://bit.ly/2aaDH4h


André Santana

14 comentários:

  1. Pois eh, a critica nao recebeu bem a novela, mas acho eu, que o publico comprou . A audiencia esta boa/otima e estavel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tenho essa impressão. A trama está indo bem.

      Excluir
  2. Olá, tudo bem? Eu gostei, de um modo geral, da novela. Comentarei neste domingo no blog!!!!!! Abs, Fabio www.tvfabio.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é ruim. Só não tem nada de mais, também. Abraço!

      Excluir
  3. Independente da audiencia, nao tem poblema nenhum, a novela ser mais do mesmo, infantil, conto de fadas, cheio de cliches. Alto Astral, Totalmente Demais e Haja Coracao foram assim e foram boas novelas. Com Pega Pega tem dois problemas: um, eh que sucedeu Rock Story, uma novela que a citica e redes sociais aplaudiram de pe, merecidamente. E sempre que uma novela tem uma excelente repercussao (alem da audiencia) a sucessora sofre comparacoes e geralmente leva a pior. O segundo ponto eh a fraqueza da autora, sua maior deficiencia sao os dialogos, que parecem frases prontas guardadas num caderninho para serem utilizadas em momentos apropriados, mas nao criadas da cabeca da autora. Logico que isso nao eh verdade, to exagerando, talvez pegando pesado. Mas os dialogos lembram Walcyr Carrasco ou pior, Tiago Santiago em Caminhos do Coracao, com todo respeito aos dois autores que sao bons mas nao no quesito dialogos.
    Eu acho que vou gostar, do jeito que gostei de AA, TD e HC. Mas me parece que sera incerior a essas tres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo muito contigo, Daniel! Os diálogos de Pega Pega são pobrinhos mesmo. Vejo muito do Carrasco ali.

      Excluir
  4. Independente da audiencia, nao tem poblema nenhum, a novela ser mais do mesmo, infantil, conto de fadas, cheio de cliches. Alto Astral, Totalmente Demais e Haja Coracao foram assim e foram boas novelas. Com Pega Pega tem dois problemas: um, eh que sucedeu Rock Story, uma novela que a citica e redes sociais aplaudiram de pe, merecidamente. E sempre que uma novela tem uma excelente repercussao (alem da audiencia) a sucessora sofre comparacoes e geralmente leva a pior. O segundo ponto eh a fraqueza da autora, sua maior deficiencia sao os dialogos, que parecem frases prontas guardadas num caderninho para serem utilizadas em momentos apropriados, mas nao criadas da cabeca da autora. Logico que isso nao eh verdade, to exagerando, talvez pegando pesado. Mas os dialogos lembram Walcyr Carrasco ou pior, Tiago Santiago em Caminhos do Coracao, com todo respeito aos dois autores que sao bons mas nao no quesito dialogos.
    Eu acho que vou gostar, do jeito que gostei de AA, TD e HC. Mas me parece que sera incerior a essas tres.

    ResponderExcluir
  5. Achei as situações bem forçadas no primeiro capítulo e não me empolguei para continuar. Mas quem sabe eu dê uma segunda chance para a trama... Abs, Jurandir.

    www.jurandirdalcincomenta.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acompanho com regularidade. Vamos ver onde isso vai dar...

      Excluir
  6. A Claúdia foi colaboradora do Walcyr Carrasco... Acho que vai seguir pelo caminho do tutor... Ou seja, novela didática, água com açúcar, situações forçadas e conquistando todo mundo!

    ResponderExcluir
  7. Mas pelo que percebi, Silvio de Abreu adotou a mesma postura da faixa das seis, isto eh, uma novela convencional depois algo mais ousado. Haja Coracao foi a formula pronta, ja Rock Story ousou por da linha infanto juvenil e novela facil, Pega Pega volta nessa linha e sua substituta pelo jeito sera algo mais ousado pro horario, com Deus Salve o Rei

    ResponderExcluir
  8. Mas pelo que percebi, Silvio de Abreu adotou a mesma postura da faixa das seis, isto eh, uma novela convencional depois algo mais ousado. Haja Coracao foi a formula pronta, ja Rock Story ousou por da linha infanto juvenil e novela facil, Pega Pega volta nessa linha e sua substituta pelo jeito sera algo mais ousado pro horario, com Deus Salve o Rei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que sim! Pelo menos todo mundo fica feliz!

      Excluir