Ticker

6/recent/ticker-posts

Fim do "SBT Notícias" é mais uma pá de cal no jornalismo do SBT

"Miga, vamos mandar nosso
CV pra CNN Brasil"

O SBT sempre viveu uma relação de amor e ódio com o jornalismo. O segmento já foi alvo de muitos investimentos na emissora de Silvio Santos em algumas épocas. Porém, em outras, já foi completamente ignorado, e o SBT já teve fases em que não exibia nenhum jornal em sua programação. Atualmente, o jornalismo está em alta, visto que a emissora nunca dedicou tantas horas de sua grade ao setor. SBT Brasil, SBT Notícias e Primeiro Impacto ocupam mais de oito horas da programação diária da emissora.

Ou ocupavam. Nesta semana, o canal anunciou a extinção do SBT Notícias, jornal que ocupa toda a madrugada da emissora, exibido em três “módulos” diários, que são atualizados a cada edição. A justificativa do fim do programa, iniciativa que partiu de Silvio Santos, é que o SBT Notícias não se pagava. Com isso, deixará a grade, e será substituído por uma reprise do SBT Brasil seguido por uma edição ainda mais longa do Primeiro Impacto, que começará às 4h. Deste modo, as apresentadoras Karyn Bravo e Analice Nicolau deixam o SBT. Cassius Zeilmann segue, mas passa a ser repórter.

Com isso, o SBT segue ocupando basicamente o mesmo horário com notícias. Porém, ao substituir o SBT Notícias pelo Primeiro Impacto, a emissora abre a possibilidade para merchandising, já que o noticioso de Dudu Camargo e Marcão do Povo é liberado para a prática. Assim, portanto, a emissora troca seis por meia dúzia, mas abre mais espaço para faturamento. Primeiro Impacto se paga, então não há mais prejuízo.

Não há mais prejuízo financeiro, mas há prejuízo na imagem. Mais um para a conta do jornalismo do SBT. A emissora (leia-se o dono Silvio Santos) está completamente apaixonada pelo jornalismo controverso praticado pelo Primeiro Impacto e o estende perigosamente. Afinal, foram anos tentando emplacar um jornal popularesco, sem sucesso. O sucesso de audiência finalmente veio, porém, na figura controversa de Dudu Camargo e Marcão do Povo. Enquanto isso, profissionais do naipe de Karyn Bravo, Cassius  Zeilmann e a própria Analice Nicolau, uma “cria” da casa, perdem espaço.

Aliás, é a segunda vez que Karyn Bravo perde espaço para Dudu Camargo. Quando o Primeiro Impacto entrou no ar, era um jornal matinal mais tradicional, apresentado por ela e Joyce Ribeiro. Mas Silvio Santos resolveu apostar em Dudu e transformou o jornal num matinal que mescla jornalismo e show. A apresentadora retornou mais tarde, já no SBT Notícias, que agora tem o mesmo destino da primeira versão do Primeiro Impacto.

E assim, o jornal apresentado na base do grito e da demagogia por Dudu Camargo e Marcão do Povo vai ganhando ainda mais espaço no SBT. O programa tinha duas horas, e hoje tem quatro horas e meia. A partir de segunda-feira, terá nada menos que seis horas e meia. Uma duração inacreditável para um jornal cujo conteúdo jamais sustentou sua longa duração. O programa sempre foi marcado por reaproveitamento de materiale pelo converseiro fiado para preencher espaço.

Enquanto isso, o SBT Notícias era uma ótima ideia do canal. Ao oferecer um jornal que atravessava a madrugada, a emissora dava opção aos insones e aos trabalhadores noturnos, preenchendo um espaço anteriormente feito por tapa-buracos com um conteúdo mais útil. Deu tão certo que o SBT Notícias obrigou outras emissoras a iniciar sua programação jornalística cada vez mais cedo.

Mas a decisão não chega a surpreender. Nos últimos anos, o SBT já vinha numa onda de dispensar profissionais de grife para abrir cada vez mais espaço a este jornalismo controverso. Desde que o Jornal do SBT foi extinto e Hermano Henning dispensado, o jornalismo da emissora só fez cair em termos de qualidade e credibilidade. Carlos Nascimento é um estranho no ninho. O que é uma pena. É triste ver bons projetos chegando ao fim, enquanto projetos controversos só crescem.

André Santana

Postar um comentário

13 Comentários

  1. E mais uma vez o popularesco se sobressai no jornalismo do SBT. O setor desde os primórdios vive de altos e baixos, viveu de grandes investimentos e também de produtos baratos desde os tempos do TJ Brasil com Boris Casoy até os dias atuais. Fico triste pela Karyn e pela Analice que agora estão desempregadas mas por pouco tempo. Quero ver até onde vai esse Dudu Camargo e o Marcão do Povo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chatice esse jornalismo nivelistic...aff..conta com oa desenho direto e melhor

      Excluir
    2. Fico triste com essas duas figuras exóticas ganhando tanto espaço, e profissionais excelentes perdendo o seu. Triste mesmo.

      Excluir
  2. Tenho medo de que esse jornalismo controverso tome conta da TV. Praticamente todas as emissoras têm um jornal com uma pegada mais popular, algumas até mais de um. Santa Clara, rogai por nós!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na Globo acho que ainda nao

      Excluir
    2. Sim, Mister Ed, é temeroso. Miguel, a Globo tem popularizado seus matinais. Os formatos do Bom Dia Praça e Hora 1 lembram estes jornais mais populares. Mas na Globo, até onde vi, eles ainda não apelam para gritaria e sangue. Espero que continue assim.

      Excluir
  3. Olá, tudo bem? Eu li em algum lugar que o próprio Silvio Santos proibia a comercialização de anúncios durante o SBT Notícias. Somente propaganda das empresas do grupo, como Jequiti, Baú e etc. Não entendi mesmo. Abs, Fabio www.blogfabiotv.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabio! Silvio Santos e sua cabeça exótica... vai entender! Abraço!

      Excluir
  4. Realmente o Silvio não gosta de qualidade no jornalismo. Ana Paula Arósio foi um exemplo claro disso. O que salva o SBT é somente o Cabrini nas segundas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Padrão, amigo.

      Excluir
    2. Sim, Ana Paula Padrão. Marcelo, Silvio Santos ama e odeia jornalismo. O SBT tinha zero jornalismo quando Silvio contratou Padrão e investiu num novo setor. Estava apaixonado. Mas agora, a paixão dele é só Primeiro Impacto.

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, João Paulo! O problema é que o jornalismo sério vem perdendo espaço pra esse jornalismo irresponsável do Primeiro Impacto.

      Excluir