Ticker

6/recent/ticker-posts

Publicidade

Diretor da Record decretou "morte" do reality show

Adriane Galisteu apresenta A Fazenda
Adriane Galisteu apresenta A Fazenda (reprodução)

O entretenimento da Record, atualmente, sobrevive basicamente de reality shows. Há anos, a emissora promove um rodízio de formatos no horário nobre e aposta alto em programas como Power Couple Brasil, Ilha Record e A Fazenda. Em 2023, a emissora até criou outro formato no segmento, A Grande Conquista.

Curiosamente, há 22 anos, a direção da Record tinha uma visão completamente diferente no que se refere a reality shows. Justamente no ano de 2002, quando a Globo lançou o BBB, um diretor da emissora declarou que os realities estavam fadados à morte.

Continua depois da publicidade


Histórico

Dentre os principais gêneros televisivos, o reality show é o mais “recente”. O primeiro programa do segmento gravado no Brasil foi 20 e Poucos Anos, da MTV, que retratava a “vida real” de jovens na faixa dos 20 anos. Era um programa quase documental, que estreou em julho de 2000 na antiga MTV Brasil.

Já o primeiro reality show brasileiro de competição, que oferecia um prêmio em dinheiro, foi No Limite, da Globo, que estreou poucas semanas depois do 20 e Poucos Anos. Versão do sucesso internacional Survivor, a atração reunia um grupo de pessoas num lugar isolado e os submetia a várias provas físicas e mentais. Após um longo hiato, No Limite foi resgatado pela emissora há alguns anos, mas acabou voltando para a gaveta.

Mas foi com Casa dos Artistas, do SBT, em 2001, que o espectador começou a ficar fascinado por acompanhar um grupo de pessoas confinadas numa casa. A atração foi um mega sucesso e abriu o caminho para o BBB, que estreou na Globo no ano seguinte e segue no ar, firme e forte, até hoje.

Continua depois da publicidade


Onda passageira

Assim, entre 2000 e 2002, quando os realities apenas engatinhavam, muitos especialistas em TV apostavam que o gênero seria algo como uma “onda passageira”. Eles defendiam que a tendência era o desgaste da fórmula e, por isso, este tipo de programa não duraria muito tempo na TV brasileira.

Entre estas pessoas que não acreditavam no futuro dos realities estava o veterano diretor de TV Del Rangel, que faleceu em 2020. O profissional é reconhecido, principalmente, por seu trabalho na dramaturgia, em emissoras como Globo e SBT.

Em 2002, Rangel respondia pela direção artística da Record. O diretor preparava o lançamento de uma nova grade de programação da emissora quando “previu” que o reality show teria vida curta na TV brasileira.

Continua depois da publicidade


Previsão

Em outubro de 2002, Del Rangel anunciava a estreia de dois novos game shows na programação da Record. Um deles era o Jogos de Família, apresentado por Otaviano Costa, que estreou em 28 de outubro de 2002. O outro era Roleta Russa, com Milton Neves, que foi lançado em 31 de outubro do mesmo ano.

Numa entrevista à Folha de S. Paulo, publicada em 28 de outubro de 2002, o diretor defendeu o lançamento dos games da Record e “profetizou” o fim do reality show.

"Agora é o momento dos ‘game shows’. O ‘reality’ morreu. Essa onda passou, é vazia e não oferece nenhum benefício de entretenimento", cravou Rangel.

Jogos de Família ficou no ar por poucos meses. Já o Roleta Russa durou mais tempo e ficou exatamente um ano no ar. Enquanto isso, os realities seguem vivos até os dias de hoje…



André Santana

01/01/2024

Postar um comentário

0 Comentários

Publicidade