Ticker

6/recent/ticker-posts

Publicidade

Pílulas Tele-Visão: Record não consegue organizar setor de dramaturgia

Juliana Boller e Carlo Porto como Eva e Adão em Gênesis
Foto: divulgação

A Record surpreendeu ao ser a primeira emissora brasileira a lançar uma novela inédita gravada durante a pandemia da covid-19. Gênesis começou a ser gravada antes da quarentena, mas teve sua estreia adiada, seus trabalhos interrompidos e a adoção de protocolos de segurança para voltar, estreando num momento crítico. Além disso, Amor Sem Igual foi a primeira novela interrompida a voltar ao ar com capítulos inéditos. Ou seja, o canal foi eficiente nesta fase de dificuldades.

Entretanto, a mesma eficiência não está sendo vista agora, com Gênesis na reta final. A emissora fará uma reprise requentada de Os Dez Mandamentos e A Terra Prometida, enquanto ganha tempo para preparar Reis, sua próxima novela bíblica. Trata-se de um recuo num momento tenso, pois acontece justamente quando a Globo já vai estrear Um Lugar ao Sol e Quanto Mais Vida, Melhor!, enquanto o SBT prepara Poliana Moça, que estreia no ano que vem.

Trata-se de um problema recorrente na dramaturgia da Record, e que não necessariamente tem a ver com a pandemia. A emissora sempre promove interrupções em sua linha de novelas inéditas, e se vê tendo que recorrer a reprises enquanto corre atrás do prejuízo. Até quando?

HBO é a nova Globo

Silvio de Abreu é a mais nova aquisição da HBO Max. O novelista e ex-diretor de dramaturgia da Globo engrossa a lista de criativos e executivos vindos da emissora carioca direto para a WarnerMedia. Monica Albuquerque, ex-diretora de Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico da Globo e atualmente à frente da plataforma de streaming no Brasil, é quem vem oportunizando esta transferência. Foi a executiva que arrematou Angélica, Murilo Rosa, Joana Jabace e Flávia Lacerda, ex-nomes da “poderosa” que agora vestem a camisa da HBO Max.

Novelas no streaming

A chegada de Silvio de Abreu reafirma o interesse da HBO Max na produção de novelas nacionais. O autor, em entrevista à Veja, disse que será produtor-executivo de telesséries na América Latina. 

“Telesséries”

“Vou atuar como orientador e consultor do projeto de dramaturgia que a plataforma planeja deslanchar no Brasil e no México em 2022. Meu trabalho será selecionar histórias, autores, diretores e atores para uma estrutura de produção contínua de telesséries — que são um híbrido entre a série e a novela. Uma telessérie não é tão longa quanto uma novela, pois vai ter no máximo sessenta capítulos, mas usa elementos de folhetim. Ao mesmo tempo, vai ter um aprofundamento das tramas que é típico das séries americanas”, explicou na entrevista.

Mercado aquecido

Vejo com muito bons olhos a "absorção" das plataformas de streaming de tantos talentos. O interesse de Netflix e HBO Max na produção de novelas (ou "telesséries", como denominou Silvio de Abreu) abre um terreno fértil de produção de qualidade, que trará mais espaço para autores, diretores e atores. Ter bons apresentadores em programas de streaming também é muito bom! O audiovisual vive uma transformação muito interessante.

Que Maravilha!

Desde que voltou ao SBT, em 2016, Mara Maravilha não se encontrou na emissora, acumulando participações pouco inspiradas em programas da casa. Por isso, a ideia do Programa da Maravilha nas plataformas digitais se revelou um bom aproveitamento da profissional. Faz todo o sentido Mara, um ícone do início do SBT, comandar um programa sobre a emissora. Só faltou capricho na produção, muito caseira para uma proposta tão bacana.

Cinco episódios

Na primeira temporada, o Programa da Maravilha entrevistou cinco figuras importantes da história do canal: Mariane Dombrova, Jackeline Petkovic, Christina Rocha, Celso Portiolli e Flor Fernandez. As entrevistas, cheias de falhas e delays, valeram pelas curiosidades, como o raro piloto da apresentadora do Casos de Família num programa infantil. Por pouco, não foi Christina Rocha a sucessora de Mariane nas manhãs do SBT no início dos anos 1990!

Hoje começo um novo formato, o “Pílulas Tele-Visão”, com comentários rápidos sobre o noticiário televisivo. A nova seção está em fase experimental e pode voltar esporadicamente. O que acham?

André Santana

29/10/2021

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Gostei muito desse formato de texto com comentários sobre várias informações.

    ResponderExcluir
  2. Curti, mas prefiro um post mais aprofundado…quem sabe mais dias de postagens?? Rs

    ResponderExcluir