Ticker

6/recent/ticker-posts

Publicidade

Substitutas de "Topíssima" expõem estratégia de dramaturgia da Record

When Calls The Heart
When Calls The Heart (reprodução Hallmark Channel)

A direção da Record já definiu as atrações que substituirão a reprise de Topíssima na faixa das 22 horas. Ao final da trama de Cristiane Fridman, a emissora exibirá a série canadense When Calls The Heart. E a produção também já tem sucessora definida, a série nacional Todas Garotas em Mim. As informações são de Flavio Ricco, colunista do R7.

Ambientada nos anos 1800,  When Calls The Heart conta a história de Elizabeth Tatcher (Erin Krakow),  uma rica mulher que decide abrir mão do conforto de sua classe social e viaja até uma pequena comunidade no Oeste para ser professora de colégio. Determinada a provar que ela é valente e consegue se manter sozinha, ela descobre, através de um diário secreto de sua tia, que a mesma também havia sido pioneira, e usa o diário como uma espécie de guia para embarcar nas próprias aventuras. 

Segundo Ricco, a escolha da Record por  When Calls The Heart se deu porque a produção é “recheada de valores e princípios para toda a família, e muito divertida tanto para adultos, quanto para adolescentes e crianças”.

Já Todas Garotas em Mim será uma série sobre uma digital influencer de Florianópolis cujos conflitos são os mesmos das garotas da Bíblia. Ricco informou que a produção terá várias temporadas de 13 episódios, uma sempre diferente da outra, e Dalila deve ser a primeira. Ainda segundo Ricco, “trata-se de um formato inédito, desenvolvido pela dramaturgia da Record, combinando partes de histórias contemporâneas e de época”.

O planejamento expõe uma estratégia cada vez mais evidente da dramaturgia da Record: as novelas (ou séries) de temática religiosa. Ou seja, além das já tradicionais novelas bíblicas, a emissora também apostará em histórias que não são necessariamente da Bíblia, mas que reproduz conceitos e “valores” do Livro Sagrado. Isso já ficou claro com Amor Sem Igual, que mostrou a saga de uma prostituta que “se salvou” quando foi para a igreja. 

É uma escolha que tem seu público, sem dúvidas. Mas que enterra de vez a fase de uma dramaturgia mais inventiva e ousada da Record, que já produziu novelas poderosas como Cidadão Brasileiro, Vidas Opostas e Chamas da Vida. É uma “era” que não tem volta.

André Santana

21/07/2021

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Eu falei isso no comentario sobre o post da Jovem Pan, que a dramaturgia da Record mas tambem do SBT, tem esse cunho religioso, conservador, mesmo quando nao sao historias biblicas, vemos o teor biblico e valores conservadores nas historias. Que tem o seu publico fiel e eh legitimo sim, mas o que estraga eh o ter aqueles toques preconceituosos em relacao a temas dd minorias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles passam longe da emissora...nunca verá csaaia água e mulheres empoeiradas felizes em tramas da Record. Só produções estilo família tradicional que ora antes de comer e reproduz trechos da bíblia em todas as situações difíceis da vida...o sbt já tem uma pegada conservadora mais menos evangélicos..estão certos maioria da população e cristã....resta outra emissora apostar em temáticas de outras crenças sem associarem a algo negativo como religiões de matriz africana

      Excluir