quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021

Agora vai? Globo anuncia "Ti Ti Ti" no "Vale a Pena Ver de Novo"

Que a segunda versão de Ti Ti Ti, escrita por Maria Adelaide Amaral e baseada na obra original e em Plumas e Paetês, de Cassiano Gabus Mendes, é uma ótima e divertida novela, todos concordamos. Mas a força dos fãs deste folhetim nas redes sociais é algo que impressiona. Basta um horário de reprise vagar na Globo para levantar uma torcida organizada para pedir o retorno da trama, exibida originalmente em 2010.

Depois de ser cotada em vários momentos, mas sempre preterida, parece que desta vez vai acontecer. As redes sociais da Globo anunciaram o retorno de Ti Ti Ti para março, ocupando a vaga de Laços de Família no Vale a Pena Ver de Novo. E eu preciso fazer coro aos fãs e concordar que foi uma escolha muito acertada.

Afinal, Ti Ti Ti tem qualidades que a credenciam para uma reprise a qualquer momento. Maria Adelaide Amaral foi muito feliz ao misturar tramas de Cassiano Gabus Mendes, entrelaçando várias histórias de maneira engenhosa e promovendo uma verdadeira homenagem às novelas das sete clássicas, com inúmeras referências a outras obras e personagens.

Esta versão também acerta em cheio ao apostar em duas tramas principais que correm paralelamente. Os fãs da comédia se deliciam com a rivalidade entre Victor Valentim (Murilo Benício) e Jacques LeClair (Alexandre Borges), que aqui ganha um terceiro elemento: a sensacional Jaqueline Maldonado (Claudia Raia), praticamente dona e proprietária da novela. O non sense impera, o escracho domina e a trama arranca muitas, muitas risadas.

Mas os fãs do folhetim tradicional também são contemplados com a história de amor entre Marcela (Isis Valverde) e Edgar (Caio Castro). Os dois pombinhos não podem ficar juntos, já que Bruna (Giulia Gam), a mãe do mocinho, acredita que a jovem está grávida de seu outro filho, Osmar (Gustavo Leão), que morre no início da trama. Ela não sabe que Osmar, na verdade, era gay e casado com Julinho (André Arteche), e a família esconde isso dela. Além disso, Luísa (Guilhermina Guinle), ex do mocinho, também atrapalha o romance, bem como Renato (Guilherme Winter), o ex da mocinha.

Ou seja, Ti Ti Ti é uma novela que agrada boa parte dos fãs de um novelão das sete bem feito. E será uma boa pedida para o fim da tarde, depois do dramalhão (também delicioso, diga-se) de Laços de Família. Vai ser bom reencontrar estes personagens quase 11 anos depois.

André Santana 

4 comentários:

  1. Curti muito a volta de "Ti ti ti". Uma pena que vai ser difícil acompanhar... www.cascudeando.com

    ResponderExcluir
  2. Foi um acerto mesmo, já que o excesso de estórias lacrimejantes acaba mais afastando do que atraindo o público. Com todo o respeito à obra do Maneco, que também é um folhetim de sucesso, mas nesse período de pandemia e pouca alternativa no horário vespertino da TV, o público quer ver programas mais leves e descontraídos, e nada melhor do que cascar o bico com as peripécias dos costureiros de Ti Ti Ti. Outra vantagem é que a trama é atemporal e rende vários memes. Lembro que na época da exibição original o Facebook lançou um app com a grife da novela, e trazia um bonequinho virtual pra ser espetado que nem vudu (rsrsrs). Era divertido. E o melhor de tudo: a trama salvou o horário das sete que vinha em baixa com a exibição de Tempos Modernos. E pra coroar o êxito, venceu o Troféu Imprensa. Por tudo isso, a reprise de Ti Ti Ti é mais que merecida. Eu também ia me esquecendo: foi nessa trama que quase tivemos o primeiro casal lgbtq da ficção, com a belíssima atuação do estreante Gustavo Leão, rifado penosamente nos primeiros capítulos. Se não estava no script, foi obra do pessoal conservador que não se conformou com um casal homoafetivo na trama. Enfim, é uma novela com todos os elementos para cativar o público.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi João! Na verdade, Ti Ti Ti teve sim uma história homoafetiva muito bem escrita! A morte do Gustavo Leão estava prevista, já que é ela que desencadeia o drama da Marcela. Mas o Julinho, no decorrer da trama, se envolve com Tales, que é um ex-namorado de Jaqueline, que vai se descobrir gay graças ao amor que sente pelo rapaz. O Armando Babaioff é quem faz o Tales, e o casal Tales e Julinho fez muito sucesso na novela.

      Excluir