sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

Volta do "Vídeo Show" é tentadora, mas não parece boa ideia


Como, ao que tudo indica, o Se Joga realmente subiu no telhado, voltam as especulações sobre o futuro das tardes da Globo. E o Vídeo Show voltou à bolsa de apostas da imprensa especializada. Recentemente, o NaTelinha publicou uma matéria na qual informa que o clássico vespertino pode voltar ao ar num formato de temporada para que seja novamente testado.

Segundo o NaTelinha, inicialmente o Vídeo Show retornaria como um programa especial de verão. Ele seria relançado em uma temporada de três meses, e teria Fernanda Gentil como apresentadora. Desta vez, a jornalista tocaria a atração sozinha, diferentemente do Se Joga. Mas, se o programa funcionar, a ideia seria estender a temporada, ou até mesmo fixá-lo na grade.

A ideia de um Vídeo Show de temporadas é boa. Mas colocá-lo novamente de segunda a sexta não parece uma boa ideia. O desgaste das pautas da versão diária é um dos motivos para a atração ter perdido tanto fôlego em seus anos derradeiros. Por que não apostar num Vídeo Show “de temporada” aos sábados, na faixa onde hoje é exibido Simples Assim?

Se a Globo realmente for apostar novamente num diário vespertino, o ideal seria lançar mão de uma ideia nova. Fernanda Gentil mostrou que, num formato adequado, tem muito a oferecer, vide sua participação no Encontro, onde substituiu Fátima Bernardes várias vezes. A moça é boa, mas precisa de um formato mais bem resolvido para deslanchar.

E este formato também não é o Vídeo Show. É injusto entregar a uma apresentadora ainda engatinhando no entretenimento um formato que já faliu nas mãos de apresentadores mais experientes. Se a ideia é apostar novamente em Fernanda, que seja uma aposta de verdade, e não um prêmio de consolação. A Globo poderia apostar num formato novo, informativo e divertido, que não seja nem Vídeo Show e nem Se Joga. Aí sim, Fernanda teria a oportunidade que busca.

André Santana

3 comentários:

  1. Não acho que faça sentido o Vídeo Show voltar para o formato diário. Qualquer derrota de 5 minutos para a triste atração da Record já vira manchete e isso só desgasta o programa com a opinião pública, ainda que, se você for ver na internet, por exemplo, mesmo o Vídeo Show ruim era assunto, ou seja, a capacidade de repercussão da Globo ainda é muito grande. Claro que, se o programa viesse remodelado em um bom formato, isso não seria o maior problema, mas como qualquer derrota da Globo na audiência, por menor que seja, é superdimensionada, acho que é bobagem gastar um cartucho com uma marca muito relevante da emissora, que é o VS.

    Como sempre tenho falado aqui, me parece óbvio que a melhor saída para o programa seria ter uma edição de sábado, que poderia ser contínua. Sem uma concorrência de fato dos outros canais, o programa poderia ser mais abrangente e ter tempo de ir se ajeitando em um formato interessante com show, cultura e também falando da própria programação da Globo.

    Sobre a apresentação; se chegaram a colocar algumas ex-BBBs muito fraquinhas para apresentar, apenas para que os fã clubes das mesmas pudessem gerar repercussão para a atração, creio que a Gentil possa totalmente dar conta do recado.

    ResponderExcluir