quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Gazeta vai exibir "Jornal do Boris"

É interessante notar os ciclos e caminhos que a TV brasileira e os profissionais que dela fazem parte vão desenhando. Boris Casoy, veteraníssimo jornalista de TV, o profissional que lançou a figura do âncora na televisão brasileira, vem se reinventando de uma maneira bem esperta. Ao se ver fora da TV, tratou de criar seu espaço no Youtube. E este espaço o levou de volta à TV. Olha só!

Com passagens por SBT, Record, Band, JBTV (lembra?) e RedeTV, o apresentador se viu fora do ar com a pandemia. À frente do RedeTV News, Boris foi afastado por pertencer ao grupo de risco e, após um tempo participando do noticioso de sua casa, acabou sendo dispensado pela emissora. Para não ficar parado, lançou seu canal no Youtube e criou o Jornal do Boris, programa que também é transmitido por várias plataformas de áudio e vídeo, além do canal Alpha Channel.

É uma ideia simples, mas interessante. Em meia hora, Boris Casoy promove um passeio pelos principais jornais impressos do país, fazendo comentários diversos sobre as notícias do dia. Ele não lê os jornais, mas usa as manchetes para dar suas análises e impressões acerca dos principais assuntos tratados no noticiário. Parece um programa de rádio filmado. Interessante para se ouvir enquanto se ocupa de outras atividades.

Boris Casoy se fez como um comentarista de notícias na TV, desde os tempos do TJ Brasil. Por isso, encontrou uma atividade interessante na internet, onde tem um espaço livre para dizer o que pensa. Não concordo com boa parte das opiniões de Boris, mas tenho um profundo respeito pela sua trajetória e seu repertório. Gosto de ouvi-lo, mesmo que seja para discordar dele.

E a ideia do Jornal do Boris acabou caindo nas graças de Sidney Oliveira e da TV Gazeta. Com patrocínio da Ultrafarma, o programa passará a ser apresentado, também, pela TV Gazeta, a partir da próxima segunda-feira, 30, às 8h45. Com isso, ganha a Gazeta, que está numa fase fraca e com pouca produção. Jornal do Boris vem para somar. E ganha o próprio Boris Casoy, que reencontra seu espaço e volta a ter uma vitrine na TV aberta. E volta produzindo a si mesmo, num formato simples, mas muito eficaz. Vejo com bons olhos experiências como esta.

André Santana

4 comentários:

  1. Senhor Sidney sempre ajudando grandes nomes da tv que sao dispensados ..claudete Troiano agora Boris
    A Galisteu poderia ser amiga dele neh rs pra ela voltar para as telinhas, faz muita falta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, que maravilha ser amigo do Sidney Oliveira, não? O cara não deixa ninguém na mão. Bonito isso!

      Excluir
  2. Eu chego a pensar que tem um paralelo entre Casoy e o Cid Moreira, pois são dois exemplos de como nomes tradicionais da televisão conseguiram se atualizar mesmo em uma época de dificuldades, quando a pandemia chegou e obrigou a televisão a se reinventar com o auxílio de mídias digitais que hoje permeiam boa parte das atrações. No entanto, a demissão da RedeTV! não foi bem esclarecida, e pelo viés pró governo da emissora, eu tenho quase a certeza de que o Marcelo mandou Casoy embora por causa da incompatibilidade com o pensamento deles. Sei não... tem coisa que acontece na emissora de Osasco que até Deus duvida, e só não enxerga a crise quem não quer, porque os proprietários torram milhões adoidado e o rombo financeiro é tão grande quanto o rombo da meia do Sikêra (risos). A demissão da Faa Morena foi mais um golpe duro, pois é uma profissional excelente e o Ritmo Brasil era uma das poucas coisas que prestava na RedeTV! Por enquanto a Sônia Abrão, João Kleber e os queridinhos do dono estão poupados, os dois primeiros pela tradição do nome e os dois últimos por vomitar discurso de direita e enaltecimento do ódio. Mas se o calo apertar como tá apertando o do SBT, seu Marcelo não vai ter outra saída a não ser decretar estado de emergência e concordata. Será esse o fantasma da Manchete que está voltando para assombrar a RedeTV? Nem precisa ser vidente pra afirmar com convicção que o futuro da RedeTV deve ser o mesmo da CNT, que quase não existe mais. Então é esse meu desabafo e pelo menos o Boris teve um final feliz, mostrando que ainda está na ativa. Sucesso Boris!

    ResponderExcluir