quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Mudança de horário do "Jornal da Record" mostra que novelas bíblicas perderam força

"Tirando a poeira do deserto
das novelas bíblicas..."
A partir do dia 2 de dezembro, a Record promove uma importante mudança em sua programação. O Jornal da Record, atualmente exibido por volta das 21h30, passará a ser exibido às 19h45, logo depois do Cidade Alerta. Deste modo, as novelas da emissora serão empurradas para mais tarde: Topíssima entrará às 20h30, e a reprise de O Rico e Lázaro começará às 21h30. A novidade reafirma o interesse da emissora em fortalecer seu jornalismo, deixando a dramaturgia em segundo plano.

Exibido na faixa das 21h30, o Jornal da Record enfrenta problemas. O noticioso entra no ar tarde demais, quando todas as informações já foram dadas. Além disso, bate de frente com a novela das nove da Globo, o que fatalmente afeta a audiência. Deste modo, o jornal de Celso Freitas e Adriana Araújo perde relevância e, consequentemente, público. Sendo assim, “colá-lo” ao Cidade Alerta é uma tentativa de reerguer o noticiário.

Num ano em que a Record priorizou o jornalismo, nada mais oportuno do que tratar melhor o seu principal noticiário. Em 2019, o canal reformulou seus jornais matinais, fez novas contratações no jornalismo e colocou em prática o seu principal projeto no segmento, o boletim JR 24h. Ou seja, todos os esforços foram feitos para fortalecer o jornalismo, que, neste momento, se colocou como o carro-chefe da programação da emissora. Atrações como Balanço Geral ou Cidade Alerta apresentam melhores resultados do que a linha de shows, programas de entretenimento ou… novelas.

No entanto, ao colocar o Jornal da Record num horário melhor, a emissora sacrificará o seu projeto de dramaturgia bíblica. A reprise de O Rico e Lázaro, que já apresenta um resultado mediano em seu atual horário, será prejudicada ao bater de frente com a novela das nove da Globo. Assim, a inédita Gênesis, que estreará no ano que vem, terá a dura missão de erguer uma faixa já combalida, e num horário de forte concorrência.

Enquanto isso, os últimos capítulos de Topíssima e os primeiros de Amor Sem Igual, nova novela “não-bíblica” da emissora, serão exibidos num horário mais nobre. Ou seja, pela primeira vez em anos, a Record reservará seu melhor horário de novelas para uma trama contemporânea. Sem dúvidas, trata-se de uma mudança de estratégia. Os resultados de Gênesis, neste contexto, indicarão o rumo da dramaturgia bíblica do canal.

Porém, fica claro que a atual menina dos olhos da direção da Record é o jornalismo. O desempenho do Jornal da Record no novo horário pode colocar em xeque todo o investimento da emissora no entretenimento, que não tem resultados tão expressivos. Resta saber, então, onde isso vai parar.

André Santana

4 comentários:

  1. Lembro-me que lá no início, quando a Record retomou com sua dramaturgia, algumas novelas bateram de frente com o Jornal Nacional e até o venceram em algumas oportunidades. Logo, pode ser que a volta da exibição de novelas contemporâneas no horário traga bons resultados para a emissora. Se eu fosse a Record, acabaria de vez com o horário destinado às novelas bíblicas e traria a linha de shows para mais cedo, até como opção a quem não quer acompanhar novelas, visto que às 21h30 tem o novelão na Globo e a milésima reprise infantil no SBT.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns à Record pela mudança do horário do jornal. Vai dar banho na globo.

    ResponderExcluir