sexta-feira, 15 de novembro de 2019

"As Aventuras de Poliana" perde fôlego, mas SBT insiste na trama

"Oi, eu sou a filha da Poliana!"

Não faz muito tempo que repercutimos por aqui a decisão do SBT de apostar numa “segunda temporada” de As Aventuras de Poliana. A novela de Iris Abravanel, baseada na obra de Eleanor H. Porter, inicialmente seria encerrada em meados de 2020, completando dois anos no ar. Mas a direção da emissora optou por prolongá-la, e a novela ganhará novos personagens e tramas para uma segunda temporada, na tentativa de levar a história até 2021. Estão previstas mudanças de rumo e de elenco para manter a novela de pé.

A decisão é essencialmente financeira: é mais barato para o canal manter uma novela no ar do que estrear uma nova produção. Porém, uma matéria do Notícias da TV, publicada esta semana, mostra que a emissora se arrisca ao apostar neste prolongamento desenfreado. O texto, publicado no dia 13 de novembro, mostra que As Aventuras de Poliana deixou de ser o programa mais visto do SBT.

Segundo a matéria, os programas Roda a Roda e Cúmplices de um Resgate estão se alternando na liderança do ranking de audiência dos programas do SBT. Enquanto isso, As Aventuras de Poliana, que chegou a ser um fenômeno na casa dos 17 pontos no Ibope, atualmente mal chega aos dois dígitos de audiência. É uma queda significativa, que mostra que a emissora assume um alto risco ao insistir na produção.

Infelizmente, o SBT parece incapaz de perceber sinais claros. Quando uma novela com a força de As Aventuras de Poliana perde espaço para um game show surrado e uma reprise de novela, é preciso fazer uma autoanálise. Está claro que a novela infantil, formato que foi a menina dos olhos da emissora nos últimos sete anos, precisa ser reavaliado.

A verdade é que uma novela longa pode ser boa economicamente falando, mas para o público a coisa não é bem assim. Ainda mais numa novela infantil, que atinge um público em crescimento. Se a trama for longa demais, a tendência é que o público cresça e, naturalmente, perca o interesse pela mesma. Assim, esta decisão do SBT pode pesar contra o próprio formato. E as consequências podem ser graves.

André Santana

8 comentários:

  1. A verdade é que as novelas infantis já não têm mais para onde ir. Poliana, mesmo, repete tramas de Carrossel, Chiquititas... é tudo mais do mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão. Parece que as novelas infantis do SBT chegaram ao mesmo impasse das novelas bíblicas da Record. Todas parecidas e não têm mais para onde ir.

      Excluir
  2. Exagero no formato e falta de criatividade e ousadia para pensar em algo diferente. É o retrato da TV brasileira em geral, com alguma exceção na Globo.

    ResponderExcluir
  3. "Poliana" tá padecendo do "mal de Os Dez Mandamentos" - trama de sucesso, mas superexposição do formato. Lembrando que na segunda temporada, Os Dez Mandamentos da RecordTV começou a derrapar na audiência, então é melhor não esperar vida longa da novela do SBT. Também vale lembrar que Chiquititas (da primeira versão) teve nada menos que seis temporadas, todas de sucesso, mas o desgaste veio na última. Nas séries estadunidenses, também ocorre parecido: eles decidem encerrar a série quando o roteiro tá saturado, e não tem mais enredo pra desenvolver, e aí o produtor tem que derreter os neurônios para bolar uma nova produção. O duro é ter que se acostumar com a nova estória e os novos personagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... Mas Chiquititas já nasceu com essa proposta, né? Não era um remendo... Mesmo assim, o desgaste veio. Acho que Poliana tende a cair mais.

      Excluir
  4. Talvez a solução para o SBT seja alterar o formato para o público infantil: ao invés de novelas, séries. Poderiam firmar parcerias com produtoras e desenvolver séries com apelos diferentes, tipo uma musical, outra mais comédia, etc. Só que o SBT quer economizar e dificilmente fará grandes investimentos, o que é uma pena. Não me surpreenderá se o clássico Chaves for convocado para tentar salvar o horário kkkkkkkk.

    ResponderExcluir