sábado, 17 de agosto de 2019

Troféu Santa Clara 2019: menções honrosas


Numa safra de novelas mornas, O Sétimo Guardião levou até fácil o troféu deste ano. Porém, teve concorrentes à altura. Isaac Santos resumiu bem a leva: “A Dona do Pedaço tem o texto, situações vexatórias criadas pelo Walcyr; O Sétimo Guardião foi uma perda de oportunidade de retomada do realismo fantástico, poderia ter sido uma despedida em grande estilo do gênero que consagrou o próprio Aguinaldo; Verão 90 foi desilusão total, um conjunto de equívocos que não deixou saudade. Este ano sobram opções, infelizmente, mas fico com Verão 90 pelo conjunto da pobre obra”, analisou. 

A categoria Pior Atriz também teve muitas performances duvidosas lembradas. E Isaac enfileirou várias delas ao justificar seu voto em Alice Wegmann, a vilã Dalila de Órfãos da Terra. “Pensei na Lília Cabral, mas ali (Sétimo Guardião) a personagem e trama também eram ruins. O mesmo se aplica a Totia Meirelles (Verão 90). O equívoco mais notório é o da Alice Wegmann (Órfãos da Terra), que fixa a atenção do telespectador toda no olhar permanentemente perturbado da personagem Dalila. Uma caricatura de vilã, sem inflexão, sem nuances. Ou melhor, descambou nisso, porque no começo prometia algo diferente”, disse.

Na categoria Pior Apresentador, Rodrigo Faro levou, mas viu seu colega de emissora (e de domingo), Geraldo Luís, no retrovisor. Fabio Garcia foi um dos que elegeu o dono do Domingo Show o pior. “[Geraldo é] O mestre do sensacionalismo, capaz de fritar a paciência do público por duas horas pra mostrar alguma celebridade decadente”, afirmou.

Chama a atenção a presença cada vez mais constante do Multishow nas categorias Pior Humorístico e Pior Série, graças ao sem-número de humorísticos mambembes exibidos pelo canal da Globosat. Tanto que Duh Secco não conseguiu escolher entre um deles. “A TV produz cada vez menos humorísticos. Gosto do que está na aberta – Tá no Ar, Praça, Zorra... Destaque negativo, acho, só para algumas da produções do Multishow. É muita piadinha velha, muita gritaria e pouca graça”, explicou. Porém, Fabio Garcia acha o João Kléber Show, da RedeTV, muito pior que qualquer Vai que Cola da vida. “Alguém sinceramente acha graça disso [João Kléber Show]? Perto disso aqui, os humorísticos do Multishow parecem incríveis”, comparou.

Já em Pior Jornalístico, Fabio Maksymczuk lembrou de uma das mais recentes apostas de Silvio Santos, a faixa O Crime Não Compensa, que substituiu o programa de entrevistas Poder em Foco. “Silvio Santos se despede do público em alto astral. Eis que surge, logo em seguida, a tenebrosa sessão O Crime Não Compensa. O clima soturno entra na veia da programação”, justificou.

Apesar de O Sétimo Guardião ter levado com facilidade o prêmio de Fiasco do Ano, a categoria sempre rende citações curiosas. Isaac Santos, por exemplo, aproveitou a oportunidade para criticar a postura de alguns canais de TV quanto ao atual momento político do país. “[O Fiasco do Ano é a] linha editorial de jornalismo de algumas emissoras de TV, que ‘passam pano’ para alguns que estão no poder”, disse. Já Rodrigo Albuquerque reclamou da mudança equivocada que a Band promoveu no MasterChef. “Este ano tivemos muitas mancadas, a mudança de dia e horário do MasterChef Brasil foi uma delas. Apesar de achar longa a edição de terça, o programa foi jogado para um dia concorrido e meio que sacrificado para dizer que a Band está em ‘movimento’”, lembrou.

André Santana

4 comentários:

  1. Mas também se falar mal do governo já tmuma rejeição de parte dos telespectadores...muito a apoiam seus projetos económicos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas cabe à imprensa atuar como oposição, seja quem estiver no governo. Pelo menos eu acredito nisso.

      Excluir
  2. De modo geral, percebemos como tá difícil assistir a algo bom na TV. Socorro!

    ResponderExcluir