terça-feira, 30 de julho de 2019

"Casos de Família" pode estar perto do fim, diz site

"Aumenta o sofá do Fofocalizando
que eu tô chegando!"

Deu no Notícias da TV hoje, 30: o SBT estuda acabar com o programa Casos de Família. Segundo matéria assinada por Gabriel Perline, a emissora encomendou um estudo para tentar descobrir porque o telebarraco não reage mais na audiência. E acabou descobrindo o óbvio: a atração está desgastada. Ainda segundo o Notícias da TV, uma das ideias do canal é realocar a apresentadora Christina Rocha para o Fofocalizando (!).

Realmente, o Casos de Família, há tempos, já não rende tantos resultados. E seu desgaste é mais do que natural, afinal, chega uma hora em que não há mais o que se discutir. Além disso, é raro quando um tema verdadeiramente relevante é discutido ali. Nos últimos anos, o programa vem apostando em discussões quase num tom humorístico e escrachado, normalmente expondo convidados a situações ridículas.

E, vale lembrar, Christina Rocha assumiu o comando do Casos de Família em 2009. Ou seja, lá se vão dez anos desde que o programa adotou este formato mais popularesco, depois de quatro anos de conversas ponderadas capitaneadas por Regina Volpato, primeira apresentadora da atração. Neste meio tempo, o programa mudou de horário várias vezes, se tornou semanal e noturno por um curto período, e até foi cancelado, retornando pouco tempo depois. Em suma, é um sobrevivente. Mas, obviamente, já deu o que tinha que dar.

Mas a informação que mais chamou a atenção na matéria do Notícias da TV é a possibilidade de Christina Rocha passar a integrar o Fofocalizando. Segundo o site, se o Casos de Família realmente chegar ao fim, o Fofocalizando pode ser esticado, e Christina Rocha passaria a fazer parte do sofá. Com isso, Fofocalizando passaria a ter nada menos que sete apresentadores, já que o vespertino já conta com Leão Lobo, Mamma Bruschetta, Décio Piccinini, Lívia Andrade, Léo Dias e Mara Maravilha. Com Christina se juntando ao time, o sofá do vespertino vai parecer o júri do antigo Show de Calouros, já reparou? Ok, Christina não foi jurada de Silvio Santos, mas fez parte da mesma patota que inaugurou o SBT.

É legal o SBT pensar em reaproveitar Christina, caso o Casos de Família realmente chegue ao fim. Mas o que o Fofocalizando não está precisando neste momento é de mais um apresentador. O vespertino já sofre com aquele monte de gente querendo falar ao mesmo tempo. Com a volta de Mara, então, a coisa ficou ainda mais tensa. Se a ideia é “vitaminar” o Fofocalizando, a emissora poderia considerar mudar o formato e colocar cada apresentador numa função específica. Pois se insistir no formato de “debate”, a tendência é que ele fique ainda mais confuso. Coisa mais esquisita.

Em tempo: o Notícias da TV entrou em contato com a assessoria do SBT, que negou o fim do Casos de Família. Tempo ao tempo.

André Santana     

9 comentários:

  1. Verdade é que o objetivo do programa, que era ajudar as pessoas, desapareceu com a introdução do formato popularesco, e por isso mesmo não faz mais sentido. Na mudança do "Casos" para o horário noturno, por exemplo, a atração pareceu mais um misto de programa do Ratinho com talk show. No interim, até se falou num possível retorno da Regina Volpato, mas seu destino televisivo já tinha outro rumo. Por falar em Regina, é uma das poucas apresentadoras competentes que não teve um espaço digno no oásis da TV brasileira, pelos mesmíssimos motivos de sempre: falta de competência das emissoras em saber investir num formato e falta de planejamento. Mas como diria a própria Volpato, Christina tem seus méritos, e como tem trajetória no SBT, não acho que ela vai ficar de mãos abanando. Uma boa opção nesse caso em que se ventila um possível fim do vespertino seria um reboot do antológico Alô Chrystynah, já que o SBT tem uma adoração por esse segmento saudosista. Essa possibilidade é até certo ponto mirabolante, mas o fato é que qualquer trabalho no SBT será bem vindo para Christina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo, João! Christina tem seus méritos, sem dúvidas sabe fazer TV popular. Nunca gostei da fase dela no Casos de Família, mas ela faz bem aquilo que se propõe a fazer. Uma volta do Alô Chrystynah seria interessante. Não sei se emplacaria nos dias de hoje, mas eu acharia bem divertido, haha!

      Excluir
  2. Talvez fosse a hora do SBT limar os dois programas e reformular as tardes com uma nova atração ou remodelar alguma já que a emissora é chegada num remake (Falando Francamente, Olha Você, Aqui Agora...). O forte do SBT sempre foi o auditório poderiam criar um programa com plateia, com rodizio de apresentadores com uma variedade de pautas. Inclusive os debates do Fofocalizando e do Casos de Família poderiam ser quadros dessa atração. Seria o É De Casa a moda SBT ou a tão sonhada revista eletrônica de volta a TV do Silvio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Filippe! Mas acho o SBT tão preguiçoso que a possibilidade de lançarem um novo vespertino do zero é praticamente nula. Infelizmente.

      Excluir
  3. Eu ia dizer que o SBT precisava dar uma mexida nessa faixa de horário, talvez colocando umas séries (saudades da época da Warner), mas a ideia do Filippe é interessante; dentro da proposta do SBT seria no mínimo curioso imaginar esse programa mais abrangente na tarde da emissora do SS.

    Mas de fato essa grade com trocentas novelas mexicanas repetidas e esse programa de Casos (armados) de Família pode até dar bom resultado ao SBT (a baixíssimo custo), já poderia sofrer alguma alteração e ter novidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *mas já poderia sofrer alguma alteração e ter novidades.

      Excluir
    2. Pois é, Alexandre! Mas como eu disse pro Filippe, não consigo ver o SBT criar algo novo do nada. Mas as tardes do SBT mereciam.

      Excluir
  4. Caso o SBT não a queira mais ,ela poderia ir para a rede tv ! Seu estilo de programa tem muito em comum

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João Kleber e Christina Rocha na mesma emissora pode desequilibrar o universo, hahaha!

      Excluir