sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Silvia Poppovic pode voltar à Band

Boa filha à casa torna

Em coluna publicada nesta quinta-feira, 14, no UOL, o jornalista Flavio Ricco informou que o diretor Vildomar Batista trabalha num projeto de novo matinal para a Band. Na nota, ele afirma também que a apresentadora Silvia Poppovic é um nome cotado para ancorar a novidade. Ainda não há nada definido, mas, sem dúvidas, seria um nome bem interessante, já que a jornalista faz falta na telinha.

Silvia Poppovic é veterana da televisão brasileira, mas está fora do ar há quase 10 anos. Sua carreira como jornalista na TV começou na Globo, onde passou pelo Jornal da Globo, Globo Rural e Jornal Hoje. No entanto, ela despontou mesmo quando assumiu o comando de um programa que levava seu nome. Inicialmente exibido pelo SBT, o Programa Silvia Poppovic chegou às tardes da Band no início dos anos 1990. E fez história.

O Programa Silvia Poppovic fez parte de uma vitoriosa grade de programação da emissora naquela década, que mesclava esporte, entretenimento e jornalismo. Na atração, Silvia recebia convidados para debater temas contemporâneos, normalmente voltados ao cotidiano da mulher. De acordo com o tema proposto, ela entrevistava personagens que viveram determinada situação, além de trazer especialistas para analisar os casos. O formato deu tão certo que, anos depois, quando a Globo lançou o Encontro com Fátima Bernardes, muitos comparavam o matinal à atração de Silvia. Realmente, havia muitas semelhanças.

O Programa Silvia Poppovic ficou cerca de 10 anos nas tardes da Band. Era um de seus principais e mais tradicionais programas, além de um de seus produtos de maior audiência. No entanto, o programa não resistiu às mudanças implantadas pela emissora a partir de 2001, quando lançou uma estratégia de “popularização” de grade. Assim, o Programa Silvia Poppovic saiu do ar para dar espaço à primeira versão do Melhor da Tarde, com Astrid Fontenelle e cia, e o Hora da Verdade, com Márcia Goldschmidt.

Inicialmente, a ideia da Band era aproveitar Silvia num jornal popular aos moldes do Cidade Alerta. No entanto, o projeto acabou nas mãos de Roberto Cabrini e se tornou o Brasil Urgente, no ar até hoje com José Luiz Datena. Assim, Silvia foi deslocada para um projeto de programa de entrevistas no final das noites de domingo. Mas seu contrato chegou ao fim e o projeto não saiu do papel.

Depois disso, a jornalista retornou ao ar apenas em 2005, na TV Cultura, com um programa de debates nas noites de quinta-feira. Em 2009, ela retornou à Band no comando do Boa Tarde, um jornal exibido no horário do almoço. Depois, passou pelo matinal Dia Dia. Em seguida, retomou o Boa Tarde, que passou para a faixa das 15 horas, mas que também teve vida curta. Desde então, Silvia Poppovic tem se dedicado a projetos na web e apresentações de eventos e palestras.

Agora, finalmente, ela pode retornar. E à casa que a consagrou. Fica a torcida, então, para que seja um bom projeto. Silvia merece. E a Band está precisando.

André Santana

11 comentários:

  1. Lembro dela nesse Dia Dia recente onde tinha de dividir espaço com o Datena, que começou a participar do programa (e claro, começou a querer mandar,rs...). Era meio constrangedor. Que a Silvia possa ter um espaço mais livre para comandar a atração e que seja uma boa opção nas combalidas manhãs da Bandeirantes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado, Alexandre! Essa versão do Dia Dia era uma cópia do Hoje em Dia e apresentada inicialmente por Lorena Calábria, Patrícia Maldonado e Daniel Bork. O Datena participava com as notícias porque, na época, ele apresentava um jornal matinal que o antecedia. Mas acho que começou a dar audiência e foram ampliando a presença dele. Mais adiante, insatisfeita com os resultados, a Band trocou a dupla feminina pela Silvia Poppovic. Mas já não havia muito o que fazer.

      Excluir
  2. Nada contra ,mais como o Datena e sua família (Joel) tem moral na Band hein sempre estão meio das "novidades da Band "
    Espero que dê certo ,já que a Band não tem muita paciência e cobra audiência muito rápido
    Tomara que esse Vildomar , diretor ,não queria aparecer demais
    Silvia mereve essa oportunidade e o público da tv aberta TB
    Esse ano está bem movimentado ,tô achando muito saudável essa movimentação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caio, eu vi uma entrevista do Vildomar onde ele admite que foi um erro ele se tornar um personagem do Hoje Em Dia. Portanto, acho que ele não vai fazer isso de novo. Torço pra que seja um projeto à altura da Silvia, ela merece!

      Excluir
  3. Eae André, lembro de quando a Claudete Troiano foi pra Band em 2005 e o programa dela patinou, há alguma coisa nesse emissora que torna tudo complicado, o que será?
    Até o Amaury Jr. caiu fora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a Band, até hoje, não entendeu qual é o público dela. Aí faz apostas meio equivocadas. Outro exemplo foi a barulhenta contratação do Luiz Bacci. Tava na cara que não ia dar certo, mas o canal pagou pra ver e se deu mal.

      Excluir
  4. Tá aí uma apresentadora com predicados suficientes para apresentar um programa de entrevistas no sofá, como o André bem citou que faz falta na TV, no post do The Four. Inclusive, a própria segunda-feira seria um dia interessante, assim a Band teria um produto fixo e poderia promover um rodízio de realities às terças para dar descanso ao MasterChef.

    ResponderExcluir
  5. Realmente, amigo, um possível retorno da Sílvia Poppovic à Band seria triunfal para dar mais um fôlego à quase moribunda emissora. E motivos para tal aposta não faltam: tal como Amaury Jr, foi na Band que ela se consagrou e seu talk show vespertino virou referência no gênero. O problema é que a emissora com sua mania de grandeza e, como mencionado no texto, almejando ser uma RedeTV rica de 2002 pra cá, acabou deixando pra escanteio uma excelente profissional no período de mudanças na grade. Aliás, bem lembrado que ela foi cotada para ser apresentadora do Brasil Urgente e recusou, preferindo comandar um talk show, mas a Band abortou o projeto. Acredito que a crise pela qual a Band vem passando nos últimos anos nada mais é que o preço que ela pagou por não dar valor aos bons profissionais e arriscar demais em formatos que por vezes não atendem à vontade do público. Esperamos que desta vez Poppovic venha pra ficar e a Band aprenda com os erros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um dia quero fazer um post relembrando esta reformulação da Band. O projeto do Brasil Urgente, nas mãos de Silvia Poppovic, se chamava Show de Notícias. A ideia do Rogério Gallo era dar um jornal popular com um nome feminino, para ter um diferencial na concorrência com o Cidade Alerta e o Repórter Cidadão. Pena que o projeto mudou de rumo, porque me parecia algo bem interessante.

      Excluir
    2. Lembro de ter lido a respeito desse Show de Notícias mesmo. Poderia, inclusive, ser algo na linha do que a Leilane Neubarth faz na GloboNews no Edição das 18h.

      Excluir