quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

História da TV: "Vídeo Game" estreava há 17 anos

"Lembra quando eu era
a dona da tarde?"
Mais longevo game show da história da Globo, o Vídeo Game está fazendo aniversário nesta semana. O quadro, que era apresentado por Angélica no bloco final do Vídeo Show, estreou em 10 de dezembro de 2001 sem maiores pretensões, mas se revelou um grande sucesso. Ficou no ar por 10 anos e foi a oportunidade para que Angélica conseguisse fazer sua tão sonhada transição de público, abandonando de vez os programas infantis.

O Vídeo Game foi uma espécie de evolução do Tele Trívia, um quiz show que era exibido na edição de sábado do Vídeo Show ao longo do ano de 2000. Esta versão do programa trazia Miguel Falabella diante de uma plateia, recebendo convidados e apresentando quadros especiais. A ideia, então, era resgatar a proposta de um game sobre televisão que envolvesse os artistas da casa. Vídeo Game foi formatado ao longo do ano de 2001, e várias notícias saíram na imprensa neste período. Susana Werner, Miguel Falabella e até Ivete Sangalo foram cotados para a apresentação. Mas o quadro acabou entregue à Angélica, que havia pedido à direção da emissora para deixar o infantil Bambuluá. A Globo, então, passou o Vídeo Game para as mãos da loira, o que se revelou um grande acerto.

Exímia comandante de games, Angélica recuperou o viço de sua carreira um tanto combalida em razão do fracasso de suas últimas incursões infantis. No Vídeo Game, ela voltou a interagir com artistas e a plateia. Estava em casa. Ali, comandava provas simples, mas bem divertidas, que testavam os conhecimentos dos convidados sobre a história da TV e a programação da Globo. Reynaldo Gianecchinni e Claudia Jimenez, que eram par romântico na novela As Filhas da Mãe, foram os primeiros participantes. Foi a atriz, aliás, quem sugeriu que o programa fizesse doações para instituições de caridade. Assim, o vencedor da semana podia indicar uma instituição que recebia 100 cestas básicas.

Para se sagrar o vencedor, o artista precisava passar por uma série de provas. Inicialmente, era uma prova por dia. Telinha Direta, Retrato Mal Falado, Antena Paranoica, A Próxima Atração e Camarim eram os nomes das primeiras provas, exibidas de segunda a sexta-feira. Mais adiante, outras provas clássicas surgiram, como o Tele Tubo. O dia era encerrado com a Prova da Plateia, no qual o artista escolhia alguém do público para fazer um desafio e somar pontos para ele. Muitos momentos inusitados surgiram destas provas, como quando um participante deu uma cambalhota e acertou a perna de Angélica, derrubando-a no chão.

Angélica não foi a única a apresentar o Vídeo Game. A apresentadora cedeu seu microfone ao marido Luciano Huck por uma semana e se tornou uma competidora, enfrentando Xuxa Meneghel, num especial de Dia das Crianças. Ela também foi substituída por Fernanda Lima em duas ocasiões, durante suas licenças-maternidades. O quadro do Vídeo Show também levou Angélica a ser indicada para o Troféu Imprensa na categoria melhor apresentadora ou animadora entre os anos de 2005 a 2012. Venceu em 2010, numa disputa entre Eliana e Ana Hickmann.

Em 2009, quando o Vídeo Show foi reformulado e passou a ser apresentado ao vivo por cinco apresentadores, o Vídeo Game também foi transformado. O quadro ganhou provas novas e passou a ser disputado por anônimos fãs de televisão. Os artistas ainda participavam, mas como convidados de quadros. No ano seguinte, o formato anterior, com artistas competindo, foi retomado. Mas Vídeo Game já enfrentava sinais de desgaste. Saiu do ar no final de 2011. Em 2012, foi lançado o Vídeo Game de Verão, exibido como programa-solo e apresentado por André Marques. Não deu certo e saiu do ar logo. A princípio, a suspensão do Vídeo Game era atribuída à gravidez de Angélica, que esperava Eva. Porém, mais adiante, ficou definido que o quadro não retornaria mais.

No ano passado, Angélica retornou ao Vídeo Show para comandar uma temporada especial de três semanas do Vídeo Game. Na época, especulou-se que a emissora testava o formato para tentar reverter a queda de audiência do Vídeo Show. Mas o retorno não fez o barulho esperado e acabou sendo apenas um “revival” especial mesmo. 

André Santana

6 comentários:

  1. A fase inicial foi realmente muito boa, acho que acompanhei assiduamente por uns cinco anos. Angélica sempre pareceu muito à vontade no comando da atração. Bem que a Globo poderia dar a ela uma versão mais moderna do Passa ou Repassa, traquejo ela tem de sobra pra isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angélica nasceu para os game shows! Ela imprime ritmo, emoção! Não é qualquer apresentador que é bom em games. Ela é!

      Excluir
  2. Bons tempos ficar a tarde assistindo ao vídeo game com Angélica !
    Tô na expectativa que com o guarda chuva do Boninho ela volte com auditório ,aguardando sair mais notícias desse projeto da Angélica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela podia entrar ao domingos naqueles projetos curtos pelo mebosvoi vojtarem o game..já que vídeo show anda bem ruim das pernas

      Excluir