sábado, 24 de novembro de 2018

"Cidade Alerta" cresce e incomoda Globo

O sorriso de um líder de audiência

Não é de hoje que o Cidade Alerta se firmou como um dos mais importantes programas da grade da Record. Ainda na era Marcelo Rezende, o jornal policial conseguiu elevar a audiência vespertina da emissora para patamares nunca antes visto. Porém, com o falecimento de Rezende, ficou a dúvida sobre a continuidade do sucesso da atração. Mas seu sucessor Luiz Bacci tem conseguido manter o Cidade Alerta no topo da lista dos programas mais vistos da emissora. Mais do que isso: Cidade Alerta começou a alcançar a liderança no Ibope. Nesta semana, o policial se posicionou à frente de Malhação – Vidas Brasileiras e Espelho da Vida, da Globo, em vários momentos.

Nada mal para um programa que já teve altos e baixos. Criado nos anos 1990, o Cidade Alerta sempre rendeu bons frutos à Record desde sua estreia, com Ney Gonçalves Dias. Sua primeira fase chegou ao auge com José Luiz Datena no comando. Mas, quando já estava nas mãos de Marcelo Rezende, o policial foi perdendo espaço na década de 2000, quando a Record tentou qualificar sua grade de programação. Saiu do ar em 2005, para retornar apenas em 2011. Datena chegou a voltar para uma passagem relâmpago, mas foi com Marcelo Rezende que o Cidade Alerta firmou-se novamente.Com tempo de sobra, o jornalista consagrou os bate-papos descontraídos com os repórteres ao vivo. Ou seja, injetou humor num programa policial, uma mistura estranha, mas que deu certo.

Entretanto, a Record, mais uma vez, tentou reduzir o Cidade Alerta para tentar nova qualificação de grade. No ano passado, o jornal perdeu espaço para uma reprise de Os Dez Mandamentos. Não deu certo, e Cidade Alerta retomou seu tempo de exibição. Paralelamente, Marcelo Rezende foi diagnosticado com câncer e acabou falecendo. Sem seu grande âncora, Cidade Alerta parecia fadado à nova extinção. Mas Luiz Bacci conseguiu segurar a bronca.

Com Luiz Bacci à frente do Cidade Alerta, a Record conseguiu rejuvenescer uma de suas atrações mais tradicionais. Anteriormente apresentado por nomes veteranos do jornalismo, o Cidade Alerta é, agora, comandado por uma de suas “crias”. Isso porque Luiz Bacci, embora esteja na TV desde criança, se consagrou em definitivo no jornalismo televisivo quando se tornou repórter do Cidade Alerta. Batizado de “menino de ouro” por Rezende, o profissional conseguiu imprimir sua marca na atração. Dali, foi alçado à âncora do Balanço Geral, despertando o interesse da Band. Mudou de emissora para apresentar o vespertino Tá na Tela, de triste lembrança.

Mesmo com o fiasco, Luiz Bacci conseguiu retornar à Record e se firmar como apresentador na emissora. No Cidade Alerta, o jornalista exerce todo o seu traquejo no “ao vivo”, adquirido nestes anos todos de TV, e se sai muito bem. Claro, Bacci não tem o estofo e nem o conhecimento de Marcelo Rezende, um cronista e repórter policial de mão cheia e que, por isso, sabia fazer render uma única história por minutos a fio (ou horas). Já Bacci recorre a comentários mais lugares-comuns. Mesmo assim, ele consegue segurar as longas horas do Cidade Alerta e prender o público, um feito e tanto.

Assim, o atual sucesso do Cidade Alerta fez cair por terra qualquer previsão de que este tipo de programa estava fadado ao cansaço. Seu “ressurgimento das cinzas” chega a ser surpreendente. Bom para a emissora, que colhe o sucesso, mas ruim para quem prefere um programa menos trágico ou apelativo na TV. E deve piorar, afinal, toda vez que o Cidade Alerta dá trabalho, surgem genéricos dele por aí. Já rolam boatos de que Silvio Santos está de olho no passe de Bacci, e que ele deseja tentar, novamente, um jornal policial na faixa das 18 horas. Vai vendo.

André Santana

6 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Atualmente, o Cidade Alerta aposta na telenovelização dos casos retratados. É caso Amanda, é caso Daniel...Saiu o "humor" e entrou a narrativa de telenovela no jornalismo. Caso o Bacci migre para o SBT, não terá problema algum. Gottino assumirá o comando e sairá melhor que o "menino de ouro" (aliás, deveria trilhar o caminho do entretenimento). Abs, Fabio www.blogfabiotv.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabio! Tem toda razão, o Cidade Alerta se tornou uma "novelinha" policial. Além disso, se aproveitou da fragilidade da Globo, que vem errando nos horários em questão. Abraço!

      Excluir
  2. Triste e lamentável, apenas isso a dizer ao ver um programa desse naipe obter sucesso. É um sintoma da nossa falência como sociedade e como indivíduos na minha humilde visão.

    ResponderExcluir
  3. Uma pena que esse tipo de programa faça tanto sucesso. André, você acha que um programa sobre bastidores e notícias de entretenimento, uma espécie de Vídeo Show melhorado, faria barulho na grade da Record? Penso que o Zapping, que já esteve na Record e hoje está na RecordNews, poderia ocupar o espaço de uma das novelas da tarde, afinal, eles não possuem tantos títulos para exibição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ed, não acredito no Zapping na grade da Record com uma pegada "Vídeo Show", porque o próprio Vídeo Show já não garante a liderança na audiência, mesmo tendo toda a estrutura da Globo à disposição, imagina na Record? Agora, se fosse algo como uma revista de variedades, com fofocas e bastidores, talvez desse algum resultado. Particularmente, eu adorava a primeiríssima versão do Zapping, que era apresentado por Virgínia Nowick nas noites de sábado. Era bem Vídeo Show, com bastidores e arquivo, mesclados com entrevistas interessantíssimas. Era bem legal!

      Excluir