terça-feira, 10 de julho de 2018

História da TV: relembre a “dança das cadeiras” dos programas femininos – parte 1 (anos 1990)

"Acooorda meninaaa!"

Nossa história começa em 1980, quando Ione Borges e Claudete Troiano estreavam na TV Gazeta com o programa feminino Mulheres em Desfile. A dupla fez sucesso e ficou conhecida como “as parceirinhas” no programa que, tempos depois, teve o nome alterado para apenas Mulheres. Já em 1993, outra grife da TV brasileira entrava no ar: Note e Anote, com Ana Maria Braga, na Record. A atração ditou a moda dos femininos dos anos 1990 e alçou Ana Maria à estrela da TV.

Com o sucesso do formato voltado às donas de casa, a Gazeta abriu mais espaço ao filão e lançou o feminino matinal Pra Você, apresentado por Claudete Troiano, em 1996. Com a estreia, Ione seguiu sozinha no Mulheres. Em 1998, a Rede Manchete, já em seu respiro final, resolve entrar no filão e contrata Claudete, que estreia nas tardes do canal com o Mulher de Hoje. Em seu lugar no Pra Você entra Cátia Fonseca, oriunda da extinta Rede Mulher (atual Record News), onde comandou os programas Com Sabor e Universo Feminino.

No ano seguinte, a roda das mulheres volta a girar. Ana Maria Braga deixa a Record rumo à Globo, onde estreou o Mais Você em outubro de 1999. Para suprir sua ausência, a Record tirou Cátia Fonseca da Gazeta e a colocou à frente do Note e Anote. A Gazeta, então, resgatou Claudete Troiano, que já estava fora do ar em razão da falência da Manchete, e a colocou novamente à frente do Pra Você. Claudete fica pouco tempo no matinal, pois logo foi convidada pela direção da Gazeta para reassumir o Mulheres, enquanto Ione Borges ganhou um programa semanal de auditório noturno.

Tudo parecia calmo no universo dos programas femininos, até que, em 2000, a Record surpreende meio mundo ao tirar Claudete Troiano da Gazeta e entregar a ela o Note e Anote, afastando Cátia Fonseca da função. Num único final de semana, a direção da Gazeta correu contra o tempo para buscar uma nova apresentadora e acabou encontrando Márcia Goldschmidt, que estava na geladeira do SBT, onde comandou os programas Márcia, Programa Livre e Fantasia entre 1997 e 2000. Márcia e Leão Lobo (que já era colaborador do Mulheres) passaram a comandar o programa.

Em 2001, porém, a Gazeta tomou outro susto quando a Band tirou dela Márcia e Leão Lobo. Novamente, se viu tendo que buscar outros apresentadores, e acabou fechando com Clodovil Hernandes e Christina Rocha. Foi nesta época que surgiu a personagem Mamma Bruschetta, que passou a ser responsável pelo quadro de fofocas do Mulheres. Mas Clodovil e Christina não se deram nada bem e, após muitas brigas e alfinetadas no ar, Christina acabou deixando o programa. Então, em 2002, a Gazeta entrega a Clodovil um programa noturno e contrata Cátia Fonseca, que volta ao canal para apresentar o Mulheres.

Paralelamente, outros programas nesta seara surgiram, como o A Casa É Sua, Melhor da Tarde, Pra Valer, Dia Dia, Bom Dia Mulher... e a dança das cadeiras continua ao longo da década de 2000. Quer relembrar como se deu esta ciranda? Na próxima terça, 17, o TELE-VISÃO continua relembrando esta história. Não perca!

Post sugerido pelo leitor Caio. Valeu!

André Santana

16 comentários:

  1. Ótima matéria! Coisa boa conhecer e relembrar a história dos programas femininos na TV. Se puder, fale mais sobre os inúmeros programas femininos que a Band estreou entre o fim dos ano 90 e início dos anos 2000, como o Manhã Mulher, Mulheres do Brasil, Clodovil Soft, Programa Olga Bongiovanni, Mulher de Verdade, etc... são bem raros! Uma pergunta: o Mulher de Hoje (da Manchete) já existia antes de ter a Claudete como apresentadora, né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ae Jorge blz ?o André pode falar melhor ,mais pelo que sei o programa Mulher de hoje antes da Claudete troiano ,teve a apresentação de Beth Russo porém foi com Claudete Troiano que o programa explodiu em anunciantes e alcançando uma boa audiência para a rede manchete
      Claudete teve momentos épicos nessa fase ..ela chegou chorar ao vivo em 2 momentos
      1 qdo invadiram o torre da manchete em São Paulo
      2.outra vez ela abriu a geladeira do estúdio(cenário) e disse que estava vazia e teria que reprisar receitas devido a crise da emissora,pena que não tem esses momentos no YouTube kk

      Excluir
    2. Que bom que gostou, Jorge, agradeça ao Caio que me deu a ideia do texto, hehe! Sobre estes programas da Band, acho que rende um texto à parte, já que a ideia desta série é falar do troca-troca de apresentadores. E os programas da Band que você citou começaram e terminaram com os mesmos apresentadores. Aliás, quase todos: Olga Bongiovanni entrou na "dança das cadeiras" e estará na segunda parte do texto da série. Aguarde e confie!

      Excluir
    3. Caio, realmente o Mulher de Hoje estreou com a Beth Russo, mas confesso que não peguei esta parte do programa. Na época, eu já via pouco a Manchete. Quando descobri o programa, ele já era comandado por Claudete Troiano. Mas vou incluir a Beth no texto pra deixar mais clara esta história. E eu não vi esse dia que a Claudete mostrou a geladeira vazia do programa, que coisa triste, rs! Pena mesmo não ter no YouTube.

      Excluir
    4. Ah sim, parece que com a Beth o programa não fazia muito sucesso, não. Tanto que dizem que ela se desentendeu com a produção do programa e saiu... aliás, analisando as programações da Band dessa época disponíveis na internet, dá bem pra ver as inúmeras experimentações com os mais variados apresentadores...

      Excluir
  2. Sensacional, André! Muito bom relembrar a história da TV! Será que vale a pena pensar em uma sessão especial com algo do tipo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Natália! Na verdade, a sessão História da TV já existe no blog há um bom tempo, mas sua publicação é esporádica. Eu adoro relembrar estes momentos da telinha, e a tendência é que este tipo de publicação seja cada vez mais comum aqui no blog. Que bom que gostou!

      Excluir
  3. Muito bom o post. Vc acredita que programas femininos clássicos como is citados ainda têm chance na TV? O Melhor da Tarde não tem correspondido na audiência da Band, apesar do bom faturamento. Creio que programas mais "emponderados" tenham mais a ver com os dias atuais, como o Superpoderosas, também da Band.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Superpoderosas também não tem correspondido na audiência da Band, dá índices sempre próximos do traço.

      Excluir
    2. Oi Ed, tudo bem? Não, não acredito que estes femininos tradicionais ainda tenham chance. Tanto que, hoje, eles estão em canais ditos "menores", como a Gazeta e a TV Aparecida. O Melhor da Tarde já mescla essa coisa mais tradicional com fofocas, games e outros assuntos. Já o Superpoderosas que você citou foi uma ótima ideia de um feminino que buscou sair do lugar-comum. No entanto, como disse o Jorge, a audiência está bem baixa, sinalizando que não deu certo. Neste caso, creio que a coisa não aconteceu porque o Superpoderosas acabou segmentando demais o público. Ele é voltado a apenas um nicho e formado por mulheres. Parece programa de canal pago. Ele não atrai homens, crianças, coisa que os femininos antigos até conseguiam. TV aberta precisa dialogar com um público heterogêneo, e o Superpoderosas não achou isso.

      Excluir
  4. Excelente texto como sempre meu amigo ! Sempre achei essa dança das cadeiras envolvendo as competentes Claudete troiano e Cátia o máximo
    Minha mãe sempre foi e é até hj fã da Claudete lembro que em 1998 ela toda segunda me perguntava ..Essa semana a Clau estará onde ,na rede manchete ,na Gazeta?? kkk e se for na Gazeta será no Pra você ou no mulheres?? ..era um rolo kk momentos bons da nossa tv hein
    Obrigado mesmo por resgatar esse momento tão épico e gostoso da nossa tv ,época boa
    Lembro que li nessa época naqueles cadernos de domingo que tinha nos jornais impressos ,não lembro se era da Folha ou Estadão ,visto que esses programas e apresentadoras erambo assunto do momento

    ResponderExcluir
  5. A Claudete é a única que mantém o mesmo estilo de programa e faz bem feito ,seu programa Santa Receita lembra bastante o Pra você e o note e anote ambos dos anos 90

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia desta pauta foi sua, Caio, e eu agradeço imensamente. Foi uma ótima ideia porque eu acompanhei todas estas mudanças, lia todos estes jornais que você citou, e estava muito atento a todas estas movimentações. Me lembro exatamente do dia da estreia da Claudete no Note e Anote, e como aquilo pegou todo mundo de surpresa. Era uma terça-feira! Rs... Eu achei que esta pauta daria um texto só, mas fui lembrando das coisas conforme escrevia e vi que eu tinha que falar também da década de 2000, então logo tem a segunda parte.

      Excluir
    2. Anônimo, sim, concordo contigo! Aliás, eu acho ótimo que os canais ditos "menores" mantenham este formato mais tradicional, pois ficou um público órfão disso. A TV Aparecida e a Claudete, neste contexto, estão suprindo uma ausência sentida. E tem dado muito certo.

      Excluir