terça-feira, 26 de junho de 2018

Globo prepara game para linha de shows

"Ou ganha o cliente
ou ganha a carta!"

A notícia é da semana passada, mas como viajei e não consegui comentar quando saiu, faço agora: segundo Flavio Ricco, a Globo prepara um novo game show para seu horário nobre. Segundo o colunista, trata-se de um formato importado e que deve ocupar a segunda linha de shows das quintas-feiras (depois do The Voice Brasil) no segundo semestre.

A notícia chamou a atenção por alguns motivos. A Globo, apesar de já ter feito alguns game shows bem-sucedidos, não tem lá muita tradição no gênero. Atualmente, quase todos os seus games não são programas, e sim quadros das atrações de auditório, como o Domingão do Faustão (Ding Dong) e Caldeirão do Huck (The Wall e Quem Quer Ser um Milionário?). O único game show que é um “programa solo” na atual grade é Tamanho Família, de Márcio Garcia.

Além disso, a Globo não tem tradição em games na linha de shows, que por muitos anos foi restrita aos filmes, programas de dramaturgia (como séries e especiais), humorísticos e jornalísticos. Quem “quebrou” esta “tradição” foi o Big Brother Brasil, primeiro reality show da Globo a ocupar o horário nobre da grade diária. Depois disso, o Amor & Sexo se tornou um estranho no ninho, como o único programa de auditório da linha de shows do canal. Mais tarde, surgiu o The Voice Brasil. Ou seja, a abertura no leque de variedades da linha de shows da Globo é algo bem recente.

Sendo assim, a notícia de que haverá um novo game show nas noites de quinta da Globo já é, por si só, uma boa notícia. É uma prova de que a emissora quer variar ainda mais a oferta de produtos exibidos após sua novela principal. Num passado não muito distante, o canal abusou das séries, que são boas, mas faziam uma grade muito focada na dramaturgia. Nas noites de terça, por exemplo, a Globo exibia série atrás de série, e depois da novela, somando quase três horas de dramaturgia seguidas. Acabava cansando.

Fora que game show é um formato sempre eficiente, e que vem numa onda bem-sucedida lá fora. Em entrevista recente a Mauricio Stycer, do UOL, uma representante destas produtoras que vendem formatos comentou o quanto a venda de game shows estava aquecida no mundo. E basta observar a programação dos canais abertos para ver que esta onda já chegou no Brasil: o SBT exibe Roda a Roda, Passa ou Repassa e voltará com o Topa ou Não Topa; a Band apostou em A Fuga no dominical Agora É com Datena; a RedeTV colhe o bom desempenho de O Céu É o Limite; e a Globo exibe os games já citados neste texto. Não é pouca coisa.

Flavio Ricco disse ainda que não está definido quem apresentará a nova aposta da emissora. Este blog, claro, torce por Angélica. A loira está em busca de um projeto, é excelente comandante de games (basta lembrar que foi seu sucesso à frente do Passa ou Repassa, no SBT, que a levou à Globo) e seria uma oportunidade de a apresentadora surgir diferente na programação da emissora, após anos à frente do Estrelas. Um retorno no horário nobre seria bem interessante.

André Santana

3 comentários:

  1. Amo games! Bom saber que a Globo dará mais espaço a eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também adoro game shows!Torço pra que seja um bom formato. Vamos aguardar!

      Excluir
  2. Amo game shows e adoraria a Angélica neste novo formato. Aliás, um desperdício para com o talento de Angélica, que depois do chato Estrelas ficou sem função na globo. Tomara que ela renove!

    ResponderExcluir