sábado, 9 de setembro de 2017

"A Casa": só Marcos Mion salvou

A maioria dos reality shows da Record sofre do mesmo mal: o excesso de roteiro, que não permite com que o apresentador tenha espaço para improvisos. Tal característica sempre prejudicou Britto Jr em A Fazenda, e até Rodrigo Faro se viu preso a um roteiro no Fazenda de Verão. Roberto Justus, no Power Couple e A Fazenda, também padece disso. E os diálogos pouco naturais entre Xuxa e Sergio Marone é um ponto negativo do Dancing Brasil. No entanto, tal problema não foi visto em A Casa, reality da emissora que encerrou sua primeira temporada na última semana. Marcos Mion esteve muito bem à frente do programa, salvando a atração do fiasco total.

Mion foi o único destaque positivo neste reality show de extremo mau gosto. Não houve nada de atrativo num show que confinava 100 pessoas numa casa preparada para receber quatro inquilinos, fazendo-os passar por todo tipo de provação. Com água e comida regrada, e nenhum conforto, o que mais se viu foram pessoas enfraquecidas pelos cantos da casa, se acotovelando em meio aos próprios companheiros, e também à equipe de cinegrafistas, que circulava pelos cômodos.

Com este tanto de gente, não houve sequer a chance do público de se envolver afetivamente com algum deles, provocando torcida, que é o que move a maioria dos reality shows. Não houve protagonistas em A Casa, nem nada que despertasse qualquer compaixão da audiência. Era simplesmente um festival de brigas pelos motivos mais absurdos, que podem até ter divertido os mais sádicos. Mas foi só isso.

Assim, Marcos Mion acabou sobressaindo, ao dar um tom divertido e irônico à apresentação. Muito à vontade, Mion não poupava os participantes, se divertindo com as situações mais ridículas, fazendo de suas aparições momentos sempre muito divertidos. Na final, que consagrou a ilustre desconhecida Thais Guerra, Mion ainda teve a chance de ir além, e houve espaço até para uma edição especial do Vale a Pena Ver Direito, um dos destaques de seu programa Legendários. Ali, Mion analisou, com muito humor, as passagens mais pitorescas da atração.

Ou seja, Marcos Mion deu personalidade à apresentação de A Casa, salvando-a do marasmo total. E terá nova chance de continuar com suas boas intervenções no ano que vem, já que a emissora confirmou uma segunda temporada do programa, mesmo com os parcos resultados desta primeira. Segundo notícias que circulam pela imprensa especializada, a segunda temporada de A Casa será diária, com eliminações ao vivo e maior participação do público. Não me parece que vai adiantar muita coisa, mas…

O TELE-VISÃO virou livro! Compre agora! CLIQUE AQUI: http://bit.ly/2aaDH4h


André Santana

4 comentários:

  1. Olá, tudo bem? A Record comete erro atrás de erro na programação neste ano... Pra que voltar com essa bobagem de A Casa. É muuuuuuito ruim... Muuuuuuuuuuuuito ruim...Legendários também vive uma péssima fase.... Abs, Fabio www.tvfabio.zip.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Fabio! O mais "engraçado" é que a Record foi mexer justamente onde estava bem, e desandou tudo. Vai entender... Abraço!

      Excluir
  2. Gosto Mion seria muito bom se ele apresentasse A Fazenda ,com certeza ele faria sucesso
    Roberto Justus é travado , chato ,nem sabia os nomes dos participantes na estreia dessa temporada ,no mínimo deveria se dedicar mais
    Pra mim justos deveria continuar na publicidade mesmo e na tv só no A Aprendiz
    Mion é excelente ,merece mais oportunidades na tv

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo! Gosto muito do Mion, excelente apresentador e animador.

      Excluir