quinta-feira, 10 de agosto de 2017

"A Vila" é mais um programa de humor fraco do Multishow

É muito estranha toda esta rotatividade de programas de humor no horário nobre do Multishow. Afinal, são tantos programas ruins se revezando, que fica a impressão de que o canal não tem muito critério na hora de escolher quais programas irão ao ar. Vai que Cola é ruim, mas faz sucesso, e, por isso, dá a impressão de que o canal aprova tudo o que for o mais parecido possível com seu carro-chefe.

A Vila, a atual aposta, é mais um programa de humor bobo e que não faz rir da cartela do canal. A nova atração é protagonizada pelo festejado Paulo Gustavo, desta vez de peruca e vivendo Rique, um ex-palhaço cujo circo faliu e, agora, ele vive num trailer estacionado bem no meio de uma vila. No espaço, ele divide a cena com a galeria de moradores do local, todos tipos comuns de um vilarejo.

A ambientação e os tipos lembram, claro, Chaves, mas A Vila aposta num humor menos ingênuo. Entretanto, a atração simplesmente não faz rir. No episódio da última terça, 08, por exemplo, Rique e Violeta (Katiuscia Canoro), em poder de um pêndulo que hipnotizava pessoas, passavam a manipular os demais moradores, criando uma série de confusões. Sem originalidade e previsível, o roteiro não conseguiu prender, e muito menos trouxe boas sacadas. Paulo Gustavo, excelente humorista, parece estar no piloto automático, interpretando basicamente o mesmo personagem genérico que vivia em Vai que Cola.

A Vila foi criada à imagem e semelhança de Vai que Cola A presença de plateia, os comentários metalinguísticos e momentos de improviso e riso involuntário (que parecem ensaiados, diga-se), tão presentes no Vai que Cola, também aparecem em A Vila. A diferença é que, em Vai que Cola, Paulo Gustavo não tinha tanto destaque, já que dividia a cena com vários outros personagens de tão ou mais peso que o seu. Já em A Vila, tudo gira em torno de Rique, que nada mais é que o humorista repetindo os mesmos cacoetes de sempre.

Atrações como Acredita na Peruca, Treme Treme e Partiu Shopping, por exemplo, vieram nesta mesma esteira do Vai que Cola. Roteiro fraco e sem qualquer tentativa de fugir do “mais do mesmo” caracterizam estas e boa parte dos programas de humor do Multishow. E A Vila, pelo visto, veio para engrossar esta lista de equívocos.

O TELE-VISÃO virou livro! Compre agora! CLIQUE AQUI: http://bit.ly/2aaDH4h


André Santana

4 comentários:

  1. O programa é sem graça ,não tem texto ! O canal multishow desperdiça a apresentadora DIDI Vagner que foi lançada para a escondida faixa das 18
    O multishow demostra demonstra total desgaste em apostar somente em humor (?) Na faixa nobre das 22 oo só salva a Tatá Werneck poderiam criar algo de outros gêneros ,o canal é ótimo tem estrutura ,falta apenas bons projetos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Caio! Bons programas do Multishow estão em horários estranhíssimos porque o canal só valoriza o humor no horário nobre. Pena. Não gosto deste sistema de temporadas de programas diários, e muito menos de programas como A Vila, sem graça toda vida. Vai que Cola, Partiu Shopping, Acredita na Peruca, Treme Treme... nossa, quanto programa ruim! Só gosto mesmo do Lady Night e do Prêmio Multishow de Humor.

      Excluir