quinta-feira, 29 de junho de 2017

História da TV: Globo costuma mudar suas manhãs no mês de junho

Fazendo as minhas pesquisas para escrever sobre história da TV no site Observatório da Televisão, descobri algo bastante curioso: a Globo costuma fazer mudanças em sua programação matinal justamente no mês de junho. Sério. O sexto mês do ano parece ser o preferido da emissora para encerrar e estrear novos programas na grade matinal. Foi em junho que chegou ao fim os programas TV Mulher, Balão Mágico e Angel Mix, e foi em junho que estrearam os programas Xou da Xuxa e Encontro com Fátima Bernardes.

Há 31 anos, a Globo encerrava os dois programas que ditaram suas manhãs por anos, o feminino TV Mulher e o infantil Balão Mágico. O feminino foi apresentado por nomes como Marília Gabriela, Ney Gonçalves Dias, César Filho, Irene Ravache e Amália Rocha, e teve no time de colaboradores Clodovil Hernandes, Marta Suplicy e Leiloca, entre tantos outros. Um dos programas mais marcantes dos anos 1980, TV Mulher chamava a atenção por colocar a mulher como protagonista, num momento em que o feminismo ainda era uma novidade, e por abordar temas polêmicos em plena manhã. A atração chegou ao fim no dia 27 de junho de 1986.

Na época, TV Mulher dividia as manhãs da Globo com o infantil Balão Mágico, apresentado pelas crianças Simony, Tob e Jairzinho, entre tantos outros, e também pelos marcantes personagens Cascatinha (Castrinho) e Fofão (Orival Pessini). O programa fez história com esquetes, atrações especiais e muita música, embalado pelos hits do grupo musical A Turma do Balão Mágico, além de exibir muitos desenhos animados. Balão Mágico chegou ao fim um dia depois do TV Mulher, em 28 de junho de 1986.

As duas atrações saíram de cena e abriram espaço na grade para a estreia do Xou da Xuxa, programa de maior sucesso da história da apresentadora. O infantil, que transformou Xuxa num fenômeno e um ícone infantil, estreava no dia 30 de junho de 1986, trazendo atrações similares ao Clube da Criança, da Manchete, onde Xuxa surgiu na TV, mas com cenários e produção bem mais caprichados. No infantil, Xuxa promovia brincadeiras, apresentava musicais e interpretava personagens, além de exibir desenhos animados.

Xuxa tomou conta das manhãs da Globo até o final de 1992. Em 1993, a faixa passou a ser ocupada pelos cachorros da TV Colosso e, a partir de meados de 1996, Angélica passou a dividir a faixa com a estreia de seu Angel Mix. A partir de 1997, os cachorros saíram de cena e Angélica passou a ocupar toda a manhã, apresentando seu Angel Mix até o dia 30 de junho de 2000. Anos depois, a Globo decretava o fim dos programas infantis diários com a redução do espaço da TV Globinho. No dia 25 de junho de 2012, Fátima Bernardes substituía a faixa de desenhos animados com seu Encontro com Fátima Bernardes, no ar até hoje.

O que tudo isso significa? Absolutamente nada! Mera coincidência. Mas não deixa de ser interessante. Curiosidades da televisão brasileira.

O TELE-VISÃO virou livro! Compre agora! CLIQUE AQUI: http://bit.ly/2aaDH4h


André Santana

2 comentários:

  1. Nada contra a Fátima Bernardes e Ana Maria Braga ,pelo contrário são duas grandes profissionais
    Mais nada que se compare com minha infância que era acordar com Xuxa ,tv colosso e Angélica
    Claro que os tempos são outros , tenho orgulho de ter pegado outra fase da nossa tv e do mundo
    Saudade demais ,obrigado por nos lembrar dos anos 90

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sou um saudoso incorrigível, e adorava os infantis matinais dos anos 1980 e 1990. Bons tempos!

      Excluir