sábado, 7 de março de 2020

Record acerta ao apostar em Adriane Galisteu no "Power Couple"

"Agora é comigo!"

A Record ainda não anunciou oficialmente, mas Ricardo Feltrin, do UOL, cravou como certo o acordo entre Record e Adriane Galisteu. A loira será a nova apresentadora do Power Couple, reality que confina casais para provas e premia o mais bem-sucedido. A atração está no ar desde 2016, e já teve Roberto Justus e Gugu Liberato na condução. Adriane, então, “herda” a atração de Gugu, após a trágica morte do apresentador no final do ano passado.

Foi uma boa escolha da emissora. Embora já houvesse a informação de que a emissora buscava alguém no mercado (ou até na concorrência) para assumir os formatos anteriormente destinados a Gugu, ainda parecia que a solução mais óbvia seria a caseira. E Marcos Mion, extremamente subaproveitado dando as caras apenas em A Fazenda, poderia acumular a função sem maiores problemas. Pelo contrário. Sem dúvidas, faria muito bem.

Mas a chegada de Adriane Galisteu é uma boa notícia. Primeiro, porque devolve à TV aberta uma de suas apresentadoras mais interessantes, mas de trajetória instável. Ótima no vídeo, esperta e muito bem articulada, Adriane não deu sorte com os formatos e emissoras que esteve nos últimos 20 anos. Da estreia escondida na CNT e MTV, Adriane chamou a atenção quando se tornou a principal estrela da RedeTV, onde estreou à frente do Superpop. Menos de um ano depois, já estava na Record, onde comandou o É Show, possivelmente o principal programa de sua carreira.

Ali, teve uma trajetória bem-sucedida. Mas não resistiu aos acenos de Silvio Santos. Sonhando ser líder de audiência, Adriane acreditava que o SBT lhe daria mais visibilidade, afinal, era a segunda maior emissora do país. Porém, este foi seu passo em falso: ela trocou Record pelo SBT justamente em um dos momentos mais conturbados da emissora de Silvio Santos, que começava a entrar numa crise financeira e de audiência. E a Record, em contrapartida, começava seu ambicioso projeto “a caminho da liderança”, investindo pesado em programação e novas contratações. Ou seja, ela escolheu o momento errado para se aventurar. E pagou o preço.

No SBT, comandou o Charme, que teve um sem-número de horários e formatos. Ali passou quatro anos, na qual sua insatisfação ganhava os jornais, revistas e sites. Tanto que recusou uma renovação, partindo para a Band ao final de seu contrato. Mas na TV do Morumbi, também não deu sorte. Ganhou o semanal Toda Sexta, que era inexpressivo toda vida. Depois, passou a apresentar formatos, como o ótimo Projeto Fashion e o divertidamente tosco Quem Quer Casar com Meu Filho?, mas nenhum emplacou. Neste meio tempo, esteve também à frente do vespertino de fofocas Muito +, que tinha seu charme (ops), mas teve vida curta. Sem emplacar nenhum projeto, Adriane saiu dali, retornando vez ou outra para vários canais, praticamente como freelancer. Ensaiou um retorno em grande estilo, quando esteve na Dança dos Famosos e no elenco de O Tempo Não Para, na Globo. Mas, contratada por obra, não seguiu no canal.

Agora, à frente do Power Couple, Adriane tem a chance de fazer as pazes com a TV aberta, e na função que mais gosta, que é a de apresentadora. É bom para ela voltar a ter uma vitrine. E é bom também para o programa, que pode ganhar um gás com a nova anfitriã. Aliás, o mais interessante da novidade é que, pela primeira vez, um reality de confinamento na TV aberta será comandado por uma mulher. Trata-se de um olhar diferenciado, que pode agregar bastante ao Power Couple. Em suma, tem tudo para funcionar.

PS: será que teremos a chance de ver Xuxa e Adriane Galisteu no mesmo palco, no Família Record em dezembro?

André Santana

17 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Que venenoso... Galisteu e Xuxa no Família Record.... Não recebi o comunicado oficial. Caso se confirme, de fato, é bem melhor que Otaviano Costa.... Abs, Fabio www.blogfabiotv.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabio! Pois é, e até agora não tivemos a confirmação oficial. Mas o meu texto foi baseado na informação do Feltrin, até tomei o cuidado para colocar os verbos no "condicional". E, com a pandemia, a produção deve estar paralisada, e a Record deve esperar mais para confirmar (ou não) a Adriane. Mas que seria um ótimo nome, seria! Abraço!

      Excluir
  2. E uma boa apresentadora mais de poucos programas bons...o charme era sobum ligue e acerte quase
    Uma atendente de telemarketing

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miguel, o Charme teve uma fase muito boa, quando virou um talk show na madrugada. Mas durou pouco...

      Excluir
  3. Eu preferiria ver o Mion no Power Couple, acho que ele dominaria o programa assim como fez com A Fazenda. Mas pela novidade de ter uma mulher apresentando um reality de confinamento (lembrando que Marisa Orth apresentou a primeira edição do BBB) me parece uma decisão acertada.

    Eu achava que ela jamais conseguiria voltar à Record enquanto Xuxa estivesse lá, visto i prestígio que a rainha tem com o alto comando da emissora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Marisa Orth nem conta, né, tadinha? Como disse o Chico Barney, foi a primeira eliminada do BBB, rs! Mas gosto da Adriane e, caso se confirme o nome dela, eu acho um excelente nome.

      Excluir
  4. Um escolha surpreende mas que promete ser festejada pela imprensa e pelo público, haja visto a competência de Galisteu. Uma apresentadora de verdade com carisma e traquejo. Então que venha o Power Couple com Adriane Galisteu e venhamos e convenhamos: foi-se o tempo em que a Xuxa apitava alguma coisa, ou melhor, está nos primórdios da Globo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Filippe. Na verdade, não acredito que Xuxa faça qualquer exigência neste sentido. Ela está numa outra fase. O comentário final foi só uma "piadoca", rs!

      Excluir
    2. Tem um quê dessas lendas da TV. Sempre que se fala em Xuxa e Galisteu na msm emissora surgem esses burburinhos mas tbm não acredito.

      Excluir
  5. Uma boa notícia para quem estava com saudades da loiruda :-) E tenho certeza que desta vez a Galisteu vai engrenar, porque em sua primeira passagem pela emissora entre 2000 e 2001, a Record não tinha a visibilidade que tem hoje, e as surras que levava da Luciana Gimenez no ibope eram inevitáveis. A meu ver a Galisteu tem muito potencial, mas o problema não é ela, porque ela tem empatia e desenvoltura na medida certa. O problema é que as emissoras não reconhecem esse potencial, e por isso acaba saindo pela porta dos fundos. E digo mais: a chegada de Galisteu vem pra reforçar de vez o time feminino da emissora, que já tem a Xuxa e agora Sabrina Sato, a cujo retorno triunfal assistimos no último domingo (Rodrigo Faro que se cuide!). Por fim, como se trata de uma atração que teve a marca de Gugu, então Adriane vai virar referência para os órfãos do loiro. Que seja bem vinda

    ResponderExcluir
  6. Adriane Galisteu é excelente comunicadora e apresentadora! Uma pena a Globo não ter dado melhores oportunidades pra ela!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Yuri! Por conta da atual boa relação entre ela a direção da Globo, achei que poderia rolar uma oportunidade para Adriane. Não foi desta vez.

      Excluir
  7. Gostei muito dessa contratação
    Tomara que esse contrato seja renovado ,pois ouvir dizer que é por obra, se for assim não teremos a cena épica de xuxa e gdkhdteu no final de ano hehe
    Sucesso galisteu ,vc merece

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha! Mesmo se for renovado, não acredito que as duas vão se encontrar no Família Record. Uma das duas vai dar "perdido", kkk!

      Excluir
  8. Eae André. Sempre gostei da Galisteu como apresentadora. Foi uma boa opção da Record!

    ResponderExcluir